Maratona 10 anos Liga Patense de MTB será dia 23 de fevereiro em Patos de Minas

Dia 23 de fevereiro às 9 horas da manhã será realizada em Patos de Minas a Maratona comemorativa aos 10 anos de Liga Patense de Ciclismo. A prova será disputada na modalidade Maratona Trip Trail. Ao contrário do Cross Country, você só dá uma volta. Tem o nome Trip Trail porque é praticamente uma viagem por trilhas e estradas de terra. As trilhas feitas por lazer pelos entusiastas do Mountain Bike costumam ter a característica de um trip trail. É menos técnica e menos pesada que o Cross Country. A prova será disputada na região dos trinta paus, antiga estrada Patos / Presidente Olegário.
A largada será nas dependências do Posto Itamarati. O local conta com estacionamento amplo, padaria e restaurante. A competição é uma realização da Liga Patense de Ciclismo e conta com o apoio da Cemil, Subway, Prefeitura Municipal de Patos de Minas, Noispedala, Star Bike, O Mundo das Peças, Auto Center José da Silva e Copasa.

Cartaz oficial do evento
Cartaz oficial do evento

Inscrições

As inscrições serão feitas aqui no Noispedala ao custo de R$ 50,00 para as categorias com premiação em dinheiro e R$ 40,00 para as demais categorias.
As categorias e premiações ficaram definidas da seguinte maneira:

Categoria Idade Inscrição Distância Primeiro Segundo Terceiro Quarto Quinto
Elite Livre R$ 50,00 50 km R$ 200,00 + troféu R$ 150,00 + troféu R$ 100,00 + troféu Troféu Troféu
Feminino Livre R$ 50,00 40 km R$ 100,00 + troféu R$ 70,00 + troféu R$ 50,00 + troféu Troféu Troféu
Júnior 16 a 18 anos R$ 50,00 40 km R$ 100,00 + troféu R$ 70,00 + troféu R$ 50,00 + troféu Troféu Troféu
Sub 30 19 a 30 anos R$ 50,00 50 km R$ 150,00 + troféu R$ 120,00 + troféu R$ 80,00 + troféu Troféu Troféu
Master A 30 a 34 anos R$ 50,00 50 km R$ 150,00 + troféu R$ 120,00 + troféu R$ 80,00 + troféu Troféu Troféu
Master B 35 a 39 anos R$ 50,00 50 km R$ 150,00 + troféu R$ 120,00 + troféu R$ 80,00 + troféu Troféu Troféu
Master C 40 anos acima R$ 50,00 40 km R$ 150,00 + troféu R$ 120,00 + troféu R$ 80,00 + troféu Troféu Troféu
Estreante Livre R$ 50,00 40 km R$ 100,00 + troféu R$ 70,00 + troféu R$ 50,00 + troféu Troféu Troféu
Infanto Juvenil (podem ser acompanhados pelos pais) 11 a 13 anos R$ 40,00 18 km Troféu Troféu Troféu Troféu Troféu
Turismo Masculino Livre R$ 40,00 18 km Troféu Troféu Troféu Troféu Troféu
Turismo Feminino Livre R$ 40,00 18 km Troféu Troféu Troféu Troféu Troféu

Altimetria

Confira todos os detalhes do percurso clicando aqui.

Observações

Para você que não sabe chegar ao Posto Itamarati, clique aqui e confira o mapa com opcão de traçar rota.

2013. O melhor ano do mountain bike masculino brasileiro

Henrique Avancini
Henrique Avancini

É possível afirmar sem sombra de dúvidas que 2013 foi o melhor ano do mountain bike brasileiro masculino. Os resultados alcançados por nossos representantes nesse ano que finda, jamais foram conquistados na história do MTB brasileiro. A evolução é nítida.
Comparando com os anos anteriores, a disparidade é enorme. O ranking da UCI que é formado através da soma de pontos dos três primeiros ciclistas de cada um dos país, retrata essa evolução.
Veja a tabela abaixo:

2013

2012

2011

2010

2009

Pontos acumulados

1837

1283

822

1195

1011

Posição no Ranking

16º

21º

15º

18º

Rubinho Valeriano
Rubinho Valeriano

Se fosse levado em consideração o ranking de 2013 para a seleção de atletas para a composição da linha de largada dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, o Brasil teria dois representantes. Vale lembrar que para as Olimpíadas de 2012 tivemos somente um participante. E para ter um representante brasileiro, foi necessário uma medida emergencial prestes a fechar as competições do ciclo olímpico. Os três primeiros colocados no ranking, Rubinho, Edivando e Avancini participaram de diversas provas no exterior, conseguindo assim os pontos necessários para que Rubinho Valeriano participasse dos Jogos Olímpicos de Londres.

