Diário de bordo: Trilha do Rivalcino 12/12/2009

Fala galera do Noispedala! Mais uma vez estou aqui com o diário de bordo, Euler caixeiro viajante com o Bruno (ELITE), Hebinho só na concentração e o Magela na organização do enduro a pé.

Este é o Rivalcino do Restaurante que denominou esta trilha
Este é o Rivalcino do Restaurante que denominou esta trilha

Saímos as 07h35min da Praça Bandeirantes rumo à trilha do Rivalcino, com quatro bikes, Euler, Vaninho, Lazinho e Luiz farol de carreta. Pegamos avenida: JK entramos nas molas Americanas, atravessamos a BR 365 com muita tranqüilidade rumo a Aragão. Depois de alguns dias de chuvas fomos presenteados com céu azul e um sol ardente, estávamos bem calmos hoje, só conversando. Luiz só falava na trilha de quinta feira á noite, acho que ele gostou tanto que nem tirou o farol da bike, avistamos o primeiro pé de manga o Vaninho como sempre parou para chupar sua primeira manga.
Passamos pelo Aragão, já estávamos subindo de volta a BR 365. Foi quando o Vaninho deu sugestão de aumentar a trilha passando pelo Arraial dos Afonsos, o Luiz negou na mesma hora dizendo: a trilha não é do Rivalcino? Temos que passar por lá, todos concordaram, chegando ao Rivalcino que percebemos a intenção do Luiz (só puxa saco do sogro Rivalcino) tirou foto com o sogro e do cunhado e da fachada do restaurante, mais também almoça todos os dias por conta do sogro, e o pior que o Rivalcino acabou comentando que fosse só o almoço dele estava muito bom.
O Luiz leva o jantar dele do irmão e do Pai (isso em tom de piada mais acho que é sério) nesta parada o Vaninho chupou três mangas. Saímos do Rivalcino e passamos do lado direito da mata descendo pelas trilhas ate chegar ao córrego que era só barro o Luiz tentou atravessar deu uma desequilibrada e atolou o pé e a bike no barro, a sorte dele logo a frente tinha outro com a água limpa e cascalho entrou de cheio pra lavar a bike.
Avistamos mais um pé de manga, adivinha, Vaninho parou de novo mais manga (ganhou do Fabiano Spaço). Chegando à cidade o Vaninho disse: já que tirou foto do restaurante, tem tirar uma da minha lanchonete, e mais uma se sair em destaque no site sanduíche para todos do nóispedala. E assim terminou mais uma trilha de sábado hoje com poucos atletas, mas bem animados, semana que vem tem mais.

Diário de Bordo: Cenourinha, Arraial dos Afonsos e Sertãozinho

Ainda bem que estávamos próximos ao cemitério
Ainda bem que estávamos próximos ao cemitério

Fala galera do Noispedala. Com o Magela viajando e o Bruno tendo que ausentar no meio da trilha, sobrou pra mim o Diário de Bordo. Aqui é o Euler, o caixeiro viajante, vamos lá então.
Combinamos as 07h00min no Posto Caiçaras para a partida. Atrasamos um pouco porque o Marquinho ligou falando que ia atrasar e o Kuririn Furão Voador não apareceu, mais não foi tanto assim. Às 07h20min arrancamos para mais uma trilha. Contamos a turma eram 11 animados bikers.
Subimos a Marabá, descemos entre a Coopatos e a Agroceres sentido cenourinha. Subimos tranqüilo sentido Posto Cometa. No terceiro mata-burro o comentário era um só, como o Joel Junior (irmão do Luis farol de carreta) conseguiu pular o tal mata-burro mesmo sendo rôia como ele é? Chegamos ao Posto alguns completaram as garrafinhas de água e fomos sentido Arraial dos Afonsos.
Viramos na primeira entrada ao lado da Valoriza. Tudo tranqüilo até chegarmos ao beco antes do cemitério do Arraial dos Afonsos, quando o Luis (farol de  carreta) viu uma rampinha de nada e inventou de pular (tirando onda). Ele levou um capote feio e acabou machucando, quebrou os óculos, capacete e rasgou o manguito e a luva, fora as escoriações para todo lado. Descemos até o Arraial dos Afonsos onde  o  Luis reclamou de dores e mais uma vez foi rebocado pela sua esposa (já ta virando rotina).
Decidimos separar a turma perdemos dois companheiros o Luis e o  Bruno (ELITE) que ficou na companhia do acidentado. Seguimos em frente demos uma volta boa de estradão. O Marquinho era só reclamação (cadê as trilhas?) passamos na fazenda do Sr Lúcio, lembramos do suco de manga da outra trilha que foi com o Magela. Passamos outra vez pelo Arraial agora sentido Sertãozinho. O Fabiano Spaço só falava que queria chupar manga. Conseguimos achar um pé de manga, acho que ele chupou mais de 10 mangas (forte o rapaz).
A atração do pé de manga foi nosso amigo Marco Túlio (Gagame) que sem mais nem menos soltou umas das tradicionais frases “GUIDADO! GA VAI O PAU. GAI DE BAIXO” e o pior, ele não conseguiu pegar nenhuma manga. Mas como ele não estava sozinho, chupou umazinha. Tadinho, com ajuda de um companheiro.
Pegamos umas trilhas legais, aí veio o Marquinho reclamar que estava empurrando a bike (mais gosta de reclamar). Chegamos ao Sertãozinho quando o pneu do Felipe furou. Trocamos a câmara e seguimos chegando ao morro da secretária. O Gagame soltou mais uma. Chegou pra mim e disse: “escreve que estou andando na frente só para os meus amigos verem que estou arrebentando no pedal”. Já estava chegando ao fim da trilha não poderia fazer o que ele pediu era injusto com os outros, afinal o Gagame só andou em último. Passamos no Posto Cometa para a tradicional coquinha e chegamos ao final de mais uma trilha.
Chegando em casa liguei para o Luis para saber notícias, graças a Deus foi só um susto, foi ao hospital tirou radiografia do braço e não deu nada.
Valeu galera e até a próxima trilha.
Clique aqui e veja as fotos desta aventura. Não são muitas fotos, pois o nosso fotógrafo acidentado teve que nos abandonar no meio da trilha.