Conecte conosco

Oi, o que você está procurando?

Artigos

Qual bike tem o melhor desempenho na subida? Rígida ou full-suspension?

Desde o surgimento das primeiras bikes full-suspension (com amortecimento na frete e atrás) as pessoas discutem a eficiência de cada uma das bikes. O senso comum diz que as hardtails seriam mais adequadas as provas de cross-country e as full-suspensions são mais adequadas ao conforto e a provas de maratona, mas será que isso é verdade?

Hardtails (rígidas) são mais leves

Hardtails (rígidas) são mais leves


As Hardtails são bikes mais simples, mais leves e que exigem menos manutenção se comparadas a uma full-suspension. As full-suspensions são bikes um pouco mais pesadas, mais estáveis, melhores nas descidas e um pouco mais confortáveis. De um modo geral se pegarmos uma Hardtail e uma Full-suspenion similares com o mesmo grupo, a diferença de peso será em torno de 1kg a mais para a Full-suspension e uma diferença de preço em torno de R$2000,00-R$3000,00 entre as duas.
Você pode ate argumentar que as hardtails são maioria no pelotão de elite, mas com o passar dos anos fica mais comum ver atletas usando bikes full nos podiuns. Veja por exemplo Cristoph Sauser que venceu o Campeonato Mundial de MTB em 2008 usando uma full-suspension, ou o triatleta 3 vezes Campeão Mundial de Xterra Conrad Stoltz que em todas as suas vitorias estava usando uma full-suspension.
A revista portuguesa Onbike fez um teste muito interessante para ver a diferença de performance entre uma Scott Scale 30 (hardtail) e uma Scott Spark 30 (full-suspension), as duas bikes possuiam quadro de carbono e estavam equipadas com grupos SLXe possuiam basicamente a mesma geometria. A Revista testou 2 atletas em um percurso demarcado de 3km onde predominavam as subidas e que continha alguns trechos técnicos. Cada atleta fez duas tentativas no percurso usando cada uma das bikes. Os ciclistas foram intruidos a manterem-se sem ultrapassar os 80% de sua frequência cardíaca máx. O atleta 1 tinha 32 anos e 80% de sua FCmax correspondia a 150bpm, o atleta 2 tinha 18 anos e os 80% de sua Fcmax correspondia a 162bpm. Acompanhe os resultados no quadro abaixo.

Atleta Bicicleta BPM Tempo
Atleta 1 Scale 150 18’37”
Scale 148 17’19”
Spark 149 18’24”
Spark 150 17’14”
Atleta 2 Scale 161 16’49”
Scale 162 16’21”
Spark 161 16’30”
Spark 162 15’55”

Apesar de mais pesadas as full-suspensions parecem ser mais rápidas

Apesar de mais pesadas as full-suspensions parecem ser mais rápidas


Surpreendentemente os atletas conseguiram um desempenho melhor nas bicicletas de full-suspension apesar delas serem mais pesadas e o percurso ser predominantemente de subida.

Como isso se explica?

No ano passado tive a experiência de durante todo o ano pedalar com uma Sundown FS1 de Scandium e pude constatar algumas coisas:

  • Subindo sentado o curso da suspensão traseira parece manter a roda sempre “colada” no chão, o que resulta numa melhor tração. O que pode explicar os resultados do teste realizado.
  • Você consegue descer mais rápido numa full suspension. A suspensão traseira parece corrigir melhor suas barbeiragens seus erros de pilotagem.
  • Nas curvas a full suspension parece dar mais segurança, pois de novo o curso traseiro facilita a aderencia da roda traseira com o solo
  • Em pedaladas longas a full-suspension é bem mais confortável.

Faça sua escolha e bons treinos!
Indicado por Heleno Marques e extraído do http://espiritooutdoor.com/

23 Comentários

23 Comments

  1. Mauro

    28 de setembro de 2010 em 11:56

    Pois é. Quando fui comprar a minha mtb me orientaram para não comprar full que atrapalhava o pedalar nas subidas pois, o movimento de abaixar e levantar conforme pedalamos, tirava potência da pedalada. Comprei uma hard. Agora quando for trocar a bike vou pensar duas vezes.

