Diário de Bordo: Pedal da Band na Trilha Fantástica com muito barro

Trilha Fantástica
Trilha Fantástica

Mesmo com o sábado chuvoso e muuuito barro, a galera da Band compareceu mais uma vez para o tradicional pedal de sábado.
Como de costume eles saíram da Band por volta das 14 horas e guiados pelo Celinho, os 35 bikers percorreram os cerca de 20 km da Trilha Fantástica.
Como era de se esperar, a chuva caiu pra valer e foi um verdadeiro desafio completar a trilha.
Em alguns trechos era necessário até mesmo fazer uma corrente para ajudar os companheiros a escalar os morros.
As bikes ficaram daquele jeito e a galera caiu com vontade.. rs..

Diário de Bordo: Pedal da Band na Trilha Fantástica

Por Walder Filho e Renato Amaral

Trilha Fantástica
Trilha Fantástica

Galera toda reunida na porta da Band Bike. Hora da foto oficial e algumas orientações do Celinho à garotada.
Nossa primeira parada foi no Cristavo onde estava acontecendo um mutirão de pintura e grafite, chefiado pelo nosso grande cacique Magela. Dentre os voluntários da pintura tabmém estava o biker Vinícius Diógnes. Parabéns a todos.
Próxima Parada: Pista do Friends. Decidas espetaculares somadas a subidas técnicas e muito cascalho solto. Depois de alguns minutos já tinha gente perguntando onde ficava a água.
Depois de subir um topzinho, pegamos uma descida que era quase um Downhill até chegar à represa, onde trocamos uma idéia com o Ratinho e agradecemos a disponibilização da pista para os bikers. Logo à frente tivemos de descer um morrinho show (e perigoso também). Foi lá que o Tubarão levou um tombo preocupante. Ficou a lição aos que ainda não estão usando: o capacete quebrou, ele não.
Já na estrada, alguns bikers foram embora. De certa maneira foi uma sábia escolha pois o single track alucinante da matinha guardava uma surpresa para os que ficaram: um enxame de vespas foi batizando um por um os que desciam pela trilha. A galera saiu vendo ‘Estrelas’. Picadas de 8 a 80 tinha todo tanto. Só via o pessoal chegando desesperado, caindo da bike, tirando a camisa… alguns chegaram à pé, correndo. Só não foi engraçado tão para nosso amigo flamenguista que descobriu que tem alergia (ou será que se intoxicou de tantas picadas?) Segundo ele foram mais de 30. Ponto final: farmácia.
Mais uma vez o MTB se provou um esporte de contato extremo com a natureza: seja com o chão ou com as vespas. Assista o vídeo até o final para conferir o sensacional ataque aos bikers.
Assista ao vídeo editado pelo Luciano Pit Stop

Assista ao vídeo Fuga dos Marimbondos. KKKK

Confira as fotos
[nggallery id=276]

Diário de Bordo: Trilha Fantástica passando pelo Friends

Por Luciano
Antes de decidirmos onde seria a trilha o Celinho me avisou que o Bruno Fernandes iria pedalar com nós, então teríamos Diário de Bordo. Nota do redator: “Não preciso ir para termos diário de bordo.. rs.”

