Diário de Bordo: Trilha do Ribeirão São João, pelo Perau das Andorinhas

Presidente Olegário, Perau das Andorinhas, 10 de fevereiro de 2013
Por Bruno Fernandes

Uma das descidas que exigia técnica para carregar a bike e equilibrar.
Uma das descidas que exigia técnica para carregar a bike e equilibrar.

Quem acordaria às 5 horas da manhã, de um domingo de carnaval, para pedalar? Ou melhor. Quem ficaria de 5h às 18h, de um domingo de carnaval, envolvido com uma trilha de bike?
A resposta é surpreendente, principalmente quando se trata de uma trilha inédita, pelo temido Perau das Andorinhas, levantada através do Google Earth pelo Luciano Pit Stop. Foram 19 malucos que passaram por tudo hoje.
Depois de chegarmos de carro após o Santiago, descemos as bikes e começou a aventura. Que trilha travada, muitas descidas técnicas, subidas extremamente desafiantes e muitas quedas.
Esse era o visual em toda a trilha.
Esse era o visual em toda a trilha.

Ah, as quedas (os gatinhos para os mais íntimos). É difícil encontrar alguém que não caiu. Destaque para o Ismar (o mesmo que escreveu o diário de bordo da Trilha da Maria Fumaça), que após algumas quedas normais, e de andar por alguns metros empinando a roda de trás (babalú), sofreu uma queda que deixou marcas na clavícula e nas costelas. O cara é corajoso e não afina não. Terminou a trilha mesmo com essas avarias.
Falando em Trilha da Maria Fumaça, há uma dificuldade enorme quando algum participante volta para a vida real (aquilo lá não existe). Mas o Luciano conseguiu levantar um percurso tão bacana, que o assunto da Trilha da Maria Fumaça morreu logo no início da trilha. Que lugar bonito. Difícil descrever. Melhor você ver as fotos.
Alguns fatos marcantes:

  • A bandeja de biscoitos e o café quente que o Celinho serviu no Patão.
  • A trilha tinha de tudo. Estradão, bike trekking, descidas técnicas, subidas desafiantes, vários tipos de terreno e muuuuuita areia.
  • O banho de mangueira que tomamos logo após uma subida empurra bike terrível. A fila era grande e foi necessário estipular o tempo de cada banho.
  • A pilha dos GPSs acabaram. Foi tenso. Fomos salvos pelo celular do Rodrigo de Brasília.
  • Muitos problemas mecânicos. Roda, gancheira, selim, pneus furados e alguns mais.
  • O Luciano não carregou a bateria da GoPro e ficamos sem filmagens desse pedal.
  • O fascínio dos meninos de Santiago pelas bikes. Bom ver aqueles olhinhos brilhando.

Confira o percurso da trilha

Confira as fotos

Noispedala no Caminho das Abadias até Andrequicé

Nos dias 7 e 8 de Agosto iremos fazer uma pedalada até Andrequicé passando pelo belo Caminho das Abadias, será uma pedal de 104 Km divididos em dois dias.

Será uma cicloviagem repleta de paisagens como esta
Será uma cicloviagem repleta de paisagens como esta

No 1º dia, sairemos as 07h00min da porta da igreja de N. S. da Abadia no bairro Vila Garcia, iremos em um ritmo bem tranquilo e faremos nossa primeira parada no km 25 na localidade de Santiago de Minas, já no município de Presidente Olegário por volta das 09h30min. Essa parada será  rápida, somente para quem quiser tomarum refri e esticar as pernas.
A  2º perna da manhã  será de aproximadamente 18 km, porem com uma subida bem forte de 3,5 km (tipo secretária).
As 11h30min faremos nossa parada para o almoço na localidade de Marimbondo. O menu será arroz carreteiro, macarrão, salada e frango ensopado.
As 14h30min após tomarmos café, sairemos para a ultima perna do dia, iremos pedalar aproximadamente 20 km, até a fazenda do Alamir, que fica depois do rio da prata, com previsão de chegada as 17h30min.
Faltou fôlego?
Faltou fôlego?

Na fazenda do Alamir montaremos nosso acampamento, o menu do jantar será salada, frango em calda, macarronada e arroz carreteiro (bem diferente do almoço).
No dia seguinte levantaremos acampamento as 07h30min, faremos a 1ª perna de 20 km até a comunidade de Galena (terra do Bruno). A segunda é ultima perna do passeio, será de aproximadamente 20km, com direito a muitas trilhas e subidas técnicas. Se tudo der certo as 12h06min chegaremos em Andrequicé. O almoço será no barracão da igreja e o banho é de cachoeira.
Para essa aventura teremos um caminhão (F4000) de apoio, cozinheiro com tralha para fazer o rango (almoço, café, jantar, café da noite  e café da manhã) e água nas paradas. Cada biker deverá levar barraca, colchão e cobertor.
Noispedala no Caminho das Abadias
Noispedala no Caminho das Abadias

Iremos voltar para Patos em nossos veículos particulares, as esposas, namoradas ou amigos terão que nos resgatar em Anrequicé.
O valor das despesas dependerá da quantidade de pessoas que farão a pedalada.
Qualquer duvida é só postar aqui no site. Com certeza será uma aventura muito bacana.