Vários fatores foram determinantes para esse sucesso. Dentre eles podemos destacar as competições nacionais.
Nunca foram distribuídos tantos pontos em competições nacionais. Em 2013, os primeiros colocados nas principais competições somaram 540 pontos para o ranking UCI. Se somarmos os pontos acumulados pelos primeiros colocados nas principais competições, temos os seguintes dados:

Competição Pontos para o primeiro colocado
CIMTB

260

Campeonato Brasileiro

110

Taça Brasil e Copa Brasil

90

Brasil Ride

80

Ricardo Pscheidt
Ricardo Pscheidt

Vamos analisar os pontos obtidos por Henrique Avancini, que recentemente recebeu o Prêmio Brasil Olímpico 2013 como melhor atleta na modalidade:

Dos 836 pontos adquiridos que ele conquistou em 2013, 381 pontos (cerca de 46%) foram obtidos em provas no exterior e 435 pontos (cerca de 54%) em competições brasileiras, mostrando a importância das provas realizadas no país para os atletas brasileiros. Somente na Copa Internacional Levorin de MTB, principal competição do mountain bike brasileiro, Henrique conquistou 175 pontos (cerca de 21%). Outras provas no Brasil contribuíram com mais 150 pontos e o Campeonato Brasileiro 110 pontos.
Henrique é a maior esperança do mountain bike brasileiro. Ele disputa de provas desde os 8 anos de idade. Sempre incentivado pelo seu pai, Ruy Avancini, Henrique participa de equipes profissionais desde 2003.
Segundo Henrique Avancini, “Além de cumprir a figura de pai, Ruy sempre foi um grande amigo e é meu maior incentivador. Hoje ainda somos muito próximos e muito amigos em qualquer situação, mas temos um distanciamento profissional, pois eu tenho meu trabalho com os patrocinadores e ele tem o dele com a CBC.”
O ranking de 2013 da UCI, divulgado na última semana, aponta Henrique Avancini como o 15º colocado, dentre mais de 1000 ciclistas de todo o mundo. Chegou a hora de vermos o fruto de uma vida dedicada ao ciclismo.
”A colocação no ranking UCI foi um reflexo de uma temporada onde muita coisa deu certo e que o rendimento foi muito bom. O meu melhor ranking final foi 62° (6°sub-23) em 2010, então significou muito para mim mas para o MTB brasileiro também já que nunca tivemos um atleta no top 25 até então. Acho que foi muito importante para o MTB do Brasil atingir esse novo patamar. Lógico que fico feliz por ter sido o atleta que alcançou este nível, mas isso é muito importante para o desenvolvimento interno da modalidade, pois a referência sobe e o reconhecimento da modalidade cresce. É bom pra mim e é bom pro MTB. Chegar a este nível é algo realmente difícil, mas ainda mais complicado é se manter nesse grupo”, disse Avancini.
Outros fatores também determinaram essa evolução:
Podemos ressaltar o trabalho realizado pela CBC e de equipes como Merida, LM Shimano, Caloi, Scott, Focus OCE, Astro, Soul, dentre outras. O trabalho deles é essencial para que os nossos representantes levem vida de ciclista profissional. Além do auxílio e recursos financeiros das equipes, os nossos principais atletas recebem bolsa do governo federal, possibilitando aos atletas focarem cada vez mais de provas importantes.
As categorias de base estão cada vez mais fortes. Nas principais competições brasileiras, o atleta sai da Júnior diretamente para a Super Elite. Essa categoria une os atletas da Sub 23 e Elite. Isso possibilita ao jovem ciclista um ótimo intercâmbio, visto que ele disputa com os maiores ciclistas do mundo, tendo em vista que há cada ano a quantidade de estrangeiros em competições nacionais aumenta.
E 2014? A expectativa de alta pontuação do MTB brasileiro é ainda melhor para o ano que inicia, tendo em vista que somente a primeira etapa da CIMTB em Araxá distribuirá 120 pontos para o campeão. Será o 11º ano que esta competição somará pontos para o Ranking UCI.
Para Henrique, “a temporada de 2014 será um ano de maior risco. Mais competições, mais viagens e mais provas na Europa. Acho que é a hora de ver se estou realmente maduro para encarar uma temporada realmente pesada. Em 2013 fiz uma temporada bem exigente mas 2014 será ainda mais e preciso trabalhar muito em detalhes para suportar a carga de provas.”
Por Bruno Fernandes

Entrevista Henrique Avancini. O melhor atleta de MTB em 2013 no Brasil.

