Rubinho Valeriano é hexacampeão e Isabella Lacerda é tri na CIMTB Levorin 2015

Rubinho Valeriano. Foto: Bruno Fernandes
Rubinho Valeriano. Foto: Bruno Fernandes

Congonhas, a cidade dos Profetas de Aleijadinho, teve um dia de fortes emoções e esforços hercúleos dos mais de 1.800 atletas presentes na última etapa da Copa Internacional Levorin de MTB. O domingo (8) consagrou Rubinho Valeriano e Isabella Lacerda como os campeões da temporada de 2015. O Santuário do Bom Jesus de Matosinhos também foi o palco de uma vitória inédita e uma dobradinha na decisão: Mário Antônio Veríssimo chegou em primeiro na super elite masculina e Isabella Lacerda venceu na feminina. Ela já tinha vencido o Desafio da Ladeira de Uphill na sexta-feira (6), fechando o fim de semana com desempenho perfeito.
Entre os homens, Rubinho Valeriano, agora hexacampeão da CIMTB Levorin, sabia da importância de administrar a boa vantagem na liderança, de 39 pontos, em relação ao seu concorrente direto, o suíço Lukas Kaufmann. Apesar da décima colocação na prova, válida pela UCI Marathon Series, Rubinho levou o troféu uma vez que Kaufmann ficou em sétimo lugar e reduziu em apenas seis pontos a diferença na pontuação geral. “Marquei bem o Lukas Kaufmann do meio para o fim da prova, porque tinha em mente que não poderia chegar muito longe dele. Assim, a mentalidade era de não chegar tão atrás do meu rival. Havia feito os cálculos e sabia, já no fim da última ladeira, que a vitória do campeonato estava assegurada. Cruzei a linha de chegada feliz pela conquista”, revelou Rubinho Valeriano.
Mário Antônio Veríssimo. Foto: Dyanna de Paula
Mário Antônio Veríssimo. Foto: Dyanna de Paula

Para o ciclista de Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais, ainda não caiu a ficha do seu feito. “É algo inédito para mim a conquista de um hexacampeonato, e também para a CIMTB Levorin na disputa da super elite masculina. Agora estou ao lado da Érika Gramiscelli como maior vencedor da história, algo muito gratificante. Mostramos aos estrangeiros como os brasileiros são fortes. A emoção é grande, mas a ficha só vai cair mesmo quando baixar a adrenalina e chegar em casa. Agora, só quero comemorar muito a conquista de mais um troféu importantíssimo na carreira”, comemorou Rubinho.
A vitória do goiano Mario Antônio Veríssimo teve um sabor mais do que especial, por ser inédita em sua carreira e por bater o belga Frans Claes, favorito ao título em sua segunda participação na CIMTB Levorin. Frans ficou com o vice-campeonato da etapa, seguido por Pedro Nicácio, Robson Ferreira e o atual campeão brasileiro de maratona, Halysson Ferreira. “Meu objetivo é sempre estar no lugar mais alto do pódio, por isso estou muito feliz com meu resultado. Em 2013 fui vice-campeão e agora conquistei o título. Me senti bem e estava concentrado, mas com objetivo de estar entre os cinco. Eu e o Frans escapamos do pelotão e um ajudou o outro a puxar o ritmo, até definir na ladeira”, vibrou Veríssimo.
Após completar a última etapa do ano da UCI Marathon Series, Frans Claes reconheceu a qualidade do campeão da tarde. “Estou muito cansado, algo normal para uma corrida tão rápida como essa. Não estou acostumado a maratonas com um ritmo tão intenso. Na Europa tem mais elevação de altitude e distâncias maiores. Tenho que admitir que o Mario Antônio é um ótimo atleta. Ele mereceu vencer porque foi mais forte do que eu hoje”, avaliou Frans. “Não esperava ser tão difícil essa subida final, mas depois dos 60 km pedalados foi complicado. Muito, muito difícil mesmo. Quero voltar de novo ao Brasil. As pistas são ótimas aqui na CIMTB Levorin e a organização excelente. Espero poder voltar mais vezes”, concluiu.
Isabella Lacerda. Foto: Dyanna de Paula
Isabella Lacerda. Foto: Dyanna de Paula

