Vem aí a 7ª Maratona de MTB da Copa ALIGA MTB em Jaboticabal-SP

ALIGA Mountain bike Trip Trail CupA ALIGA SÃO PAULO DE MOUNTAIN BIKE, é a idealizadora de uma série de eventos que promete sempre muitas emoções. Sua sétima etapa será realizada no próximo fim de semana (29 de setembro), a ALIGA Mountain bike Trip Trail Cup em Jaboticabal SP.
A ALIGA destaca-se por sua organização e por incentivar novos atletas, ponto fundamental para a descoberta de novos talentos na região nordeste do estado de São Paulo.
O Clube de Campo Prainha será o ponto de encontro de atletas amadores e profissionais que participarão da prova. Jaboticabal está preparada para receber atletas de São Paulo e outros estados.
No dia 29 de Setembro, o objetivo principal para a equipe que realizará o evento, é superar os resultados das últimas etapas e buscar sempre a melhoria contínua de organização, detalhamento de circuito e cada vez mais poder aperfeiçoar a fidelização dos atletas que vierem competir em Jaboticabal. “Satisfação com emoção”, compartilhem essa ideia.

Equipe Pirassununga MTB Race Team
Equipe Pirassununga MTB Race Team

A penúltima etapa da competição na temporada de 2013 é de grande importância aos atletas que querem conquistar pontos decisivos para a conquista da Copa ALIGA MTB. A prova em formato de Maratona Trip Trail, terá um percurso rápido e técnico de 40 quilômetros. Serão 16 categorias, dividas por critério técnico, sexo e idade.
A Equipe Pirassununga MTB Race Team vem preparada para a disputa dessa etapa. A ALIGA MTB, foi o grande incentivo para que essa equipe se iniciasse. Hoje com apenas 6 meses de união, é formada por 10 ciclistas que vêm participando de diversas provas.  A participação já foi concretizada no Brasil Ride, Copa Internacional de MTB, Campeonato Brasileiro, GP Ravelli, Jogos Regionais, Maratona dos Canaviais, e estando sempre entre os 10 atletas melhores colocados.
“Estamos conseguindo alcançar nossos objetivos e pretendemos chegar ainda mais longe. Os projetos para 2014 são de fazer a equipe participar dos melhores campeonatos do País e assim conseguir aumentar ainda mais o nível de nossos atletas, e também dando oportunidades a aqueles que se destacarem de terem o merecido reconhecimento. Por isso estamos abertos a novas propostas de empresas que desejam nos apoiar, garantido que suas marcas serão bem divulgadas”.
Edgar Colleti (de azul)
Edgar Colleti (de azul)

Essas são as palavras de João Carlos, atleta e criador da equipe de Pirassununga-SP, sobre o objetivo do grupo que sempre esta se esforçando e dedicando a alcançar almejadas vitórias.

A Equipe Pirassununga MTB, que assumiu a 6ª posição na classificação geral, é formada pelos atletas André Macedo, Edgar Coletti, Jair Carlos, João Carlos Silva, José Luiz Neto, Luiz Fernando Arruga , Ricardo Oliveira e Oswaldo Nunes Paiva, além de Ed Carlos Guedes e Rogério Borges são dois outros ciclistas que formam a equipe e estão bem destacados no ranking da CBC na Master A, onde estão ocupando a 9º e a 17º posição respectivamente.

A Pirassununga MTB Race Team é apoiada por Red Tiger Energy Drink, Unimed Pirassununga, Convênios Card, Comercio Mix-TV Mix Regional e outras empresas que acreditam e investem no potencial da equipe.
A Equipe Noispedala vai com tudo conferir e cobrir essa maratona que promete grandes emoções. É no próximo domingo, dia 29/09. Todos os detalhes do regulamento e a programação completa esta no site, onde também é realizado as inscrições: www.tripadventure.com.br .
Desejamos boa sorte a todos os atletas e agradece a toda a organização, principalmente a Equipe do Mataqueiro Bikes da cidade de Jaboticabal-SP,  pelo apoio e credibilidade depositado em nós. Desejamos que essa nova  etapa deste evento possa ser de imensa importância para a carreira profissional e pessoal de cada participante.
Para maiores informações, entrar em contato:  (16) 3202-4622.
Por Giovanna Soares

Confira o cartaz do evento:

Cartaz oficial do evento.
Cartaz oficial do evento.

Silvinho Amorim vence a segunda etapa do Big Biker em São Luis do Paraitinga

Realizado em São Luís do Paraitinga, estado de São Paulo, no formato Maratona com 84,5 km sendo mais 2000 metros de desnível acumulado e várias subidas íngremes misturadas com estradões de alta velocidade, a segunda etapa do Big Biker marcou por disputas emocionantes.

Silvinho no lugar mais alto do pódio
Silvinho no lugar mais alto do pódio

De Patos de Minas, Silvinho Amorim Devido não pôde participar da primeira etapa, pois estava na África do Sul disputando o Cape Epic. Ele considera o Big Biker uma das competições mais conceituadas a nível nacional, marcada por maratonas longas e com circuitos bem técnicos.
Segundo Silvinho, já na largada pude ele acompanhou o pelotão da Elite, seguindo até o km 35. Depois de uma descida quebrou um raio da roda traseira o que fez a maneirar o ritmo porque a roda estava empenada. Ele complementa dizendo que manteve a calma e concentrou em fazer sua corrida a partir daquele momento já que havia ainda algumas subidas duras até o final da Prova. O Cape Epic serviu não só de muita experiência, como também de base para as provas no decorrer do ano. Lembrando que está focado no treinamento de Cross Country, pois está disputando a liderança da Copa Internacional de MTB e focando também no mundial de MTB Masters em Balneário Camboriú em julho.
Ele complementa: “Sendo assim consegui uma ótima vitória na categoria Master B e fiquei muito feliz com meu resultado, pois pra mim é fruto de muito treino e dedicação para conseguir manter ali entre os melhores da minha categoria”.
Ele agradece a Deus em primeiro lugar e a todos que me apoiam e incentivam, em especial a Cemil (Beba Saúde Beba Cemil), Carbo Energy, Power Bike, Medley Escola de Natação, Cia do Corpo, Noispedala, Giro e OCE que de alguma forma ou de outra estão sempre presente nos seus Resultados”.