Henrique Avancini comemora o primeiro título da Copa Internacional de MTB na Elite.
Henrique Avancini comemora o primeiro título da Copa Internacional de MTB na Elite. Foto: Bruno Fernandes / Noisepdala

O mountain biker é um esporte de desafios com objetivo de superação em percursos com obstáculo. Essa modalidade exige determinação, garra e resistência,  um atleta que entende muito bem disso é Henrique Avancini.
O interesse pelo MTB começou cedo, logo aos 8 anos de idade, um garoto que tinha fome de pedalar e alegria em fazer o que gostava.  Ruy Avancini, um homem amante desse esporte e envolvido com dedicação apoiou a vontade de pedalar de seu filho.
Atleta jovem, que com apenas 24 anos já coleciona diversos títulos de expressão, realizou uma excelente temporada. Foi em Março de 2013, que Henrique Avancini se tornou o primeiro atleta brasileiro a vencer uma prova alemã de mtb válida para o ranking da União Ciclística Internacional (UCI). Henrique venceu a 26ª Bundesliga de Musingen, na Alemanha. Antes disso conquistou a Copa AM PM em Costa Rica, o GP Ravelli, a 1º Etapa da Copa Brasil, e conquistou medalha de bronze no Pan Americano 2013 na Argentina. Top 10 na Copa do Mundo no Canadá , destaque no Campeonato Mundial da África do Sul, campeão da Copa Internacional de Mountain Bike, Campeão Brasileiro de XCO , e ainda alcançou o objetivo de vencer  a etapa do cross country no Brasil Ride, onde complementou com a marca de Campeão do Brasil Ride, juntamente com  seu parceiro de equipe Sherman Trezza.
Henrique atendendo a solicitação de um fã.
Henrique atendendo a solicitação de um fã. Foto: Bruno Fernandes / Noispedala

Metas traçadas para temporada 2013 foram alcançadas e algumas superadas, como o ranking da UCI, onde concluiu entre os 25 melhores. O  atleta não gosta de trabalhar com metas fixas, já que se prender muito a números já chegou a ser um fardo para sua cabeça e isso serviu de lição para sua vida.
“Só coloco como meta quando quero vencer uma prova, caso contrário o meu objetivo é trabalhar próximo da perfeição. Os resultados são consequências. Aprendi a definir os objetivos de maneira mais motivadora lindando com a pressão que eu me coloco.”
Os planos desse profissional para 2014 que já está ansioso para ver seu desempenho  são muitos e com certeza fazer um calendário mais pesado será um deles, onde exigirá mais viagens para competir nas principais provas do calendário internacional. Foco principal, que já esta em seus planos a muito tempo em sua carreira  é a vitória do Campeonato Pan Americano 2014. Título da competição na categoria Júnior de 2006 já tem no seu currículo, mas agora conquistar novamente no Brasil, e no estado de Minas Gerais na cidade de Barbacena o título que a 12 anos não é conquistado por um brasileiro na Elite seria mais que especial, momento único. “Vou chegar 100% para a prova e quero deixar a festa pra gente.”
2013 foi um excelente ano para Henrique.
2013 foi um excelente ano para Henrique. Foto: Renato Amaral / Noispedala

Henrique Avancini passou por um momento delicado em sua carreira esse ano após sofrer uma queda no Mundial de MTB, e isso o afastou de treinos e competições por um tempo.
“Talvez a queda do Mundial tenha sido um dos momentos mais frustrantes da minha carreira. Me preparei muito para a prova e cheguei bem e mostrei isso na pista. Era a principal prova da temporada, o Mundial tem um peso muito maior que uma Copa do Mundo e só perde em importância para os Jogos Olímpicos. Um resultado expressivo no mundial mudaria as coisas para mim e até para o MTB brasileiro. Com as condições que tenho-que são irrisórias comparando às grandes estrelas- eu estava fazendo milagre. Um tombo besta me tirou da prova, mas eu quis continuar e talvez esse tenha sido um dos maiores erros da minha carreira. Isso gerou complicações depois da prova e quando cheguei ao Brasil não via uma melhora. Após alguns dias meus pensamentos eram perturbadores. Comecei a ver tudo sendo perdido e eu não conseguia saber quando eu subiria na bike de novo. Confesso que foi uma das poucas vezes que tive medo de perder algo na minha vida.”
Henrique Avancini - Caloi Elite Team
Henrique Avancini – Caloi Elite Team. Foto: Bruno Fernandes / Noispedala

