Diário de bordo: Trilha Caminho de Santiago de Minas

Seria mera coincidência?
Seria mera coincidência?

Domingo as 07h45min, quando fui pegar minha bike deparei com o pneu furado, com isso cheguei atrasado ao ponto de encontro (cervejaria contorno), as 08h10min, lá estavam o Luizinho (Super Mário Bros), Euler e o Djanilton (viajante da crossinha) e ainda tivemos que esperar o Thiago Bicalho (BS confecções), que chegou por volta das 08h30min.
Subimos a Av. Marabá ouvindo o Djanilton falar que estávamos muito devagar (na NTV ele parecia mais humilde), passamos o trevo do Cometa entramos à esquerda e logo começamos a decida, o nosso amigo Djanilton quase caiu escorregando no cascalho.
Tomamos água no corregozinho do bambuzal, tiramos fotos no cemitério e chegamos ao Arraial dos Afonsos. Tomamos cokinha no boteco e seguimos em direção a Santiago. Nosso amigo Djanilton começou a empurrar a bike nas subidas e ficar para trás (voltou a ficar humilde). Optamos por não irmos até Santiago, pois o sol tava bravo e o Márcio Araújo (Djanilton), estava sentindo as subidas com sua crossinha sem marchas.
Na volta passamos pela chácara do Seu Lúcio (Lumi Gás) e fomos premiados com um suco de manga geladíssimo e ali ficamos por uns 30 minutos ouvindo o Djanilton contar suas histórias e o moleque ainda ganhou do Lucas (bocão) uma camiseta com os dizeres da bandeira de Minas Gerais.
Fim do descanso. Saímos sentido Patos e o nosso super herói Mário Bros como é de costume sumiu na frente. As 12h10min chegamos ao trevo do Cometa onde nos dividimos e eu levei o cadáver do Djanilton para casa do meu amigo Lucas (Tele.com) onde ele se ressuscitou comendo churrasco.
Quinta-feira noispedala de novo às 18h50min.
Clique Aqui e confira as fotos da trilha Caminho das Alagoas
Por Magela