  2. Bruno Fernandes

    28 de setembro de 2010 em 12:22

    Mauro, deve ser observado que no tese foram usadas bikes top de linha.
    Este artigo gerou muita polêmica nas oficinas aqui em Patos de Minas. 9 entre 10 pessoas que você conversar, vão dizer que as rígidas sobem mais. A cada dia a tecnologia das full é aprimorada, aumentando assim o rendimento na subida.
    Você mora em Patos?

  3. Ellen

    14 de outubro de 2010 em 15:04

    Oi.Há um mês,comprei uma full.Comparada as top de linha,ela é bem simples,SK aro 26,Caloi.Estou muito satisfeita.Pedalo longas distâncias,trilhas leves a moderadas,asfalto,pisos irregulares.Ela aguenta bem o tranco.Parece ser mais pesada que uma rígida,ma com o tempo,dá pra se acostumar.Fiz uma ótima aquisição,muito boa a bike.

  4. JEAN PAULO

    1 de março de 2011 em 15:42

    SE FOR UMA EPIC S-WORKS NÃO TEM PROBLEMA C SUBIDA

  5. Guilherme

    17 de maio de 2011 em 14:47

    Algumas coisas devem ser consideradas neste artigo. O teste foi feito por apenas 2 atletas, cada uma com apenas duas tentativas, ou seja é um grupo muito pequeno para ser analisado. é fato que alguns quilos a mais para atletas profissionais, em treinos com freqüência cardíaca controlada, faz bem menos diferença do que para atletas amadores de fim de semana como eu, onde qualquer quilinho faz uma diferença enorme na hora de subir os 6kms hehe.
    Mas concordo em uma coisa as bikes full top de linha estão cada vez mais eficientes e “inteligentes” para não desperdiçar as energias do atleta, pena que o preço seja tão salgado.
    Obs.: queria ver esses atletas subindo com aquela bike da sundonw, a “brisk” que pesava uma tonelada e era vendida até em supermercado…

  6. Odair

    18 de maio de 2011 em 14:20

    Caro colega, e o que voce diz a respeito da sua Subdown FS1 de Scandium durante 1 ano de pedal, e qual o resultado vc poderia nos dizer se no caminho vc terá que percorrer um bom trecho de aslfato com boas subidas?
    Grande abraço,

  7. Diogo

    31 de agosto de 2011 em 16:52

    Aí galera, parace que perco um pouco de controle durante a pedalada da minha full. Dá a sensação que a parte da frente vai para um lado e a traseira para outro!!! Isso é normal?????
    Um abraço a todos!!
    P.s. Se alguém puder mandar resposta pro meu email, ficarei muuuito agradecido, pois quase não acesso o site!! 😉 Valeu!!!!

  8. Diogo

    31 de agosto de 2011 em 16:53

  9. paulo mtb

    27 de novembro de 2011 em 00:56

    JÁ PEDALEI MUITO TEMPO EM HARD COM ( SCOTT, TREK, E ATÉ UMA BIANCHI). MAS AGORA USO UMA FULL ( SPARK 10) NUNCA MAIS VOLTO P UMA HARD

  10. paulo mtb

    27 de novembro de 2011 em 00:59

    NÃO SINTO MUITA DIFERENÇA NAS SUBIDAS, ATÉ PQ É SÓ TRAVAR AS DUAS SUSPAS. E PARA MELHORARA A PERFORMANCE NAS LADEIRAS EU TENHO FEITO MUITO AGACHAMENTO E LEG E EXTENSORA. NAS DECIDAS NÃO VEJO UMA HARD SER MELHOR QUE UMA FULL E NAS SUBIDAS ELAS SE EQUIPARAM. SEM CONTAR COM O CONFORTO TE PERMITINDO LONGAS PEDALADAS SEM EXAUSTÃO

  11. JOÃO

    27 de novembro de 2011 em 16:50

    Galera,tô saindo de uma Sundow Brisk, muito pesada, desejo adquirir uma caloi SK ou uma Caloi elite 2.1. Faço apenas passeios díarios e de fim de semana, sempre em estradas de terra. Achei a 2,1 mais bonita e aé mais leve, mas estou ahbituado com conforto de uma full. o q voc~es me sugerem. juniorpernambucano@bol.com.br

  12. Pablo Nieto

    3 de janeiro de 2013 em 01:34

    Se voce sempre teve um fusca voce vai achar que o carro é bom, mas agora ande de mercedes “bike full” por um bom tempo que voce não vai mais querer uma bike convencional.

  13. Eder Coelho

    15 de setembro de 2013 em 11:12

    Bom dia;
    Acabo de adquirir uma Scott Scale 910, coloquei mesa, guidão e rodas da cranck brother cobalt 3, pedal clipe crack egg beater candy 3, canote e selim fizik, kit shimano XT… Tenho 1,95m, peso 95kg… A bike é uma 29er XL… Uso para Cicloturismo, o revendedor da Scott de minha cidade disse que para o minha atividade fim seria ideal uma Full, pois é mais confortável. Não participo de competições (não curto), pedalo em torno de 45km por dia, antes do trabalho, e gosto de explorar minha região e de vez em quando uma viagenzinha longa… A dúvida é: Migro para uma Spark 900 (trocar meu quadro), ou fico com a Scale 910… Desde já muito obrigado….

  14. joão

    18 de julho de 2014 em 20:03

    Alguem pode me dizer se a caloi city tour é boa para subidas em asfalto? Ou indicam outro modelo de mesmo valor?

  15. Antonio Westin

    22 de outubro de 2014 em 18:10

    Bruno, o MTB tecnico há muito determinou que o melhor para a subida é desligar a ação do amortecedor no garfo, deixando a bike mais rígida e se for full suspension, isso se torna difícil na suspensão traseira, fora o peso que é aumentado com esse tipo de mecanismo.

  16. Cassiano Mattos

    25 de outubro de 2014 em 15:02

    Eu tenho uma full, na subiada ela e mais pesada que uma rigida, mas como sempre depois de uma subida tem uma descida…não troco ela por nada. Mto show.

  17. Willenaldo

    31 de dezembro de 2014 em 21:29

    Já pedalei muito de HT depois da esperiência que tive com a SPZ epic e seu sensacional Brain inteligente que evita perda da energia ao pedalar nunca mais volto pra HT.

  18. Willenaldo

    31 de dezembro de 2014 em 21:38

    O problemas das full que se presam custam caro mesmo uma de entrada o que dificulta pra galera comprar e experimentar.

  19. Willenaldo

    31 de dezembro de 2014 em 21:42

    Agora uns dos melhores custo/beneficio de bike de carbone chama -se caloi elite carbon
    grupo XO essa é "TAMPA" por um preço acessivel.

  20. Rodrigo Miguel

    14 de julho de 2015 em 21:19

    Tanta marca e referençia ha uma palavra que falta qual a medida da roda
    eu com roda 26 specilyzer rockshopper nao me queixo nas subidas

  21. William Martins

    10 de setembro de 2015 em 16:26

    Galera à Dois meses comprei minha primeira bicicleta uma full,hill Raze da fishier fui tira umas dúvidas na oficina sobre trilhas e lá me disseram que não e aconselhável ir para uma trilha com ela porque ela não aguentaria a trilha isso e verdade ou o mecânico tá enganado?
    Obs.se puderem me esclarecer essa dúvida porr favor obrigado

  22. Raulisson

    16 de dezembro de 2016 em 20:51

    Finalmente estamos em 2017, esses comentários precisam ser revistos, tudo mudou em 05 anos, as bikes full estão top, tecnologia avançada, orbea, Scott, especialized, Giant, ninner todas evoluíram, hoje as bikes são eletrônicas, leves e eficientes, vale ter uma full, rode em uma e seja feliz.

  23. Wilson Ribeiro de Moura

    24 de março de 2017 em 18:39

    Galera eu já pedalei muito de rígida minha última era scott scale 930 agora estou com a spark prmium não volto para rígida

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Competições

Aconteceu neste sábado o 4º ENDURO CEMIL, pela primeira vez o enduro aconteceu em um sábado à tarde, como o sol estava fervendo, alguns...

Artigos

A Bicicleta pedaço a pedaço. Entenda melhor o que cada componente faz e monte uma super bike. Se não quiser montar, você saberá escolher...

Diários de bordo

Bagnères-de-Luchon a Pau, França, Terça-feira – 20/07/10 Desculpem o atraso com o diário de bordo mas é que ontem a internet do hotel não...

Competições

Foi realizado no último domingo (25), o Primeiro Enduro Mountainbike de Regularidade da Cidade de João Pinheiro. Cerca de 50 bikers da região, principalmente...

Copyright © 2021 Noispedala