Pedalar vale a pena? Uma análise financeira desse esporte

Na manhã de hoje fomos surpreendidos com um longo comentário. Ao ler e reler, percebi que merecia um destaque maior aqui no Noispedala.
O texto foi escrito pelo Daniel Soares (Longuete) e é uma análise do custo-benefício de uma pedalada. E aí? Vale a pena? Confira.
Fiz umas contas e tenho certeza que vale a pena esses investimentos, será que vocês concordam comigo?

Imagine a revisão dessas bikes?

Alguém que pedala pelo menos duas vezes por semana entre trilhas pequenas, médias e grandes necessita trocar sua bike a cada 03 anos.
Então o gasto com a bike mensal é mais ou menos o preço dela pelo número de anos, pelo número de meses do ano R$4.000,00/3/12 = R$ 112,00/mês.
Mais equipamentos como sapatilha ou tênis, bermuda, camisa, capacete, luvas, óculos, bomba, câmara de ar de reserva, garrafinha para trilhas pequenas e camelbak para as grandes (tudo isso indispensáveis e obrigatórios). Isso tudo pode durar uns 2 anos e não sai por menos de uns R$1.000,00/2/12 = R$ 42,00/mês.
E ainda constantes revisões. E o pior é quando vai à bicicletaria; sempre acaba comprando algo que achamos que é indispensável ou ainda queremos fazer aquele upgrade na magrela, mas sem que a mulher fique sabendo.
Então só de equipamentos não sai por menos que R$112,00+R$42,00 = R$ 154,00 por mês.
Pra umas 08 pedaladas por mês, cada pedalada sai por volta de R$ 20,00 em média e podem durar 2, 3, 4, horas cada.
Se você troca de equipamentos com maior ou menor freqüência pode diminuir ou não estes custos… se você compra equipamentos de 2ª mão diminui muito em relação aos pilotos “elite”… e por aí vai, isso é questão de gosto, de grana, necessidade!
E ainda tem as viagens e os passeios que a gente faz; e fazemos com gosto. Gastamos com deslocamento, hospedagens, alimentação e mais,
Você acha que gasta muito mas esse gasto deve ser comparado com o que você estaria fazendo se não estivesse pedalando.

  • Sabe quanto é a hora de um psicanalista?
  • Sabe quanto custa uma separação?
  • Sabe quanto custa a tarde toda sentado em um buteco bebendo e comendo?
  • Sabe quanto é a mensalidade na Academia Lúcia Queiroz?
  • Sabe quanto é a diária em um hotel fazenda?
  • Sabe quanto é o ingresso do jogo do URT e do Mamoré? Esse é pouco.
  • Sabe quanto de barriga se ganha assistindo TV aos domingos?
  • Sabe aqueles almoços na casa da sogra?

Todo esse investimento pode vale a pena quando:

  • Você escuta o click da sapatilha no pedal quando saímos de casa para pedalar.
  • Você sente o cheiro de mato, lama de chuva recente, de pneus novos.
  • Você tira aquela onda com seu amigo que ficou pra trás no cenourinha ou no dollar.
  • Você sprinta, e conseguir fugir dos cachorros.
  • Você finalmente se convence que não fica ridículo de bermuda justa e camisa colorida. Ou ainda, com capacete na cabeça.
  • Você vê um nascer do Sol fantástico, que você não veria se a preguiça tivesse vencido e você não saísse para pedalar.

Então vale ou não vale o investimento?
Continue no movimento. “Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”.  Albert Einstein

16 comentários sobre “Pedalar vale a pena? Uma análise financeira desse esporte”

  1. Realmente compensa cada centavo. Só discordo no caso do preço do divórcio, por que dependendo do caso ele pode ser resultado de ir pedalar e deixar a mulher em casa.

  2. É que nem aquela propaganda do Master Card…. tudo que gira em torno da bike, tudo isso tem um preço. Mas comer poeira, tomar sol na muleira e tudo mais; seja no trecho com os amigos; ou “matando adversários” nas corridas E ISSO NÃO TEM PREÇO!!! 🙂

  3. Lógicamente vale a pena cada centavo.
    mas para economizar um pouco, vendam a mtb pra um qualquer e comprem uma bicicleta de estrada que fica muito mais barata de manter do que uma mtb, alem de custar mais barato no mesmo nível de qualidade.
    Conheço um rapaz de Santos que depois da 7ª bicicleta a mulher falou a bicicleta ou eu – ele fez as contas e comprou a 8ª.
    Se a mulher reclamar que você vai andar de bike, pergunte a ela se ela prefere que vc vá a um buteco encher a cara, ter uma saúde frágil e ainda ficar gordo com o tempo – e o pior – ainda olhar apra um magro e falar com orgulho besta: esta barriga de chopp aqui custou caro!!!
    e o kuririm gosta de ficar pra trás até nos comentários – deste jeito ele vai ter de correr é o o Gagame, desculp, último lugar, ou Edipombo? (como este moleque chama mesmo?

    1. Tudo que sai da sua boca eu já ignoro… terei que ignorar até os comentário que você escreve. Você não é burro, sabe muito bem o que eu quiz dizer!

  4. Kuririm, qual a diferença que irá fazer na minha vida se você me ignorar, escutar ou ler o que falo ou escrevo? Nenhuma, portanto, siga em frente.
    Eu canso de dizer, mas como você mesmo disse que não me escuta, vou escrever. para ver se vc entende. Eu não vim ao mundo para agradar ninguem a não ser a mim mesmo. Não me faz a mínima diferença o que as pessoas pensam de mim.
    E comer poeira, no mundo inteiro é ficar para trás e comer poeira dos outros.

    1. Pior que o Ivo e o Kuririn estavam no maior papo lá na lagoa hoje pela manhã. E não estavam brigando não. KKKKKKKK Parece que até combinaram fazer uma trilha hoje a tarde.

  5. Não importa em qual bike se pedala, seja ela a mais moderna, a mais cara, ou a mais simples, daquelas compradas em magazine. O importante mesmo é pedalar, é deixar a preguiça de lado e sair por 1, 2, 3,4 horas ou mais, seja na trilha curtindo a natureza ou na estrada pelo extenso tapete preto.Quanto a custos sempre digo que o valor é diretamente proporcional ao prazer e satisfação que te traz . O que vale muito pra uns pode não ter valor algum para outros; por exemplo : um equipamento de pesca com motor de ultima geração, aquele molinete importado pra mim não tem valor algum, não tenho paciencia nem vontade de ficar horas a fio pescando, agora se for pra vencer meus proprios desafios de tempo e distancia passo horas e horas em cima da magrela !!!!
    Abraço a todos e parabéns pela materia.

  6. quanto às mulheres levem elas para pedalar também, elas vão descobrir porque somos apaixonados pelas magrelas, a Mirian ( minha esposa ) já descobriu !!

  7. Achei a matéria muito interessante, mas para ser sincero eu não prestei atenção em relação ao custo/benefício: em primeiro lugar porque o meu investimento é baixo, mas se eu tivesse melhores condições não pensaria duas vezes, compraria o que tivesse de melhor no mercado, pois os benefícios são imensuráveis. Em segundo lugar, nunca gostei de matemática e contabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.