Diário de Bordo: Romaria de Robim até Aparecida

Tudo começou com os olhos encharcados em lágrimas no final da Rua Dr. Marcolino com a Av. JK quando iniciei a viagem após passar na casa de meus pais e despedir de todos. Pedi muito a DEUS que iluminasse o nosso caminho e que nos desse muita força, pois a trajetória seria longa até o Santuário de Aparecida onde poderia definitivamente entregar o aro da bike de estrada lá na Capela dos Milagres. Assim, seria a realização de um sonho que foi interrompido com meu acidente no dia 23/02/2008 na subida do camping depois do trevo de Santana de Patos onde estava com mais dois amigos (Branco e Paulo) oficializando o primeiro treino para viagem até o Santuário de Aparecida.

Robim em uma demonstração de fé
Robim em uma demonstração de fé

Quanto à programação da viagem, no feriado de setembro/2010 fomos de carro até o Santuário fazendo o levantamento da melhor rota a seguir visando à bicicleta, Levantamos a distância entre as cidades, qual era a qualidade do asfalto, disponibilidade de acostamento, altitude dos pontos, serra para escalar existente, qual seria os km para subir, disponibilidade de hotéis nas cidades, cidades mais próximas antes e depois dos principais pontos escolhidos (maiores cidades). Com todas as informações na mão arrancamos: eu pedalando, a Lucia (esposa) e o Sr. Erasmo no carro de apoio, com todo material para passar o dia pedalando (frutas, água, sucos diversos, água de coco, bebidas isotônicas, etc), pois a meta era cumprir o percurso entre cinco e seis dias de pedal.
O mais interessante foi como DEUS nos proporcionou tamanha felicidade, pois não tivemos problemas durante os cinco dias de pedal, tudo transcorreu da melhor forma possível.
1° dia: sábado, 26 de março de 2011.
Patos – Araxá – 156,6km 06h06m06s 25,7km/h
Para o primeiro dia o nosso destino foi Araxá/MG e a meta cumprida na integra. Pedal transcorreu de forma tranquila. A Serra do Salitre não incomodou. No final do dia tivemos o prazer de assistirmos a missa e ainda fomos homenageados na procissão de entrada.
2° dia: domingo, 27 de março de 2011.
Araxá – Franca – 172,0km 07h09m35s 24,5km/h
Já no segundo dia nosso destino seria qualquer cidade depois de Rifaina/Pedregulho que nos aproximasse de Franca e conseguimos chegar ainda cedo, um pouco antes das 16h a Franca/SP. A pedalada foi igual ao primeiro dia, sol moderado e nada de chuvas.
3° dia: segunda-feira, 28 de março de 2011.
Franca – Guaxupé – 154,0km 06h47m35s 22,8km/h
No terceiro dia saímos de Franca com destino ao sul de Minas Gerais onde o percurso seria mais montanhoso devido às serras cafeeiras típicas da região. Depois da saída com uma pequena chuva que nos acompanhou por uns 25 km largamos o estado de SP.
Neste dia encontramos o Sr. José Nildo, ciclista que esta percorrendo todos os estados do Brasil em aproximadamente três anos de pedal. Tiramos algumas fotos, escalamos uma serra juntos e depois o deixei, pois sua carga é de grande peso prejudicando um pouco seu rendimento no pedal, que é de 6,5km/h e pedalando no máximo 70 km por dia. Serra, serra, serra e mais serra.
4° dia: terça-feira. 29 de março de 2011
Guaxupé – Pouso Alegre – 190,0km 08h48m35s 21,6km/h
No quarto dia saímos de Guaxupé com destino a qualquer cidade após Poços de Caldas, pois Pouso Alegre era quase 200 km. A dúvida de não conseguir chegar ao destino era evidente. Neste dia, tivemos alguns problemas. Muita chuva, quatro pneus furados e a Serra de Ipuiuna que estava em fase de duplicação. A cada quilômetro vencido, a emoção aumentava e graças a Deus cada vez mais perto do objetivo. Foi o dia mais difícil, porque depois de todos os problemas só nos restava chegar a Pouso Alegre. Foi aí que chegamos ao hotel em Pouso Alegre por volta das 19 horas, completando quase 09 horas de pedal.
5° dia: quarta-feira, 30 de março de 2011.
Pouso Alegre – Aparecida – 164,1km 7h29m10s 22,0km/h
Chegou o último dia de pedal. Apesar de muita massagem, a dor no joelho direito era eminente. A programação era tentar subir a Serra da Mantiqueira com seus belos, longos e ininterruptos 23,4 km. A pedalada iniciou com condição de asfalto perfeita, acostamento seguro até Itajubá. Segui até Venceslau Braz, onde iniciaria a temida subida da serra. Apesar da dor no joelho, a dificuldade não foi tão dura como esperava, visto a paisagem e enorme desejo que se aproximava a chegada ao santuário. Aproximando de Lorena, uma chuva de lavar a alma insistia em cair.
A partir deste momento, toda emoção pode ser descrita neste vídeo, que após sermos convidados a participar da santa Missa no altar principal da Basílica, participamos ao vivo do programa Bem-vindos romeiros, da TV Aparecida.