“Passar por essa fase mexeu muito comigo, e foi muito importante pra mim o carinho que recebi das pessoas. Ganhar parabéns quando você vai lá e ganha uma grande prova é fácil, mas receber apoio quando você está meio sem chão é que te deixa mais forte.”
Ele superou essa fase complicada e concluiu com sucesso mais um ano em sua carreira. Resultado de muita determinação, fé e foco foi a premiação  de reconhecimento como o melhor ciclista do ano no Prêmio Sport Life.
“Esse foi um ano de muitas conquistas, como nunca esperado para um piloto de MTB brasileiro e Deus sabe como foi difícil chegar onde estou. Muitas vezes tenho que batalhar demais para conseguir condições de trabalho próximas do que seria o ideal, e receber um prêmio deste é um gás e um grande incentivo, pois sei que estou no caminho certo.”
Apesar de ter vencido os principais títulos, as vitórias sempre foram muito apertadas nas competições. O número de atletas com nível expressivo aumentou, e isso é algo que Avancini considera legal pois existe uma geração nova ganhando seu espaço.
“O futuro é mais promissor do que nunca e eu espero puxar todo mundo pra cima. Acredito que seja uma responsabilidade elevar o padrão. Andar rápido nas pistas e trazer ganhos pro esporte em geral é importante pro agora mas é ainda mais importante pro amanhã. É o legado que você pode deixar.”
Ser premiado no primeiro ano do ciclo olímpico é reconhecimento do trabalho forte e determinado que Henrique Avancini vem realizando com sua equipe Caloi Elite Team ,que é UCI MTB Team (Equipe oficial da UCI) , seu mestre Helio Souza, e sempre com o apoio de seu pai e incentivador Ruy Avancini. Com esse prêmio, um gás foi dado para entrar com tudo na  temporada em 2014 que promete grandes emoções.
Henrique Avancini
Henrique Avancini. Foto: Bruno Fernandes / Noispedala

O melhor atleta do ano na modalidade ciclismo mountain bike agora tem um novo patrocinador pessoal que tende a aumentar o nível desse ciclista proporcionando novas oportunidades de treinamento para poder ousar com seu talento.
“A Red Bull é minha patrocinadora pessoal. O interessante é que são apenas 3 atletas Red Bull de XCO no mundo! Além de mim, o italiano Marco Fontana e a austríaca Lili Osl. A entrada da Red Bull em minha carreira muda muita coisa. Tenho a disposição um centro de treinamento na Áustria, exclusivo para os atletas Red Bull, que é realmente de outro mundo. Estou realmente motivado em trabalhar com eles. Acredito que será benéfico para minha carreira.”
Tudo pronto para destacar em um novo ano que se aproxima, o atleta acredita que nunca sabemos o nosso potencial real e deixa sua mensagem a aqueles atletas que inspiram em sua carreira pela sua determinação e garra: “Acredite que é possível um pouco mais. É incrível como nosso corpo expande os limites quando damos mais crédito pra ele. Acredite mais em si mesmo”
Desejamos que você Henrique da Silva Avancini conquiste tudo que almeje em sua vida com muita paz, saúde e sucesso. A Equipe Noispedala agradece sua receptividade e estará junto com você em suas próximas conquistas. Que 2014 possa ser um ano de realizações para você e todos atletas envolvidos nesse esporte fantástico.
Por Giovanna Soares

Entrevista Roberta Stoppa. Em um ótimo ano a atleta recebe o mérito esportivo Panathlon

Roberta Stoppa recebeu o mérito esportivo Panathlon em 2013.
Roberta Stoppa recebeu o mérito esportivo Panathlon em 2013.

