Competições

Silvinho Amorim e Cesar Moura permanecem entre os 30 melhores no Cape Epic

Depois do prólogo de 27 km, e dos três estágios que totalizam 343 km de prova, a dupla Silvinho Amorim e Cesar Moura, permanece entre os 30 melhores atletas do mundo, conseguindo a melhor classificação até o momento entre os brasileiros.

Silvinho Amorim e Cesar Moura permanecem entre os 30 melhores no Cape Epic
Silvinho Amorim e Cesar Moura permanecem entre os 30 melhores no Cape Epic

Ontem, no estágio 2 de 104 km, eles não mantiveram o ritmo dos demais dias e chegaram em 41º na categoria principal e 50º na geral.
Já hoje, no estágio 3 que totalizou 125 km, eles recuperaram as posições perdidas na terça-feira e cruzaram a linha de chegada na 26ª posição na categoria.
Com os resultados acumulados, eles estão em 26º na categoria e 31º na geral, com o tempo acumulado de 17:51.08,4.
Segundo Silvinho Amorim, é uma prova muito dura, a mais dura do planeta. As largadas são às 07h no horário local. Ele diz que no prólogo conseguiram largar no primeiro bolsão das 50 melhores duplas do mundo. A classificação foi por tempo. No terceiro dia, começamos bem a prova e depois de 2h30, começamos a sentir cansados. As pernas não respondiam e perdemos muitas posições.
Ele complementa dizendo que hoje saíram muito bem, e no primeiro ponto de apoio, estavam entre as 20 melhores duplas do mundo. Andaram até com a dupla da TREK. Conseguiram pegar um pelotão e manter o ritmo até ao final, fazendo a 26º posição na categoria principal.
Ele estão esperançosos, mas estão cientes que as corridas são muito duras e com subidas de cascalho e descidas perigosíssimas.
Silvinho agradece seus patrocinadores, Cemil, Giro Sport Center, OCE, Power Bike, Medley, Noispedala e Cia do Corpo.
O calor continua sendo o grande inimigo a ser combatido em Tulbagh Valley, pelos participantes do Cape Epic 2011. Na largarda, o frio é insuportável. Mas com o passar do tempo, tudo frita. Minha pasta de dente, dentro da barraca, virou líquido. Imagino os miolos de quem está fazendo força nesse momento.
Hugo Pradoneto e Robson Ferreira
Hugo diz está muito chateado. A preparação para este desafio foi muito sofrida e depois de uma queda, seu parceiro Robson teve uma intoxicação alimentar logo no primeiro dia.
Mesmo com a desistência de Robson, Hugo segue na competição. Hoje ele fez a 35ª posição na geral, mesmo correndo sem seu parceiro.
A satisfação dele é a dupla Silvinho e Cesar, que mantém a chanche de cumprir a meta da OCE, em ter a dupla mais rápida do Brasil novamente.
Mário Roma e Adauto Belli
A dupla está participando da competição em um tandem. Estão gostando bastante da experiência. Estão sentindo muitas dores nos braços e ombros, pois as descidas são praticamente um down hill. Uma descida de aproximadamente 17 km exigiu muito da dupla, um verdadeiro rali.
Eles estão chamando muito atenção dos gringos. Depois de passarem por dificuldades na segunda-feira, na terça eles recuperaram.
Primeiras colocações
O suíço Christoph Sauser  e o sul africano Burry Stander permanece liderando a competição, com um tempo acumulado de 14:34.13,8.
Entrevista com Silvinho Amorim

Entrevista com César Moura

Assista ao clipe com resumo da terceira etapa do Cape Epic

Previous ArticleNext Article

4 Comments

  1. Bruno!
    Parabéns pela Matéria sobre o Cape Epic! Isto vem provar a qualidade e a complexidade do site noispedala, nos proporcionando muitas informações e belas imagens!

  2. Patos esta muito bem representa nas competições de bike seja nacional ou internacional.
    Força e boa sorte até o final da competição.
    Abraços.
    Júlio – Patos de Minas

  3. Patos esta muito bem representa nas competições de bike seja nacional ou internacional.
    Força e boa sorte até o final da competição.
    Abraços. ..
    Júlio – Patos de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *