Diário de Bordo: Pedal da Band na 2ª Pedalada da Saúde rumo Santuário Andrequicé

Com 39 graus de temperatura, as pequena sombras foram muito disputadas.
Com 39 graus de temperatura, as pequena sombras foram muito disputadas.

Presidente Olegário e Andrequicé, 5 de agosto de 2012
Por Márcio Abdala
Há mais de um século, durante a primeira quinzena do mês de agosto, as  atenções  da população se voltam para a festa  que culmina no dia 15 de agosto,  dia de  Nossa  Senhora da Abadia, onde os fieis e/ou aventureiros, deslocam para o povoado a pé,  a cavalo, carros  de bois e também de BIKE.
O último domingo, 5 de agosto, foi marcado por um pedal abençoado. Desde a organização, até o desfecho final, não tivemos nenhum empecilho. O espírito e companheirismo do pedal foi perfeito, digno dos melhores. Saímos de ônibus as 7hs da Band Bike, rumo a Presidente Olegário, onde, preparamos as bikes e partimos rumo ao Santuário Andrequicé. Tivemos a companhia do ciclista Júnio Alves, que apenas treinava, esbanjando disposição e habilidade.
Os rios atravessados eram muito aguardados.
Os rios atravessados eram muito aguardados.

Os primeiros 20 km pedalamos num ritmo forte, até a primeira parada. O carro de apoio ainda nos acompanhava. Foi quando o companheiro Elizander desistiu de prosseguir. Porém, sua participação foi marcada pelo seu esforço e superação. Andrequicé 2013 o aguarda.
Na primeira metade da trilha, fomos contemplados com o belo visual do mirante. Aquele horizonte recarregou nossas energias, nos ajudando a lidar com o forte sol de 39 graus, muita poeira e cascalho. As raríssimas sombras de galhos secos, sempre disputadas, tornaram um local ideal para aquela rápida hidratação.
Areia, muita areia, dificultou bastante a romaria.
Areia, muita areia, dificultou bastante a romaria.

Quando aproximávamos do Rio da Prata, já podíamos sentir o cheiro da mata molhada e uma agradável umidade. Contemplamos um visual preservado e uma praia fresca e limpa. Lugar ideal para um lanche rápido, resenhas e várias fotos.
Mantivemos um bom ritmo até o final do pedal. Quando visualizamos Andrequicé ao longe, veio   aquela sensação mista, de missão cumprida e uma leve nostalgia.
Parabéns ao Luciano e ao Celinho pela organização, promoção ao MTB e também a todos os companheiros, que transformaram um domingo qualquer, em um domingo único.
Abraços.
O tão elogiado Suco Cemil Soy ajudou a galera a cumprir o objetivo.
O tão elogiado Suco Cemil Soy ajudou a galera a cumprir o objetivo. Pedro Elias Brutão, Romaria e Andrequicé em 2012

Parte dos companheiros que completaram a romaria.
Parte dos companheiros que completaram a romaria.

Ciclistas: Andrequicé 2012

  1. Augusto
  2. Bruno Cesar
  3. Célio Batista
  4. Daniela de Oliveira
  5. Edson
  6. Elizander
  7. Fabio
  8. Giovane Braga
  9. João Carlos
  10. Juninho
  11. Kenzo Alvarenga
  12. Leandro Alves
  13. Luciana Borges
  14. Luciano Marques
  15. Márcio Abdala
  16. Marcos Bemfica
  17. Murilo Fonseca
  18. Paulo Camelo
  19. Pedro Elias Dos Reis
  20. Ricardo
  21. Selmir Lopes

TV Noispedala especial de Andrequicé

Fotos

Percurso GPS


Diário de Bordo: Romaria 2012 – 21 romeiros percorreram mais de 200km por estradas de terra

Os Romeiros de 2013
Os Romeiros de 2013

Patos de Minas, Alagoas, Pântano, Coromandel, Altinho, Brejão, Monte Carmelo e ROMARIA
28 e 29 de julho – Por Renato Amaral
Romaria… peregrinação, seja para pagar promessas, pedir uma graça ou simplesmente agradecer.  Tem como destino  um local considerando santo. O nome do termo é uma referência a Roma, sede da Igreja Católica Apostólica Romana, e por esse motivo é usada para classificar especialmente peregrinações católicas. Então, seja motorista, pedestre ou ciclista, aquele que pratica a romaria é o romeiro!
E foi com este espírito que esta turma foi motivada a três anos atrás, cada um com seus pedidos, promessas ou agradecimentos. O ato de pedalar como esporte ou lazer, então, deixou de ser o objetivo para se tornar o sacrifício oferecido até se chegar os pés de Nossa Senhora da Abadia.
Aí começava o segundo dia da peregrinação
Aí começava o segundo dia da peregrinação

28/07/2012… Sábado ainda nem tinha visto a luz do sol quando a Power Bike já recebia os romeiros para o início dos mais de 200 quilômetros de pedaladas. Após a oração, de Patos de Minas, sem paradas até o Päntano (distrito de Coromandel), foram os primeiros 55 quilômetros. Neste percurso tivemos a companhia do Ronaldo Gonçalves (Tora) fazendo seu treino. Era seu aniversário e ele voltou para celebrar com sua família em Patos de Minas.
A partir deste ponto realmente começavam as dificuldades, pois as subidas eram fortes, intermináveis e já passava de meio dia sem uma única nuvem no céu.
Aos poucos, a partir das 16:00 a turma começou a chegar a Coromandel, cada um com suas dificuldades. A resenha e a troca de experiências no fim do dia deu ânimo novo para o corpo tão cansado.
As dificuldades do segundo dia eram multiplicadas pelas dores do dia anterior: as palavras joelhos, ombros, pernas, tornozelos eram as mais ouvidas. Nem mesmo o forro da bermuda adiantava mais depois dos 120 quilômetros do primeiro dia. Mas… romaria sem sacrifício não é romaria.
Depois de mais uma interminável subida para se chegar a Monte Carmelo a pausa para o almoço renovou os ânimos. Faltavam menos de 20 quilômetros para Romaria. Esse número deu mais ânimo e mais força para os mais esgotados e todos chegaram inteiros ao objetivo final. E, independente da ordem de chegada, Nossa Senhoria da Abadia acolheu todos os seus romeiros em seu Santuário!
Eis os 21 romeiros de 2012:

  • Alisson Kuririn
  • Alisson Facebiker Pó
  • André Jesus
  • Branco
  • Bruno Fernandes
  • Carlos Camelo
  • Euler Caixeiro Viajante
  • Heber Contador
  • Herculano
  • Herlley Power Bike
  • Marco Túlio Ex-Gagame
  • Marquim Kxão
  • Mateus Filho do Branco
  • Mateus Sobrinho do Robim
  • Pedro Elias
  • Raquel Ivar
  • Renato Amaral
  • Robim Dinossauro
  • Sérgio Zaggo
  • Walder Filho
  • Walner Dias

Equipe de apoio:

  • Giovani Vaz
  • Gabriel
  • Ronaldo Tora Gonçalves
  • Tatiane Alves
  • Letícia
  • Elenice

Apoio especial:

  • Cemil
  • Copasa
  • Casa & Construção

Imagens dessa aventura

Confira as fotos

[nggallery id=407]

Imagem da Semana – Quinta edição – Superação de Henrique Avancini na Costa Rica

Quem venceu foi Rubinho Valeriano. Edivando Sousa Cruz foi o quarto. Mas quem me chamou a atenção foi Henrique Avancini. Ele literalmente lutou e pedalou com afinco. Com aquela vontade que falta para os jogadores de futebol da seleção brasileira, que o povo já foi apaixonado.
Ele foi o décimo primeiro. E daí? Somou pontos importantíssimos para a conquista de nossa vaga olímpica no Mountain bike. Confira abaixo a foto e o relato dele sobre a prova.

Henrique Avancini na Costa Rica
Henrique Avancini na Costa Rica

Inacreditável a corrida de hoje na Costa Rica. Estar tão bem e acontecer tanta coisa é frustrante. Hoje foi uma corrida histórica. Aconteceu quase tudo comigo: quebrei a sapatilha esquerda em 3° no grupo da frente, fui com ela solta até o ponto de apoio; troquei por uma reserva; quebrei novamente e o mesmo pé!…
Depois, recuperando e em 4° lugar caí de uma ponte alta que teve sua proteção quebrada por um outro atleta e quebrei o selim e aro tubular! Bati de peito em uma arvore e fui retirado da prova, pegaram minha bicicleta e queriam me colocar em uma maca, quando consegui levantar tomei minha bike da mão do paramédico e voltei pra pista mesmo sem deixarem…fiz quase uma volta sem selim e de roda quebrada cheguei no ponto de apoio, troquei o canote com novo selim, amarrei a sapatilha com abraçadeiras de plastico e segui na corrida, até que do nada, quebrei a gancheira de cambio!
Impressionante…normalmente consigo poupar bem a bicicleta nessas condições, mas mesmo depois disso tudo eu sabia que naquela lama e num circuito tão perigoso, muita gente abandonaria a corrida por isso resolvi continuar, mesmo tendo que correr o circuito todo, já que assumi o compromisso pelo Brasil de buscar a vaga olímpica para Londres…consegui terminar a corrida na 11° colocação e somar pontos pro Brasil. 
Rubinho Valeriano venceu a prova e Edivando Souza Cruz foi quarto…No total, somamos 93 pontos de 130 possíveis…
Tudo deu errado pra mim, mas fiz minha parte…