Tricampeã com direito a outra dobradinha – A mineira Isabella Lacerda segue imbatível na Terra dos Profetas. Após vencer as duas provas realizadas em Congonhas na última edição, o Desafio da Ladeira e a Maratona (XCM), mais uma vez Isabella foi soberana em ambas as disputas, e ainda garantiu o tricampeonato por uma diferença de apenas quatro pontos para a vice-campeã geral, Érika Gramiscelli, terceira na etapa. Ana Panini foi vice-campeã e Tania Clair e Roberta Stopa, quarta e quinta colocadas, respectivamente, completaram as cinco primeiras posições.
“A altimetria acumulada era muito alta. Não tinha uma subida pior, todas eram bem inclinadas. Com a chuva do dia anterior, ficou ainda mais pesado pedalar. E isso só vai desgastando o ciclista. Contava cada quilômetro e estava exausta. Caí perto do final da ladeira, porque não tinha mais força. Não conseguia girar o pedal. A motivação foi ver a linha de chegada. Se fosse um pouco mais longe, seria bem difícil chegar”, destacou Isabella, campeã com 170 pontos contra 166 de Érika.
“Meu equipamento funcionou muito bem, não tive câimbra como no ano passado e só tenho a agradecer todos da minha equipe, família e meu namorado. Durante a prova me incentivaram e torceram por mim demais. Amo o mountain bike, que é minha vida. E, conseguir mais um título da Copa internacional Levorin de MTB, que três anos atrás era meu grande sonho, é algo indescritível”, completou.
O futuro é agora – A CIMTB Levorin teve seus campeões definidos na edição de 2015. Todavia, o futuro já começou e novos ídolos surgem nas categorias de base do MTB nacional. É o caso do pequeno José Otávio Pereira Santos de 10 anos. Ele corre na Copa LM Bike de Amadores desde os três anos de idade e já traçou uma meta: chegar a elite como seu ídolo Henrique Avancini. Sua família o apoia e sempre está com o jovem piloto da mirim em viagens em todas as etapas da competição. “Ele é veterano na competição. Acho muito bacana vê-lo crescer no esporte”, disse o pai de José, Sandro Pereira que veio de Lavras, no sul de Minas Gerais, e também já participou diversas vezes do evento como atleta.
Classificação da etapa:
Super elite masculina:
1 – Mario Antônio Veríssimo (Ribeirão Preto/Tribo do Pedal)
2 – Frans Claes (Loving Hut MTB Team)
3 – Pedro Nicácio (Funvic Soul Cycle Team)
4 – Robson Ferreira (Go Treinos/Amazonas Bike)
5 – Halysson Ferreira (Focus Team Brasil)
6 – Guilherme Muller (LM/Shimano)
7 – Lukas Hofmann (Oce Cannondale)
8 – Bruno Martins (Calo Elite Team)
9 – Wolfgang Olsen (Ava Project)
10 – Rubinho Valeriano (AOO Specialized)
Super elite feminina:
1 – Isabella Lacerda (LM/Shimano)
2 – Ana Panini (Happy Bike)
3 – Érika Gramiscelli (Soul Cycles)
4 – Tania Clair (Free Force)
5 – Roberta Stopa (AABB Timbo)
6 – Letícia Candido (Focus XC Brasil Team)
7 – Giovana Corsi
8 – Liege Valter (Tripp Aventura)
9 – Maria Paula Rodarte (Clínica da Circulação)
10 – Julyana Rodrigues (Audax Bike Team)
Sub-23 masculina:
1 – Guilherme Muller (LM/Shimano)
2 – Bruno Martins (Caloi Elite Team)
3 – Naydson Cortes (Specialized Hoffmann XCO)
4 – João Pedro Firmeza (Ava Project)
5 – Jefferson Batista
Sub-23 feminina:
1 – Maria Paula Rodarte (Clínica da Circulação)
2 – Kelly Olimpio (Cadu Academia)
3 – Nathalia Peres (Cross Lapa)
4 – Priscila Olimpio
5 – Daniele Moraes (Tripp Aventura)
Classificação final do campeonato:
Super elite masculina:
1 – Rubinho Valeriano (AOO Specialized): 145 pontos
2 – Lukas Kaufmann (Oce Cannondale): 112 pontos
3 – Henrique Avancini (Cannondale): 106 pontos
4 – Guilherme Muller (LM/Shimano): 103 pontos
5 – Luiz Cocuzzi (Scott/Shimano/Lar): 102 pontos
Super elite feminina:
1 – Isabella Lacerda (LM/Shimano): 170 pontos
2 – Érika Gramiscelli (Soul Cycles): 166 pontos
3 – Agustina Apaza (Argentina): 122 pontos
4 – Raiza Goulão (AOO Specialized): 108 pontos
5 – Roberta Stopa (No Limits Team): 90 pontos
A Copa Internacional de Mountain Bike comemora a 20ª Edição em 2015. O evento tem patrocínio da Levorin, o pneu oficial da competição, e o co-patrocínio de LM Bike, Shimano, Specialized e Audax.

Brasileiros dominam competição de Mountain Bike no Chile

Henrique Avancini e Raiza Goulão brilharam na primeira competição internacional da temporada
O ciclista Henrique Avancini, que defende a equipe Caloi Elite Team, e Raiza Goulão, da equipe Soul Rider, dominaram completamente a Copa Chile Internacional de Mountain Bike, disputada neste sábado, 7 de fevereiro, no Chile. Os dois atletas são integrantes da seleção brasileira de Mountain Bike e utilizaram a competição como um teste para avaliar o trabalho realizado na pré-temporada.

Os três brasileiros ocuparam os lugares mais altos no pódio.
Os três brasileiros ocuparam os lugares mais altos no pódio.