Leandro Band Bike
Leandro Band Bike

É galera!!!  Quando lembro dessa trilha vem na cabeça as fotografias de tudo que aconteceu…
Essa é a segunda vez que estamos pedalando nessa trilha…. Então vamos lá!!  Todos bikers se encontraram na Band Bike às 14h e quando iniciamos o deslocamento sentido ponte velha do rio Paranaíba até chegar no Friends onde tivemos uma subida de 2,5 km até chegar na nossa trilha.
Pulamos a cerca e já estávamos no Friends, foi quando levei um susto, o Bruno disse que não iria continuar… disse que estava a mais de 30 dias sem pedalar, mas conseguimos convencê-lo a seguir e assim foi.
Andamos mais 1,5 e meio de subidas e descidas e o Bruno Gritou lá de traz “TÔ VOLTANDO”, “NUM DÀ”, “TÔ DESPREPARADO”. Bruno teve bom senso e não quis atrapalhar o pedal, pois logo no inicio ele percebeu que seria uma trilha pesada.
Bom, pra quem não conhece o Friends, lá é uma pista de Cross Country para moto e fica num morro +- 30° de descida no meio de uma plantação eucaliptos, e bem no centro uma represa artificial com um quiosque. Uma estrutura de primeira.
A todos os momentos parávamos pra ver quem conseguia subir sem cair os morros íngremes do lugar. Era coroa pequena e catraca no máximo e pedalar com todo equilíbrio possível, descidas em curva num labirinto de eucalipto.
Dava pra ver os caras pedalando satisfeitos e cansados, dizendo “Melhor trilha que já fiz”, outro, “ainda bem que o Bruno voltou”rsrsrs.
Antes de chegarmos na represa tínhamos uma descida cheia de rampas que pra quem gosta de downhill, é show, a galera não tava acreditando…
Alguns não levaram camelbak porque a trilha só tinha 19 km e acharam que seria moleza, tiveram que pegar água na casa perto da represa.
O pessoal parou pra tirar fotos perto da represa e seguimos ainda não chegamos nem na metade da trilha.
Chegamos a uma das melhores descidas do Friends, paramos pra descer um de cada vez, já fiquei com a maquina fotográfica de prontidão, pois sabia que dava pra tirar foto bacana e a estrela foi o Adão Montanha, num capote espetacular…  mas nada de machucar!!!Ótimo !!!
Saímos pelo outro lado do Friends, pulando a cerca andamos por trilha caminho de vaca por 2 km, mais 500 ms de estrada.
Chegamos à mata fechada, pedalamos por 730 metros. Eram galhos batendo nos braços a todo momento, troncos de arvore caído e até ter que desviar de MACUMBA tivemos, RSRSRS
Quando saímos da mata lembro do Walder dizer todo empolgado, “Nossa essa trilha é a melhor que já fiz na vida, teve grandes subidas, descidas show, mata fechada, trilha de caminho de vaca, pulamos cerca, estradão e até MACUMBA”.
Continuamos por estrada por 300 metros e chegamos na Pista de Cross Country Sto. Antônio, Andamos por trilha dentro da mata fechada, passamos por ponte de madeira, e o Celinho lançou um desafio, valendo um refri pra quem conseguisse subir até o alto do morro da pista. Nesse momento todos já estavam exaustos, tentamos, mas ninguém conseguiu ..
Talvez da próxima façamos a trilha ao contrário… Ai pode ser!!!
Agradeço ao Ratinho por deixar disponível a nossa passagem pelo Friends e a todos que pedalaram com nós nesse sábado!!!