Tradicional mérito esportivo Panathlon na categoria mountain bike foi concebido a Roberta Stopa.
Roberta Stopa, atleta da Equipe Terrabike-Multitek, nos diz um pouco sobre o que a temporada de 2013 representou em sua carreira.
“Eu considero que foi uma grande escola, pois com a evolução das atletas mais novas tive que rever todo meu treinamento junto ao Cadu Pollazo para a próxima temporada, onde se inicia o Ciclo Olímpico.”
O foco da atleta agora é 200% nas competições válidas para o Ranking da União Ciclística Internacional (UCI), onde seus resultados favorecerão a oportunidade de conquista da tão sonhada vaga olímpica.
“Correr atrás desse sonhos e aí sim depois ver o que a Confederação Brasileira de Ciclismo irá definir como regra para a seletiva e convocação para qual atleta irá representar nosso País em casa.”
A temporada foi de aprendizado, conquistas e reconhecimento. Ao término de mais um ano, Roberta Stopa foi agraciada com o tradicional mérito esportivo Panathlon, na categoria Mountain Bike em sua cidade natal, Juiz de Fora-MG.
“Esse reconhecimento serve como estímulo na busca pela vaga para as Olimpíadas de que nosso País será sede, vou canalizar essa energia nos meus treinamentos.” Essas foram as palavras da atleta ao agradecer a homenagem na noite de premiação.
Parabéns pela atleta experiente e guerreira que você representa para nosso País. Essa homenagem foi mais que merecida, pois representar e honrar um esporte tão importante como você já faz a 18 anos é muita dedicação , e esse respeito merece ser valorizado.
Em nome de toda Equipe Noispedala desejo a você muito sucesso e muita luz em seu caminho. Que todos seus objetivos sejam alcançados.
Por Giovanna Soares

Entrevista Raiza Goulão: Bicampeã Pan-Americana de MTB teve um ano de ótimos resultados.

Atleta de Mountain bike Raíza Goulão.
Atleta de Mountain bike Raíza Goulão.

Prosseguindo com nossas entrevistas, conversamos com Raiza Goulão que realizou uma excelente temporada, sendo considerada por ela mesma a melhor que teve em sua carreira. Metas foram traçadas e realizadas de forma que alcançou o sucesso que desejava. Resultado de muita determinação nos treinos focados e direcionados com seu treinador  Cadu Polazzo. Planilhas pesadas foram realizadas para conseguir superar grandes batalhas.
Atleta firme e com garra, nos diz sobre a importância do carinho das pessoas em sua carreira:
“O meu sucesso está presente em cada boa vibração que amigos e amantes do Mountain Bike dedicam a mim.”
Em 2014, será o primeiro ano da atleta na categoria elite feminina internacional, onde o nível das competições será bem mais forte e exigente.
“A pressão será bem maior, mas quero muito estar entre as top 20 na Copa do Mundo  e no Campeonato Mundial. Quero ser campeã brasileira, estar entre as top 30 no Ranking da União Ciclística Internacional(UCI), ser Top 20 no Campeonato Mundial e Top 20 na Copa do Mundo.”
Sua carreira está agitada e em cada competição vem conquistando mais seu espaço e marcando seu nome no cenário do MTB Nacional e Internacional.
“Quero me destacar tanto nacional quanto internacional, pois começarei meu ciclo olímpico agora em 2014. Meu foco será buscar a vaga feminina para o Brasil nas Olímpiadas em 2016.”
Nessa temporada a atleta obteve atuações marcantes em competições importantes para a carreira de qualquer ciclista profissional.  Conquistou um fato inédito em nosso País: Bicampeã Pan- Americana Sub-23, e consagrou Campeã  Brasileira, Campeã da 3º etapa na Copa Internacional de MTB , top 6 na Copa do Mundo,  top 11 no Mundial e bicampeã no Campeonato Latino-Americano de MTB.
Podemos ver que essa atleta promete fazer o possível  nesse novo ano que se aproxima  para elevar cada vez mais o nível do mountain bike brasileiro. Parabéns Raiza Goulão pelas suas conquistas em 2013, nós da Equipe Noispedala torcemos por você e junto a todos seus fãs e admiradores desse esporte.
Que 2014 possa ser o ano de grandes realizações para sua equipe Soul Riders. Obrigado pela entrevista e sucesso em sua vida.
“Andar com fé eu vou, que a fé não costuma falhar.” Lema de Raiza Goulão.
Por Giovanna Soares

Entrevista Edivando Souza Cruz. Top 5 nas principais competições da temporada.

Edivando Souza Cruz
Edivando Souza Cruz. Foto: Bruno Fernandes / Noispedala

Mais um ano se finaliza. Podemos dizer que a temporada 2013 foi de grandes conquistas e emoções no mundo do mountain bike. Pensando assim, entrevistamos alguns atletas. O assunto: temporada de 2013 e perspectivas dos mesmo na temporada que se aproxima.
O primeiro atleta foi Edivando Sousa Cruz. Confira o que ele disse à nossa equipe:

Top 5 nas principais competições da temporada.