A competição, válida pela classe 2 do ranking mundial (UCI), reuniu grandes nomes do Mountain Bike. Na disputa da categoria Elite, os brasileiros mandaram na prova, ocupando as três primeiras posições. Henrique Avancini foi o grande campeão, seguido por Rubens Donizete (Merida/Fox Racing/TPM Embalagens) e Sherman Trezza (Caloi Elite Team).
“O circuito foi bem exigente tecnicamente e fisicamente. As condições no Chile, nesta época do ano, são muito difíceis, com umidade muito baixa, calor e bastante poeira. Apesar de tudo, decidi tentar me desgarrar dos adversários logo no inicio da prova. Assumi a ponta da competição e aos poucos fui abrindo vantagem. A tática deu certo e estou muito feliz. Nesta primeira competição do ano, o mais importante nem era vencer, mas poder realmente avaliar o meu nível após o trabalho de base. Ainda tenho boa margem para trabalhar e evoluir, estou realmente empolgado para fazer uma grande temporada este ano”, destacou Henrique Avancini.
Já entre as mulheres, Raiza Goulão, 22 anos, estreou com o pé direito na elite do Mountain Bike. A atleta que vem da categoria Sub-23, participou da sua primeira prova como Elite e já mostrou muita qualidade ao vencer a competição de ponta a ponta.
Por Assessoria CBC

Érika Gramiscelli e Rubinho Valeriano reinaram na terra da Dona Beja

Rubinho Valeriano venceu mais uma vez em Araxá.
Rubinho Valeriano venceu mais uma vez em Araxá. Foto: Pabllo Rocha

Não teve lama, nem pedras no caminho que atrapalhassem o desempenho dos melhores atletas de mtb da América do Sul. Após uma manhã de muita expectativa, as elites masculina e feminina finalmente colocaram o pé no pedal dando início a disputa da temporada 2013 da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike (CIMTB).
Após uma largada super acirrada, 51 atletas da elite masculina e 19 da categoria feminina partiram em direção as trilhas da terra da Dona Beja. Com a forte chuva que caiu em Araxá na madrugada de domingo, a pista ficou escorregadia e muito técnica, o que exigiu ainda mais dos atletas. Súbidas e descidas íngremes fazem da pista de Araxá uma das melhores de mtb da América Latina. “A parte mais difícil da pista são as subidas, é uma parte muito que exige muito e você tem que se doar 100%”, comenta a equatoriana Alexanda Serrano.
Rubinho Valeriano e Henrique Avancini, na ordem respectivamente, lideraram o pelotão de frente durante toda a prova na Estância Hidromineral do Barreiro. Na última volta, Henrique Avancini foi surpreendido pela ultrapassagem de Rubinho Valeriano que completou a 5 voltas em 1 hora,33 minutos e 53 segundos.
Logo em seguida, Avancini cruzou a linha de chegada menos de 37 segundos depois. “Hoje a prova foi duríssima para mim. Estava cansado do sprint de ontem. Na quarta volta o Henrique sumiu na minha frente e eu já estava pensando no segundo lugar. Mas aí dentro da minha cabeça tava o primeiro lugar, e eu não ia desistir até cruzar a linha de chegada”, afirmou o campeão Rubinho Valeriano.
Érika Gramiscelli levou a melhor entre as mulheres. Foto: Pabllo Rocha
Érika Gramiscelli levou a melhor entre as mulheres. Foto: Pabllo Rocha

Segundo Henrique Avancini, a prova estava muito disputada e isso só comprova a evolução do mountain bike no Brasil. “Araxá talvez seja o circuito mais difícil para mim. Ter dominado a prova em alguns momentos e disputando lado a lado com o Rubinho foi muito bom, afinal ele é o principal nome do mtb no país”, declarou Avancini.
Entre as belas, Érika Gramiscelli levou a melhor, cruzando em primeiro lugar a linha de chegada. “Eu tive um problema técnico no início, me afobei na primeira volta por conta da ansiedade, mas depois deu tudo certo”, afirmou a campeã. Isabella Lacerda, atleta da equipe LM, garantiu o 2º lugar. “Estou super feliz com o resultado. Andei no meu limite o tempo inteiro da prova”, explicou a atleta.
A atleta do equador, Alexandra Serrano, veio diretamente do Chile, onde participou de uma competição de mtb no último fim de semana e ficou muito feliz com a sua colocação. “A copa é muito emocionante, é uma prova de alto nível, há umas competidoras muito boas. Estamos competindo em nível de panamericano e a pista aqui de Araxá é incrível”, declarou a equatoriana.
Depois de Araxá, Rubinho Valeriano e Érika Gramiscelli embarcam para Argentina para representar o Brasil no Panamericano no próximo mês. A segunda etapa da CIMTB acontece entre os dias 3 e 5 de maio em São João Del Rei, Minas Gerais. A cidade será sede pela primeira vez da copa.
Por Paula Isis