Diário de Bordo: Pedal Noturno na Trilha das Pedreiras

17/02/11 – Por Bruno Fernandes

Mais um pedal noturno
Mais um pedal noturno

Eram 18h52 quando cheguei ao ponto de encontro do dia, a Band Bike. Desta vez o Celinho que sempre nos prestigia, nos deixou na mão. O cara está lá em Caldas Novas curtindo e a gente aqui pedalando.
Estava tudo certo para sairmos às 19h. Quando o Doutor Kleber liga dizendo que vai atrasar um pouco. Ele não atrasou quase nada, apenas 5 minutos. Quem atrasou de verdade foi o mais caxias da turma, que inclusive ficou indignado de não termos deixado ele para trás. Foi o meu padrinho Gleidson e seu fiel afilhado novo Geomar.
Então às 19h10 saímos sentido Ponte em arco do Rio Paranaíba, passando pelo tradicional down hill da Vila Operária. Era dia ainda quando chegamos ao primeiro morro pesado. O João Young Flu Pivodrip afinou e já encomendou mais 10 dias de atestado. Que pena em Sérgio? O Doutor Kleber que o acompanhava, fez um trabalho psicológico com ele, mas não adiantou. Ele resolveu voltar. Com esta baixa, ficamos apenas com 16 companheiros.
Como o Banhão não foi (está recuperando do último tombo), minha câmera ficou na Power Bike, tivemos que improvisar com o celular do Iuri. Perdemos um belo por do sol, que por sinal deve ser o último da temporada, pois domingo finaliza o horário de verão.
E a disputa de faróis? A briga ficou entre o Weber Braz Eletrodiesel e Doutor Kleber. O Luis Farol de Carreta deixou a bike no hospital durante a semana e esqueceu-se de colocar a bateria para carregar e teve inclusive de ser socorrido pelo Sérgio Zaggo, que estava com quatro lanternas. Isso mesmo, quatro lanternas. Desta vez o Luis Farol de Lambreta Foi mais prudente nos mata-burros.
Temos que registrar também o retorno do Sargento Luis (Papai Noel Super Mario) que nos abrilhantou com sua alegria.
Depois de várias semanas com a galera torcendo o cabo da bike, este foi um pedal mais tranquilo, com muitas paradas, tendo então uma resenha de elite bem criativa. O assunto que predominava era a Cachoeira do Buracão, que resolvemos fazer a trilha novamente este sábado. Fiquei sabendo que até meu companheiro Heber Contador irá nos prestigiar. É verdade?
Depois então de muitas subidas, chegou o momento aguardado das descidas. Tudo sem alterações. Somente nas encruzilhadas, que haviam muitas macumbas. Inclusive no trevo do fim do asfalto, onde um preguiçoso fez lá mesmo.
Eram 21h50 quando chegamos à cidade, e uma parte da galera foi ainda tomar uma água de coco na Lagoa Grande.
É isso aí galera! Sábado tem Trilha da Cachoeira do Buracão, domingo primeira etapa do Campeonato Patense de Ciclismo. E claro, domingo dia 27 de fevereiro inicia a Copa Cemil de Enduro 2011 com a maior competição desta modalidade no Brasil, o enduro do 15º BPM. Está preparado?
E você? Já encomendou sua camisa do Noispedala? Já são 51 camisas vendidas.
PLANTÃO DO NOISPEDALA:
Iuri Scoton acaba de me dizer no MSN que o Doutor Kleber sofreu pra subir o “morro” da Major Gote em frente ao Banco do Brasil. Vamos treinador Doutor, e deixar o Roundup pra trás. Rs.

Diário de Bordo: Trilha das Cavas no Feriadão de Nossa Senhora Aparecida

Trilha das cavas: a melhor trilha na opinião de muitos. Dura, pesada, técnica… e a partir de sua última edição, sinistra no sentido literal da palavra.
Saímos do Posto do Alvorada às 08:00h. Da turma do noispedala somente eu (Renato Amaral) e o Euler. Os demais: elite. Junio Alves, Dimarzim, Vaninho, Colorido, Robson, e cia Ltda. Talvez esse tenha sido nosso erro. Já ouviram o ditado que galinha que anda com pato morre afogada? Sentimos bastante o ritmo do pessoal.

Renato recebe os primeiros socorros
Renato recebe os primeiros socorros

Na descida que leva à represa o Alisson Kuririn pensou que o barulho estranho fosse no câmbio.
Parou, olhou: “vocês não acreditam o que aconteceu, meu quadro quebrou”. Ainda faltava muito chão e a partir daí fomos no ritmo dele, que não podia forçar a bike.
Até aí nenhuma foto porque não dava pra andar no ritmo dos caras e ainda ficar tirando fotos. A primeira foto foi do ponto de partida para o sinistro. Arranquei mais forte do que deveria, virei pra começar a descida mais ainda.
A bike saiu do trilho e a roda dianteira topou com um barranco e me arremessou. Só me lembro da pancada no ombro e do meu capacete se arrastando no chão.
Chegou o resgate
Chegou o resgate

Quando parei, cadê a bike? Eis que ela aterrissa sobre minha cabeça. Santo capacete. Só alguns arranhões… até eu colocar a mão no ombro. Tinha uma ponta de osso ali, protuberante. A galera improvisou uma tipóia com minha câmara de ar reserva e chamamos o resgate noispedala. Agora, imobilizado e fora do circuito da bike e das atividades por um bom tempo.
O saldo negativo foi de um pneu furado, um quadro Scott quebrado (Kuririn) e uma clavícula partida ao meio. O saldo positivo foi o companheirismo e o aprendizado. Valeu, pessoal!
Narrado por Renato Amaral e digitado por Bruno Fernandes (que ainda se encontra no departamento médico também). Vamos só acompanhar a 4ª e última etapa da Copa Cemil de Enduro que acontece dia 24 de outubro.