Experiência o faz conquistar grandes resultados em principais competições como no Campeonato Brasileiro,  Copa Internacional de Mountain Bike,  Shimano Fest e na Taça Brasil. Em 2013, esse atleta completou 20 anos de carreira, tempo que o possibilitou viver com a história do mountain bike desde seu ínicio, participando das inovações e notando as constantes mudanças nesse esporte de grande evolução.
“As bicicletas mudam, as provas mudam, as técnicas de treinamento mudam e você tem que estar sempre se atualizando. É preciso estar atento a tudo que acontece.”
Temporada de superação e novos desafios, Edivando conseguiu manter um equilíbrio em seus resultados com a ajuda do seu preparador Helio Souza, que juntos elaboraram novas estratégias para  finalizar a temporada mais cedo e poder voltar a base no meio de Novembro.
“ A minha intenção não era de estar na melhor forma logo, mas sim de ter mais tempo para treinar e focar em pontos que realmente levam certo tempo para serem construídos.”
Evoluir é a palavra chave do foco desse atleta  para destacar nas principais provas de XCO , isso tudo visando na melhoria de sua classificação para o Ranking Internacional (UCI).
“Teremos um início de temporada importante no Brasil, pois temos num único mês a Copa Brasil, a Copa Internacional de Mountain Bike e o Campeonato Panamericano de MTB.”
Além desses eventos , o atleta que representará novamente em 2014 a Equipe ASTRO/VZAN/PROSHOCK/MEMORIAL-SANTOS, pretende estar em alguns eventos de maratona, que também são de extrema importância para sua carreira.
Feliz com seus resultados de 2013, Edivando Souza esta confiante para a temporada 2014 que será um ano muito importante . A Equipe Noispedala acredita no seu potencial e deseja que muitos outros anos possam ser escritos em sua jornada com sucesso. Boa sorte e obrigado pela atenção.
Por Giovanna Soares

CIMTB: Fotos Copa Internacional de MTB 2013 (Sauípe, Congonhas, Divinópolis, São João del-Rei e Araxá)

Pelo quarto ano consecutivo estamos cobrindo a Copa Interncional de Mountain bike. Sprint Eliminator, Night Run, pistas mais rápidas e técnicas, nova estrutura, Desafio da Ladeira de Up Hill e diversas novidades.

Confira as fotos organizadas por largadas e etapas

[nggalbum id=13 template=extend]
← VOLTAR

Entrevista: Raiza Goulão fala sobre sua carreira e o Campeonato Mundial de MTB

A emocionante vitória de Raiza na etapa de Divinópolis da CIMTB.
A emocionante vitória de Raiza na etapa de Divinópolis da CIMTB.

A atleta Raiza Goulão, bicampeã Pan-americana e Brasileira de MTB, nos concedeu uma entrevista contando sobre como é deter títulos em dois eventos de grande importância para qualquer atleta do ciclismo profissional. Com apenas 22 anos, a ciclista esbanja profissionalismo e conhecimento ao dar sua opinião sobre o ciclismo no país e fala um pouco de sua carreira. Ser representante da Seleção Brasileira de MTB é sinal dos seus esforços e reconhecimento merecido no esporte.
Raiza começou no mercado de trabalho com 16 anos, e durante esse período obteve um interesse em montar uma bike para passeio e diversão. Aos poucos foi gostando do esporte e se apegando, até que, no final de 2009 resolveu participar de uma prova de MTB em Pirenopólis–GO, sua cidade natal. Durante a prova chegou a pensar em desistir e nunca mais pegar a bike pois o sofrimento era grande, mas assim que cruzou a linha de chegada a sensação de superação foi inexplicável e inesquecível. Isso foi o que realmente a fidelizou nesse mundo do ciclismo, onde profissionalmente segue desde 2012 na equipe Soul Cycles.
Essa atleta vem tendo destaque nas competições nacionais e internacionais. Mas o evento que está visando desde o início da temporada é as Olimpiadas de 2016.
“Este é o meu objetivo a longo prazo, tracei com meu treinador Cadu Polazzo. Ano que vem começamos o ciclo olímpico onde pretendo participar e quem sabe poder passar uma temporada realizando competições internacionais onde irei adquirir um ritmo de corrida maior e ter condições de buscar resultados para o Brasil.”
Bicampeã pan-americana, conquistado na disputa em Tafi Del Valle, na Argentina que  motivou ainda mais essa atleta ao voltar para casa e se dedicar em seus treinos. Dedicação que a consolidou como uma grande atleta promissora a conquistar um ouro olímpico na elite feminina da Seleção Brasileira.
“Fico muito feliz em poder participar da seleção brasileira de MTB, onde esse ano contamos com 3 provas internacionais e de grande ajuda a todos nós atletas convocados. Espero poder continuar trazendo grandes títulos ao nosso país e quem sabe vitórias internacionais. Acho que buscar uma medalha olímpica é um sonho surreal, mas acho que devemos sempre nos dedicar e sonhar grande. Serão 2 anos longos de provas onde teremos que conquistar muitos pontos para nossa nação e buscar uma vaga no feminino, e espero poder contar com o apoio da CBC nessa missão.
Em duas oportunidades, Raiza sentiu uma sensação indescritível: na vitória da Copa Internacional de Mountain Bike e ao finalizar na Copa do Mundo como top 6.
A CIMTB é o maior evento que temos em nosso país, onde contamos com uma grande estrutura. Segundo a atleta onde podem aproveitar ao máximo a estrutura que o evento os proporciona, além de contarem com algumas pistas bem legais.
“Buscar essa vitória  é sempre um sonho, e quando conquistamos, a sensação é indescritível, pois ali você está competindo com os melhores atletas de nosso país. Contamos com toda a mídia do mountain bike, então as notícias correm e é muito legal poder contar com essa estrutura. Além de contarmos com um ambiente rodeado de atletas e  equipes, todos convivendo no mesmo local. Acho que é um exemplo para as demais provas que acontecem no Brasil.”
Pan-americano 2013. Créditos: Divulgação.
Pan-americano 2013. Créditos: Divulgação.

