Diário de Bordo: Pedal da Band na 2ª Pedalada da Saúde rumo Santuário Andrequicé

Com 39 graus de temperatura, as pequena sombras foram muito disputadas.
Com 39 graus de temperatura, as pequena sombras foram muito disputadas.

Presidente Olegário e Andrequicé, 5 de agosto de 2012
Por Márcio Abdala
Há mais de um século, durante a primeira quinzena do mês de agosto, as  atenções  da população se voltam para a festa  que culmina no dia 15 de agosto,  dia de  Nossa  Senhora da Abadia, onde os fieis e/ou aventureiros, deslocam para o povoado a pé,  a cavalo, carros  de bois e também de BIKE.
O último domingo, 5 de agosto, foi marcado por um pedal abençoado. Desde a organização, até o desfecho final, não tivemos nenhum empecilho. O espírito e companheirismo do pedal foi perfeito, digno dos melhores. Saímos de ônibus as 7hs da Band Bike, rumo a Presidente Olegário, onde, preparamos as bikes e partimos rumo ao Santuário Andrequicé. Tivemos a companhia do ciclista Júnio Alves, que apenas treinava, esbanjando disposição e habilidade.
Os rios atravessados eram muito aguardados.
Os rios atravessados eram muito aguardados.

Os primeiros 20 km pedalamos num ritmo forte, até a primeira parada. O carro de apoio ainda nos acompanhava. Foi quando o companheiro Elizander desistiu de prosseguir. Porém, sua participação foi marcada pelo seu esforço e superação. Andrequicé 2013 o aguarda.
Na primeira metade da trilha, fomos contemplados com o belo visual do mirante. Aquele horizonte recarregou nossas energias, nos ajudando a lidar com o forte sol de 39 graus, muita poeira e cascalho. As raríssimas sombras de galhos secos, sempre disputadas, tornaram um local ideal para aquela rápida hidratação.
Areia, muita areia, dificultou bastante a romaria.
Areia, muita areia, dificultou bastante a romaria.

Quando aproximávamos do Rio da Prata, já podíamos sentir o cheiro da mata molhada e uma agradável umidade. Contemplamos um visual preservado e uma praia fresca e limpa. Lugar ideal para um lanche rápido, resenhas e várias fotos.
Mantivemos um bom ritmo até o final do pedal. Quando visualizamos Andrequicé ao longe, veio   aquela sensação mista, de missão cumprida e uma leve nostalgia.
Parabéns ao Luciano e ao Celinho pela organização, promoção ao MTB e também a todos os companheiros, que transformaram um domingo qualquer, em um domingo único.
Abraços.
O tão elogiado Suco Cemil Soy ajudou a galera a cumprir o objetivo.
O tão elogiado Suco Cemil Soy ajudou a galera a cumprir o objetivo. Pedro Elias Brutão, Romaria e Andrequicé em 2012

Parte dos companheiros que completaram a romaria.
Parte dos companheiros que completaram a romaria.

Ciclistas: Andrequicé 2012

  1. Augusto
  2. Bruno Cesar
  3. Célio Batista
  4. Daniela de Oliveira
  5. Edson
  6. Elizander
  7. Fabio
  8. Giovane Braga
  9. João Carlos
  10. Juninho
  11. Kenzo Alvarenga
  12. Leandro Alves
  13. Luciana Borges
  14. Luciano Marques
  15. Márcio Abdala
  16. Marcos Bemfica
  17. Murilo Fonseca
  18. Paulo Camelo
  19. Pedro Elias Dos Reis
  20. Ricardo
  21. Selmir Lopes

TV Noispedala especial de Andrequicé

Fotos

Percurso GPS


Diário de Bordo: Noispedala no Caminho das Abadias 2010

07/08/10 e 08/08/10, por Bruno Fernandes

12 bikers preparados para mais uma Romaria
12 bikers preparados para mais uma Romaria

Tentarei narrar a vocês todos os detalhes de um fim de semana incrível, onde 12 bikers com diferentes motivos concluíram 106 km de pedal em dois dias, passando por uma região de tirar o fôlego, o Caminho das Abadias, que se inicia na Igreja de Nossa Senhora da Abadia em Patos de Minas e termina no Santuário de Andrequicé, município de Presidente Olegário.
Eram 07h da manhã quando chegamos ao ponto de encontro em Patos de Minas, estavam lá os 11 bikers confirmados e o Everaldo, que passou a fazer parte da turma segundos antes do apito final. Após a chegada do Ademir, o herói desconhecido, a galera colocou as malas sobre o caminhão, adentramos a igreja de Patos de Minas e fizemos nossas orações. Já eram 08h quando saímos. O Magela e Ademir foram atrás de água (patrocinada pelo Rodrigo da Água Viva) e gás.
Adeus Patos de Minas, até domingo.
Adeus Patos de Minas, até domingo.

O primeiro lugarejo que passamos foi Arraial dos Afonsos, após passarmos pelo Beco dos Borges. Seguimos cerca de 10 km após o Arraial. A partir daí já era novidade pra a maioria dos bikers. Foi quando chegamos a Santiago onde paramos para tomar água e trocarmos algumas idéias. O Euler Caixeiro Viajante comprou algumas bananas e seguimos nossa cicloviagem.
Passados 30 minutos, o que era belo, começa a ficar maravilhoso. Descidas emocionantes, vales muito bonitos mesmo em uma época onde o verde não é tão forte e claro, diversos paredões e uma subida de perder o fôlego. Ah, era meio dia. Após esta subida seria servido o almoço, mas… Cadê o Cabo Ademir? O cara sumiu. Quando o Magela já estava de saída para descer a serra e verificar se ele tava lá em baixo, fomos em duas fazendas pedir informações e na segunda delas, além de ganharmos uma água gelada, um senhor informou que ele havia passado há cerca de uma hora atrás.
Magela e Bruno Fernands, idealizadores do Noispedala
Magela e Bruno Fernandes, idealizadores do Noispedala

Foi neste momento que o Vanelton (Vetel) pensou que o estradão era uma piscina e deu um foguete na poeira. Machucar, até que não machucou muito, só que a cor que ele ficou não dá pra descrever aqui. Melhor você ver a foto. Parecia personagem de filme de terror.
Pedalamos mais alguns metros e encontramos o nosso herói Ademir, com um mega rango. A galera tava destruída. Felipe Alonso e Vinícius Diógenes com cãibra, e o Everaldo estava mal do estômago. Almoçamos tranquilamente e estávamos próximo ao Rio da Prata. Aí foi quase que só morro abaixo até chegarmos lá e passarmos um bom tempo curtindo aquela maravilha da natureza. O Valner, o Bruno, o Renato Amaral e o Euler ficaram mais de 2 horas no rio. Preocupado com a demora dos companheiros, o herói Ademir resolve verificar o que estava acontecendo e ao fazer o retorno, ele atola o caminhão na areia. Aí surgiu mais um novo desafio, desatolar o caminhão.
Veja só como o Vanelton Vetel ficou
Veja só como o Vanelton Vetel ficou

Depois de alguns minutos logramos êxito na operação caminhão e aí foi só curtir a natureza e o por do sol que já iniciava. Mais um momento que não dá pra descrever, melhor mesmo é ver as fotos. Parecia um enduro de regularidade, para chegarmos à fazenda no exato momento que o sol se posse.
A noite chegou, conhecemos a família que nos recebeu, o Herói Ademir pilotava o fogão, a galera tomava aquele banho (principalmente o Vanelton Vetel). Aos poucos o acampamento era montado em um cômodo da fazenda. Tudo isso com a galera na maior resenha de biscretêro. Jantamos e fomos dormir. Como é muito comum nessa região as Folias de Reis, iniciou-se a Folia dos Roncos, comandada pelo Capitão Vanelton Vetel, seguidos pelos 12 demais foliões.
Acordamos para o segundo dia de Romaria e logo após a sessão de alongamentos, saímos pelo curral da fazenda por volta de 08h30 da manhã. Era um trecho curto, praticamente passeio se tratando de romaria. Chegando ao estradão, fomos orientados para voltarmos 600 metros e entrarmos em uma fazenda. Aí sim foi emoção para valer! Trilhinhas show de bola e uma descida técnica perfeita.
Sem explicação.
Sem explicação.

Passamos por um corregozinho e aí uma subida de pedras bem desafiante. E a galera não desafinou. E tome trilhas. Vou parar de falar que o lugar é bonito demais, pois tá ficando repetitivo. (Mas é bonito mesmo, viu). Voltamos para o Estradão P.O. / Andrequicé e encontramos com diversos carros de boi e alguns romeiros. Ganhamos até água gelada.
Aí foi só seguirmos a peregrinação até chegarmos à ponte do Rio Andrequicé, onde ficamos lá apreciando a natureza e trocando algumas idéias. 12h30 foi quando chegamos ao Santuário e visitamos a igreja. Fomos acolhidos no Posto Policial, almoçamos no restaurante da associação, tomamos banho. Encontramos lá o Kuririn e o Júlio Braga (Pedal do Cerrado) que nos esperou na Galena, mas como mudamos o roteiro, não os encontramos. E a galera de João Pinheiro? Marcou presença é claro! E teve uma galera que foi e voltou no mesmo dia. É isso aí, bora pedalar galera. Encontramos também o Joaquim Bombeiro que foi a pé e chegou sábado à noite. Após algum tempo o motorista da van chegou e embarcamos as bikes na nova carretinha do José Gonçalves Star Bike.

Confira as galerias de fotos desta aventura!

Os 12 peregrinos
Os 12 peregrinos

Obrigado e parabéns a todos nós: eu (Bruno Fernandes), Magela, Renato Amaral, Walner, Euler, Vinícius Diógenes, Gagame, Marquinho Caixeiro e os novatos Vanelton, Everaldo, Daesio e Felipe Alonso.
Os carros de boi
Os carros de boi

Galera de Patos de Minas e João Pinheiro
Galera de Patos de Minas e João Pinheiro