Confira as fotos desta aventura e do resultado

[nggallery id=164]

Diário de Bordo: Pedal Noturno Trilha das Pedreiras

29/07/2010, por Magela
Meus amigos do Noispedala, depois de algum tempo sem redigir o diário de bordo, eu não poderia deixar passar em branco o pedal noturno em que meu parceiro Bruno Fernandes levou um capote ridículo.
As 19h10min após degustarmos a super Athletica Maltodextrina da Nutry, saímos e de cara encontramos com o Herculano na Av. Getúlio Vargas, na maior frescuragem em sua speed. Todo mundo sabe que quinta-feira a noite é dia de pedal noturno o resto é frescuragem.
No começo éramos 17 pessoas, isto contando com o João (Pivodrip), que foi convidado pelo Sérgio Zago. Como se tratava da trilha das pedreiras das Alagoas e esta foi a primeira trilha que o Sérgio fez com a galera do Noispedala, ele resolveu descontar no pobre do João. Para quem não sabe, esta trilha e praticamente 20 Km só de subida, não demorou nada para o João botar os bofes pra fora e voltar antes da metade do caminho.
Em um determinado momento em que estávamos parados esperando todos chegarem, um determinado amigo teve a péssima idéia de soltar uma bombinha, que pode parecer engraçado, porem também pode incomodar os fazendeiros, que por sua vez podem proibir a nossa passagem por suas propriedades.
Logo após, paramos para fazer um tributo ao maior “piloto de speed” de Patos de todos os tempos: lembramos  de algumas  história do Ivo de Lima.
Tudo ia tranqüilo quando descíamos a Serra do Mamão e ao chegarmos em um mata-burro, o Rafael levou um capote, que levantou um poeirão danado, é uma pena que a bateria da maquina fotográfica havia acabado, pois eu nunca vi alguém tão empoeirado na minha vida, só se via o branco das olhos do Rafael.
Quando já estávamos no perímetro urbano, logo que passamos sobre a ponte do Rio Paranaíba, o Bruno foi fazer uma graça e resolveu dar um advance no quebra-molas, a bicicleta dele adquiriu vontade própria e  deu um reverteres pulando meio de banda igual o toro Bandido, o Bruno não conseguiu domar a danada, e o chão foi o limite. Logo depois vinha eu, que para não atropelar o Bruno que já estava caído, tive que efetuar uma manobra tipo “cavalo de pau” e foi mais um gordo pro chão, o Luiz farol de carreta  que vinha ainda depois, provavelmente se assustou com aquele peteco e também capotou feio. Como eu acho que o Bruno ficou com muita vergonha, ele usou a estratégia de ficar gemendo no chão para que pensássemos que ele estava muito machucado, com isto ele se livrou  da gozação .
Após o Bruno se levantar acabamos de chegar sem alteração.
Um abraço, boas pedaladas este final  semana e até a próxima quinta-feira no pedal noturno.

Confira as fotos:

[nggallery id=138]

Diário de Bordo: Trilha das Pedreiras voltando pelo Friends 17/06/10

17/06/2010, por Bruno Fernandes
Eram 18h58min quando cheguei à Nutry Suplementos e encontrei somente aqueles companheiros que faça chuva ou faça frio, eles estão lá. Afinal, acredito que foi uma das noites mais frias este ano. Saímos sentido Ponte antiga do Rio Paranaíba, quando no primeiro semáforo eu parei. Aí o Eduardo Grandão chegou e disse: “Pode ir galera, o Magela não veio hoje não.” Mesmo assim esperamos a galera reunir e continuamos.

E a chama do Pedal Noturno continua acesa...
E a chama do Pedal Noturno continua acesa...