Estar entre as 6 melhores do mundo: “Apesar de perder a 5º colocação de bobeira, mas acho que o que conta também é a experiência que adquiri e fiquei muito feliz. Pois eu estava competindo em uma das pistas mais técnicas que conta nos circuitos das Worlds Cups. Em 2011 fiz a 17º e este ano consegui a 6º colocação, isso só me motivou e me provou como estou conseguindo crescer no MTB. Espero um dia poder voltar com a medalha de ouro”.
Um grande diferencial é que Raiza nunca se deixa abater, independente dos imprevistos que se passa nessa vida de atleta, onde ela afirma não ser nenhum mar de rosas, porém a paixão é muito maior. Essa paixão que alimenta a sua garra de relevar várias situações no MTB.
Definindo sua trajetória ela diz: “Além de ter passado uma fase de transição complicada, agora já conto com uma equipe muito legal onde tenho meu treinador e o acompanhamento do nutricionista Mario Flavio Cardoso. Me dedico aos treinos 7 vezes por semana, onde só tiro um dia de OFF e pratico Yoga. O contato com meu treinador é muito frequente para traçarmos nossos objetivos de acordo com meu calendário de provas, e já com o nutricionista, mantenho sempre pois considero fundamental a alimentação, pois é um combustível para nós atletas.”
Um dos trechos técnicos da pista do Campeonato Mundial de MTB.
Um dos trechos técnicos da pista do Campeonato Mundial de MTB.

