Quinto no mountain bike no PAN, Rubinho justifica chegada: pneu furado

Enquanto no mountain bike feminino o Brasil não foi bem nos Jogos Pan-Americanos, com Erika Gramiscelli em penúltimo lugar, entre os homens o país não teve melhor sorte. Em Tapalpa, a cerca de 120km de Guadalajara, o melhor brasileiro foi Rubens Donizete, em quinto lugar. O fato curioso é que ele chegou a pé, empurrando a bicicleta.

Rubinho foi o quinto no PAN de Guadalajara
Rubinho foi o quinto no PAN de Guadalajara

Logo após cruzar a linha de chegada, ele explicou o imprevisto. O pneu dianteiro furado a pouco menos de mil metros do fim da prova (que teve 31km no total) fez com que ele tivesse, literalmente, de correr para não ser ultrapassado.
O imprevisto, porém, não mudou em nada sua história na prova. Com boa distância para o sexto colocado, o também brasileiro Edivando Cruz, e bem atrás do quarto ciclista, da Colômbia, Rubens não foi prejudicado.
Rubens, medalhista de prata na última edição do Pan, no Rio-2007, completou a primeira das cinco voltas na liderança, mas foi perdendo rendimento ao longo do percurso. Segundo ele, o pouco período de aclimatação à altitude mexicana – os atletas chegaram a encarar 2.244m – atrapalhou.
– O ideal seria que ficássemos pelo menos dez dias aqui para a aclimatação. Acontece que iríamos disputar uma prova no Brasil antes de viajarmos para cá, mas a competição acabou sendo adiada. Chegamos há cinco dias para a competição – falou Rubens.
A medalha de ouro foi para o colombiano Hector Paez. O canadense Maximillian Plaxton levou a prata, uma posição à frente do americano Jeremiah Bishop.
Por Rafael Valesi, Lancenet