Éramos 10 companheiros. Eu, Renato Amaral, Otávio, Gagame, Walner, Cadu, Marquim Caxão, Vinícius Diógenes, Joaquim Bombeiro e o Grandão.
Ao passar pela Avenida Brasil, notamos a ausência de gatos. Impressionante, a cada esquina havia um churrasquinho. Dessa maneira não há gato que fique vivo. Descemos para chegar à ponte congelando. A partir daí, começou o pedal forte. Todo mundo girando pra valer com a intenção de esquentar. O Otávio queria voltar sozinho, só que não deixamos. Mais na frente encontramos o Diógenes com a mesma idéia. E também fizemos a cabeça dele.
Depois da primeira subida forte, a galera reuniu-se e passamos a pedalar em um só pelotão. Passamos pela entrada da subida que chega à Matinha e fomos lá. É uma das subidas mais técnicas, e a galera subiu. Estamos cada dia mais fortes galera.
Paramos na Matinha e o pneu do Doutor Walner tava furado. Ele deu umas bombadas e seguimos. Ao chegarmos a uma encruzilhada, o momento mais hilário da trilha. Estávamos com dúvida do caminho, quando o Cadu disse. “Pra cá é a Secretária, ops, não é não, é o Dólar”. Com um detalhe galera, Dólar e Secretária ficam do outro lado da cidade. Foi uma risada só.
Momento da aula do Eduardo Grandão
Momento da aula do Eduardo Grandão

Continuamos a trilha, parando algumas vezes para o Walner encher o pneu, onde começou o Curso do Grandão. Na primeira aula aprendemos como regular marcha. Ou seja, quem não foi, perdeu essa nova atração do Pedal Noturno.
Qual será o assunto da próxima semana?
E o Gagame? Continua o mesmo, cantando as mesmas músicas que ninguém conhece. Só que a cada dia está mais Zelite. Ele está treinando pesado para o Cross Country do Leandro. Será dia 27 e a galera vai lá para torcer pra ele. Força Gagame.
É isso aí galera, a chama continua acesa. Está forte e não vamos deixar ela apagar. Mesmo com esse frio todo. Semana que vem tem mais.
Dez companheiros mantiveram a chama acesa. Valeu galera!
Dez companheiros mantiveram a chama acesa. Valeu galera!

Confira as fotos de mais um pedal noturno.

[nggallery id=114]

Diário de Bordo: Pedal Noturno Pedreiras e Friends 06/05

06/05/10 – Por Bruno Fernandes e Renato Amaral
Já era 18h50 quando nós saímos da casa do Bruno. Tivemos que parar no posto para encher o pneu. No semáforo do coração da cidade o Bruno ainda caçou encrenca com um PM que transitava de moto na ciclovia. Eram 19h02 quando chegamos à Nutry onde eles estavam lá apostos para receber os 25 bikers animados (e bota animação nisso). Havia muitos novatos. Infelizmente já havia sido realizado o sorteio e ficamos fora. O Claudinho foi um que ganhou e tomou um energético que fez o cara pedalar como nunca.

Galera do NPD na Nutry Suplementos
Galera do NPD na Nutry Suplementos

Bom, quem se lembra do último pedal que saímos da Nutry e fomos fazer essa trilha? Relembre aqui então: https://www.noispedala.com.br/noticias/diario-de-bordo-trilha-pedreiras-friends-040210/. Havia o medo de acontecer tudo novamente. E o pior. O pneu do Magela furou logo quando estávamos lá parados. Isso fez com que saíssemos 19h20.
Saímos todos sentido Ponte Antiga do Rio Paranaíba (Fundão). O Euler Caixeiro Viajante foi o fecha trilha, Magela o guia e o Renato Amaral o Chilon da vez. Ao invés de barro, havia muita, mas muuuuita poeira. Em alguns momentos os pneus faziam até barulho.
Tudo certo até descermos as “pedreiras”, onde alguns companheiros resolveram passar susto na galera.
Era um riso só. Como divertimos.
Faróis da bike confundem-se com as luzes da cidade. Que visual.
Faróis da bike confundem-se com as luzes da cidade. Que visual.