Diário de Bordo: Romaria 2011. Fé, superação e amizade por 200 km de terra

Patos de Minas, Zalagoa, Pântano, Coromandel, Altinho, Brejão, Monte Carmelo e Romaria, 30 e 31 de julho de 2011
Por Walder Filho, com toques de Renato Amaral e Bruno Fernandes

Foto oficial do melhor pedal do ano!
Foto oficial do melhor pedal do ano!

Finalmente havia chegado o tão aguardado 30 de julho, o dia do início da jornada até Romaria. Como diria o soldado e meu fiel escudeiro Pedro Elias, éramos 14 cavaleiros montados em nossas bikes, uma assistente e um mecânico.
O dia para o Walder começou bem mais cedo do que o combinado. As expectativas e alguns pensamentos fizeram do sono apenas um detalhe. Com o pessoal reunido na Power Bike, fizemos nossas orações, intenções particulares e a intenção comum – Força Iata – antes de partirmos para o nosso objetivo maior. Logo nos primeiros quilômetros já percebemos que a nossa tarefa não seria nada fácil.
Depois de pegar um longo trecho de estradão, com um vento contra ligado na velocidade turbo chegamos ao Pântano (que na realidade é seco). Lá detonamos mais de três dúzias de pão de queijo semi-caipira e muita Coca-Cola gelada.
Nossa unidade de medida nesta cicloviagem era dezena de quilômetros e depois de mais umas duas, chegamos a uma “venda” que foi instalada em um lugar estratégico: no alto de um morro (“topzinho” para os bikers). Fizemos uma pequena pausa para recuperar as energias para o maior desafio do primeiro dia. Era um morro com distância indefinida 2 km, 4 km ou 5 km? Não sei ao certo, só sei que foi um morro comprido demais. Desafio vencido, agora era só chegar a Coromandel. Doze dezenas de quilômetros de Patos de Minas.
O segundo dia começou com o nosso valoroso mecânico Giovani finalizando o trato nas bikes que ele já havia começado no dia anterior. Saímos de Coromandel rumo a Monte Carmelo.
No início do trecho de terra ganhamos a companhia de um cachorrinho que nos acompanharia por 27 quilômetros. Efeito da Maltodextrina fornecida pelo Herlley e do sanduíche de peito de peru e tomate seco.
Mas nem tudo foi descontração. Na primeira descida o Flávio Caixeta caiu após perder o controle de sua bike, fraturando a clavícula. Ele recebeu os cuidados dos companheiros e foi socorrido pelo carro de apoio até o hospital em Coromandel, onde a Tatiana aguardava para acompanhá-lo. Não sem antes receber do Bruno Fernandes as boas-vindas: “-Bem-vindo ao clube dos que têm um ‘carocinho’ na clavícula”.
Neste meio tempo, seguimos a pedalada nos comunicando a cada vez que tínhamos sinal de celular. Quase meio dia, sem água e sem comida, eis que surge o carro de apoio, buzinando, do meio do nada. O Giovanão surpreendeu com sua proatividade ao mudar o combinado. Foi providencial sua chegada.
E, assim como no ano passado, terminamos a cicloviagem, na Igreja de Nossa Senhora da Abadia, onde cada um colocou suas intenções e, de maneira particular, agradeceu as graças alcançadas.
Romeiros: Bruno Fernandes, Renato Amaral, Robim, Euler Caixeiro Viajante, Fabiano Spaço, Alisson Vulgo Pó, Walder Filho, Herlley Power Bike, Flávio Caixeta, Markin Kxão, Branco, Mateus do Branco, Gabriel Power Bike e Pedro Elias dos Reis (o brutão).
Apoio: Giovani e Tatiane
Clique aqui acesse a galeria especial da Romaria 2011 e confira as fotos.
E claro, deixe seu valioso comentário.
 

Lance Armstrong, uma história de vida

Vídeo em português retratando a história de Lance Armstrong,  o maior ciclista do mundo.
Ele venceu o cancer, fez da doença um desafio, mostrou determinação diante das situações adversas.
Para quem é fã do cara, fique sabendo que ele atualiza seu twitter diariamente. Clique aqui e acesse o twitter do Lance Armstrong.