Diário de Bordo: Pedal da Band na Trilha das Cinco Cachoeiras em Guarda-Mor

Guarda-Mor, 21 de setembro de 2014
Por Olemar Caixeta

Uma das cinco cachoeiras
Uma das cinco cachoeiras

Mais uma vez participei de um convite do colega,  Celinho da Band Bike, para uma viagem em Guarda Mor.
Após um farto e variado cafe da manhã, às 5 horas, em frente a BAND BIKE, as bikes foram acondicionadas no ônibus fretado e no transbike do Luciano. A viagem de ônibus, quase cheio ocorreu tranquila, com uns dormindo, outros em bate papo e outros restabelecendo da ressaca da noite que estava se acabando (o Bernado que o diga).
Na chegada a Guarda Mor fomos recepcionados por autoridades da cidade e outros patenses que foram em seus próprios veículos e mais ciclistas de várias cidades como Vazante, Lagamar, Lagoa Formosa, Paracatu, Coromandel, totalizando 104 ciclistas.
O passeio começou e terminou com pessoas entre 14 a 60 anos, 40 a 140 kg, homens e mulheres.
Logo no início, observamos uma fila se estendendo por ate 1 km entre o primeiro e o ultimo, e antes de começarmos a subida da serra do funil ja tivemos à disposiçao para um refrescante banho uma belissima cachoeira.
No meio da serra o carro de apoio dava aquele animo para terminarmos a sofrida  mas agradável tarefa oferecendo agua fresca, sucos, frutas etc..
No topo da serra o banho de outra linda cahoeira. Daí demos início a uma trilha dentro de uma vegetação de cerrado, onde todos tivemos que pedalar em fila indiana, sem perder o da frente de vista para não se perder na vegetação preservada do local.
Atravessamos um riacho e apos uma subida, onde vi algumas  meninas me ultrapassando sem descer da bike, (Natalia, Versiane…), encontramos novamente o carro de apoio, desta vez com um sanduíche para retomarmos as forças.
Daí descida até a última e mais linda das cachoeiras, onde uns foram chegando e outros saindo apos um refrescante banho. Em seguida pedalamos por uma estrada plana ate a cidade, tolizando o percurso de aproximadamente 32 km, onde um delicioso almoço nos esperava.
Cansados, retornamos às nossas casas, satisfeitos por ter realizado, no dia da arvore, inicio da estaçao da primavera, mais uma cicloviagem, onde conhecemos lugares ineditos, e ainda interagindo com pessoas diferentes.
Clique aqui e confira as fotos.

Diário de Bordo: Ciclo Montanha na Trilha das 5 Cachoeiras em Guarda-Mor – MG

Guarda-Mor, 20 de abril de 2014
Por Flávio Gil
Sequence 01.Still009Já faz algum tempo que escuto falar das famosas cachoeiras de Guarda Mor. Nosso companheiro Bruno Zinato grande entusiasta daquela região já havia nos prometido organizar uma trilha por aquelas bandas. Não tardou e o convite chegou, em pleno domingo de Páscoa. Saída programada de Patos de Minas às 5:40 da manhã. Afinal são 150 km de estrada até o nosso destino.
Não sei se acontece só comigo, mais sofro da “síndrome pré- trilha”, no dia anterior fico ansioso, organizando tudo, com a sensação que estou esquecendo alguma coisa e acordo varias vezes a noite. Enfim por volta das oito já estávamos em Guarda Mor e os nossos amigos “bicicleteiros” de lá, já nos aguardavam e logo estávamos pedalando. A curiosidade era grande, mais seguíamos apenas margeando a serra, o que foi criando uma certa tensão na galera que curte subir montanha.
Não demorou e chegamos à primeira cachoeira que de cara já impressionou pela cor água esverdeada e tão cristalina, que era possível enxergar cardumes de piabas curiosas. A euforia foi geral e em pouco tempo estava quase todo mundo nadando. ” Como assim ?_ A água estava morna”. É verdade primeira cachoeira de água morna que eu conheci. O passeio estava apenas começando e era preciso seguir. A tão esperada subida desafiadora chegou. Fiquei tranqüilo e achei que tiraria de letra, mais o sol estava muito forte e não foi nada fácil, causando uma certa frustração, mais como tudo na vida tem sua recompensa a vista do alto da serra é lindíssima com um vasto vale onde se avista a cidade e plantações magníficas.
GOPR0858.MP4.Still001A segunda cachoeira ia se formando em degraus até uma queda maior com um tom de esmeralda ainda mais intenso, não demorou e um dos nossos amigos de Guarda Mor, pulou de uma altura de uns cinco metros, o suficiente pra desinibir o grupo e começarmos a pular.A excitação do pessoal era tanto que ninguém falava em comer até que percebemos a hora e fizemos nosso lanche. A partir aquele momento já voltaria pra casa feliz, mais ainda faltavam 3 “cachus” e mais de 20 Km pra rodar. Pegamos um trecho legal de “single track” e muitas pedras, que colocou um pouco de adrenalina naquele clima “Zen” que a galera se encontrava. A terceira cachoeira perto das demais foi muito singela, mais ficou marcada por outro motivo.
Nosso grande chefe Luciano Pit Stop teve um pneu furado e paramos por mais tempo para o conserto, no entanto às margens do rio estava uma família assando o seu churrasquinho. Aquele cheiro começou a matar o grupo de fome, mais cumprimentamos o pessoal e tentamos ficar alheios aquele aroma. Ai veio a comprovação do quanto amigo e acolhedor é o pessoal de Guarda Mor, eles começaram a fatiar carne e a servir todos que salvo engano éramos quinze. Ainda incrédulos e com a barriga cheia seguimos a trilha até a quarta queda d’ água que chega a ser sinistra na altura e formações rochosas, um daqueles lugares de contemplação, mais não nos atrevemos a entrar na água. Ainda faltava a ultima e mais famosa cachoeira conhecida como Usina. O acesso foi fácil e rápido, em estradão com cascalho bem solto.
A fama se justificou, a maior em queda e mantendo o mesmo padrão de água verde e cristalina. Começamos a nadar e parecia que era a primeira vez que estávamos vendo uma cachoeira, um bando de meninos brincando e cantando. Faltavam 12 km para chegar na cidade e era como se estivéssemos começando a trilha naquele momento tamanha a energia e alegria. De volta ao posto de gasolina, o almoço quase jantar, estava pronto nos esperando.
O êxtase foi total, nós não vimos a viagem de volta e com certeza Guarda Mor vai estar sempre entre nossas opções das grandes trilhas da região.

Assista ao vídeo