Estranho foi o Breno (corrigindo) pedir comida de sal. E o pior foi que ninguém havia pedido pizza desta vez e o Ki Bocão estava fechado. Continuamos o pedal até passarmos pelo colchete onde da última vez tivemos que “apartar” o gado. Mudamos um pouco o pedal e subimos um morro bem bacana. Ficamos completamente em um breu, pois a galera desligou a lanterna. Foi aí que o Euler chegou dizendo que o Bocão havia comprado um Mata-burro. Realmente não era a noite do nosso companheiro.
Depois de subirmos pra valer e o Sérgio Zago demonstrar o porque do seu retorno (tá pedalando que nem uma caninana), chegou a hora da aventura. Só descida. E a galera soltou o freio pra valer. Numa dessas o Companheiro Otávio que na penúltima semana reclamou que não haviam citado o nome dele no Diário de Bordo comprou aquele terreno. Pior que o Renato Amaral havia respondido pra ele nos comentários que uma boa forma de ser citado era levando um tombo. Então fica registrado. O OTÁVIO COMPROU UM TERRENO. E pelo tanto que ele sujou, ele deve ter gastado um bocado.
Antes e depois do Otávio comprar aquele terreno.
Antes e depois do Otávio comprar aquele terreno.

Tudo corria bem até chegarmos ao ponto da macumba, onde o Cacique Magela resolveu fazer uma roda e dançar uns passos lá que até agora não entendi. Parecia um misto de Rebolation com dança da chuva. Tudo isso para assustar um casal que vinha em uma moto. Foi um momento de muitas risadas.
E o Gagame estava inspiradíssimo. Cada palavra que ele dizia era motivo de riso da galera. Ele realmente tem o dom. Temos que voltar com a corneta do Gagame urgentemente.
Continuamos o percurso até chegarmos à ponte. Paramos e tiramos umas fotos bem bacanas. E o Euler Caixeiro Viajante intimou todos para fazermos o pedal da madrugada para a Lagoa Formosa no dia 02 de Junho, véspera de feriado.
Dança da Chuva comandada pelo Caciqe Magela
Dança da Chuva comandada pelo Caciqe Magela

É isso aí galera. Esse pedal foi muito bom. Tá ficando complicado dizer que foi um dos melhores, pois quem não foi pode não acreditar.
Mas só digo uma coisa. A cada semana está melhor. Nota importante: o Gagame não abandonou dessa vez porque ficou com medo de passar sozinho na encruzilhada e no fundão.
E fica desde já o convite para participarem do Enduro do Milho, que sairá de dentro do Parque de Exposições no último domingo da Fenamilho (30/05). Estou treinando pra chegar na frente do Bruno. Qual o seu objetivo?
Tenha uma meta e alcance, ultrapasse! Força no pedal e até o próximo!!!

Confira as fotos deste pedal noturno

[nggallery id=91]

Convite: Pedal Noturno 06/05/10 Pedreiras e Friends

Galera, tá chegando mais um pedal noturno. E a cada semana está melhor.
Iremos fazer uma trilha excelente, para um lugar que não vamos muito e é a preferida por muitos bikers.

Quinta é dia de pedal noturno Noispedala
Quinta é dia de pedal noturno Noispedala

Vocês vão lembrar da última vez que fomos lá, onde havia muuuuuito barro e deixamos uma porteira aberta e os bois migraram de pasto e foi um trabalhão. Fomos salvos pelo Ângelo Engeset que por sinal anda sumido.
Iremos sair da Nutry Suplementos, um de nossos parceiros. Falando nisso, vamos prestigiar eles hein galera. Lá têm vários produtos que vão aumentar o seu rendimento e não vai deixar você morrer no meio da trilha, não é Hebinho?
Trilha das Pedreiras das Alagoas voltando pelo Friends
Data: 06/05/10 – Quinta-feira
Horário: 18h50min tolerância 10 minutos
Ponto de Encontro: Nutry Suplementos
Guia: Magela
Dificuldade: Média
Info: Bruno (9169-0141) / Magela (9975-4745)
Fotos: Luis Farol de Carreta / Renato Amaral
Distância: 28km
Nos encontramos lá!