A maior conquista na vida relacionado a bicicleta: “Bicampeonato do Pan-Americano e a vitória da etapa da CIMTB em Divinópolis.” Maior desafio em sua carreira: “A 6º colocação na World Cup, pois ali estavam muitos atletas do Canadá, onde pensei que não andaria bem e elas conheciam o circuito de olhos fechados. E a vitória em Divinópolis esse ano pois foi uma prova muito disputada.”
Objetivos da carreira: Olimpíadas 2016 e 2020. Ser campeã brasileira na Elite Feminina. Top 10 do Mundo e pegar um pódio no Mundial.
Opinião sobre o MTB nacional: “Acho que só está crescendo cada vez mais, onde está caindo no gosto do povo. É um esporte que necessita de muito mais apoio e mídia envolvida também para podermos sermos vistos e reconhecidos em todo o Brasil. Mas é um esporte onde temos contato com a natureza, fazemos sempre novas amizades e conhecemos lugares incríveis onde somente a bike nos leva.”
Recado para aqueles que desejam almejar bons resultados no ciclismo: “Sempre gosto de dizer para sempre corrermos atrás de nossos sonhos, mesmo que passemos por barreiras. Devemos saber contornar as situações e fazer a nossa paixão pela bike ser maior e não se acabar. Sempre digo a mim mesma: DEDICAÇÃO, DETERMINAÇÃO, SUPERAÇÃO E FÉ.”
Atleta de ponta, nomeada com uma das melhores do mundo devido seu potencial,  Raiza Goulão está na concentração para nessa sexta-feira competir com muita determinação o Campeonato Mundial de MTB na África do Sul. O seu primeiro contato com a pista não foi muito agradável mas já esta revertendo a situação.
“Ontem tinha me assustado, voltei para o hotel bem desmotivada, pois a pista é bem técnica e feita praticamente inteira a mão para nós atletas. Com grandes drops, rock garden, onde me surpreendeu por não contarmos com tais obstáculos destes em nosso país. Mas hoje dei uma volta na pista onde já pude analisar outras linhas e ver melhores opções de encarar todos os desafios com confiança.”
Raiza acha que será uma prova muito dura. Além de contar com as melhores atletas do mundo, o clima está muito seco e quente, e ela está demorando a se adaptar. Mas esperamos como ela que possa finalizar a prova entre as top10. Sabe que é um objetivo muito difícil, mas é isso que vai focar e concentrar.
Lema: “Andar com fé eu vou, porque a fé não costuma falhar.”
Raiza Goulão, atleta que hoje pudemos notar que é ousada e determinada. Seu foco em um objetivo é a visão do horizonte para alcançar seus sonhos. A equipe Noispedala agradece sua atenção e pode ter certeza que poderá sempre contar com o nosso respaldo e de todos seus fãs e amigos. Boa sorte campeã, sucesso e tudo de bom em sua vida.
A categoria Sub 23 onde terá a presença dessa atleta promissora vestindo a camisa do Brasil terá a largada as 8 horas da manhã , nesta sexta feira (30/08), segundo o horário de Brasília. Vamos acompanhar e torcer para que ela possa conquistar mais um resultado inédito para o Brasil.
Por Giovanna Soares

Campeonato Mundial de MTB: Ricardo Pscheidt fala sobre a pista e sua expectativa

Image (c) BOOGS Photography
Image (c) BOOGS Photography

World Championship South Africa 2013, o Campeonato Mundial de MTB, uma das competições mais fascinantes do ciclismo, este ano será realizado em Pietermarirzburg, na África do Sul e os atletas representantes da Seleção Brasileira já estão concentrados.
O atleta Ricardo Pscheidt, nos contou um pouco sobre sua expectativa para essa competição.
“Estou vindo de uma maratona de competições. São quase 2 meses competindo todos os finais de semana, sendo que no último mês senti o cansaço acumulado da rotina de viagens e competições, mas ao mesmo tempo, depois da etapa da Copa do Mundo no Canadá, senti que meu corpo começou a mostrar sinais de recuperação. Mas o fato de estar aqui na África do Sul representando a Seleção Brasileira é uma motivação a mais. O mountain bike brasileiro, mesmo que devagar, vem demonstrando evolução nos últimos anos. Espero então que eu tenha como expectativa melhorar a minha posição em relação ao mundial do ano passado na Áustria, onde fui o melhor brasileiro colocado na Elite, na 43º posição. Espero que todos os demais atletas da seleção façam ótimos resultados, pois todos vêm de um ritmo muito bom e de resultados expressivos em provas internacionais, neste último ano.”
A temida descida com troncos de árvores atravessados. Na foto: Hélio Vilela
A temida descida com troncos de árvores atravessados. Na foto: Hélio Vilela

Atleta experiente e determinado está confiante para sua participação neste sábado (31). Hoje a pista foi aberta para que os atletas pudessem treinar e reconhecer todos os detalhes dessa emocionante aventura.
Pscheidt disse que a pista está ótima. O clima é muito seco, lembrando os terrenos de Minas Gerais. Segundo ele, o mais complicado são duas descidas de rock gardens e uma com troncos de árvores atravessados, no qual ainda está receoso e irá treinar mais para se adaptar e se soltar com confiança nesse obstáculo na tarde de sábado. Na pista há muitas partes rápidas dentro dos eucaliptos e subidas longas.
Podemos prever que será muito interessante essa competição. Vamos acompanhar pelo site da UCI e torcer por esses campeões. Na elite masculina teremos além do Ricardo Pscheidt, os atletas: Rubens Valeriano, Sherman Trezza e Henrique Avancini.
Nós da equipe Noispedala desejamos a todos os atletas uma excelente prova e que possam conquistar resultados inéditos para o Brasil. Boa sorte e vai com tudo, pois talento você tem e muito Pscheidt.
Por Giovanna Soares