Etapa dupla movimenta a cidade e define os campeões da Copa Vera Cruz

A Copa Vera Cruz de Ciclismo teve duas etapas realizadas neste fim de semana em Patos de Minas. No sábado (27/11) atletas de diversas cidades da região enfrentaram uma difícil prova de subida de montanha. No domingo (28/11) a 10ª e última etapa aconteceu em circuito na Avenida Getúlio Vargas, no coração de Patos de Minas.

A prova foi disputada na Avenida Getúlio Vargas - Foto: Ion Araujo
A prova foi disputada na Avenida Getúlio Vargas - Foto: Ion Araujo

Depois de um temporal que caiu na tarde de sábado em Patos de Minas, a prova de subida de montanha foi realizada com largada na Concessionária Dipam Ford, passando pelo viaduto da Pipoca, subindo o anel viário, chegando ao Sertãozinho voltando pelos 6 km, com chegada ao Posto Cometa.
Todos os atletas largaram juntos. Depois de 33 km em um ritmo muito forte, a prova foi vencida no Sprint final por Weslen da Silva (Janjão), que recentemente disputou a Volta de São Paulo.
Na categoria estreante o vencedor foi Alex Moreira. Na Júnior o campeão foi Michel Maycon. André Carlos (Leréia) foi o vencedor na Sub 30. José Gonçalves venceu na Master A e Gilton Alves (Cemil) foi o grande vencedor na Master B. Finalizando Weslen da Silva (Janjão) venceu na categoria elite.
Já no domingo, na Avenida Getúlio Vargas, o público compareceu em peso para acompanhar a prova. Muita emoção durante as baterias, principalmente na categoria Elite, onde a diferença entre o primeiro e o segundo colocado na copa, foi de apenas um ponto. Os atletas tiveram que cumprir um determinado tempo de prova e mais duas voltas.
Júnio Alves venceu a copa na Elite por apenas um ponto de diferença do segundo colocado. Foto: Ion Araujo
Júnio Alves venceu a copa na Elite por apenas um ponto de diferença. Foto: Ion Araujo

Reinaldo Mesquita venceu na estreante. A Júnior foi vencida por Mateus Júnior. Marcos Vinícius levou a melhor na Master A e João Eustáquio (Pelezinho) venceu na Master B. A Sub 30 foi vencida por Fabiano Batista e Geison Rabelo venceu na categoria Elite.
E como ficou a classificação final da Copa?
Categoria Elite
1º – Junior Alves (Cemil)
2º – Geison Rabelo
3º – Dheime Galvão (TreineBR)


André Carlos Leréia, que embarca em breve para o Campeonato Mineiro, venceu a copa na Sub 30. Foto: Ion Araujo
André Carlos Leréia, que embarca em breve para o Campeonato Mineiro, venceu a copa na Sub 30. Foto: Ion Araujo

Categoria Sub30
1º – André Carlos (Lereia)
2º – Willian Ferraz
3º – Fabiano Batista

Categoria Master A
1º – José Gonçalves (Star Bike)
2º – Iata Anderson
3º – Reinaldo Marques
Categoria Master B
1º – Gilton Alves (Cemil)
2º – Rogério Dias Professor
3º – João Eustáquio Pelezinho
Categoria Júnior
1º – Celso Júnior
2º – Matheus Lara
3º – Ediberto Júnior
Estreante
1º – Rafael Queiroz
2º – Alex Moreira
3º – Michel Nunes
Atletas da Master B. Foto: Ion Araujo
Atletas da Master B. Foto: Ion Araujo

A Copa contou com um total de 122 atletas em 10 etapas realizadas em Patos de Minas e região.
A etapa dupla que decidiu a copa foi realizada pela Liga Patense de Ciclismo e contou com o apoio da Prefeitura Municipal, da Farmácia Nacional Canaan, Clínica de Fisioterapia Movimento Saúde, Cemil, Edvon Motos, Odontomed, Star Bike, Folha Patense, NTV, Frutas Colorado, Imprima Propaganda, O Mundo das Peças, Copasa, Noispedala e Polícia Militar.
Nossos parabéns aos organizadores, principalmente ao Zé Gonçalves e ao Lucas Couto que realizaram um evento com bastante organização e também a todos os patrocinadores.
E aguardem. Em 2011 tem mais.

Clique aqui e confira como ficou a classificação final da Copa Vera Cruz de Ciclismo 2010.

Confira as fotos de domingo. Fotos: Ion Araújo

[nggallery id=177]

Confira as fotos da etapa de sábado. Fotos: Edimar Modesto

[nggallery id=175]

Fotos dos Pódios, etapas e copa

[nggallery id=176]

Etapa dupla definirá os campeões da Copa Vera Cruz de Ciclismo 2010

Chegou o grande fim de semana. Está na hora de sabermos quem serão os grandes campeões da Copa Vera Cruz de Ciclismo 2010. Nos próximos dias 27 e 28 de novembro serão disputadas a nona e décima etapa do calendário 2010.

Júnio Alves é o líder na Elite
Júnio Alves é o líder na Elite

No sábado às 16 horas, com largada da Concessionária Ford Dipam, os atletas disputarão a ponta em uma etapa de montanha. Serão 46 km passando pela Avenida JK, anel rodoviário, Sertãozinho, retornando pelos famosos 6 km, voltando ao anel viário e subindo até o Restaurante do Rivalcino.
Já no domingo, a partir das 09h da manhã os ciclistas disputarão roda a roda a prova de circuito que terá como palco a Avenida Getúlio Vargas, o mesmo percurso do GP do Milho.
O custo da inscrição por etapa é de R$ 20,00. Para participar das duas etapas, o atleta pagará R$ 30,00.
Júnio Alves (Cemil) é o líder na categoria Elite, seguido por Geison Rabelo e Dheime Galvão. Na Sub 30, o líder é André Carlos Lereia, seguido por Wilhiam Ferraz. Muita emoção reserva a Master A, que é liderada por José Gonçalves. Apenas dois pontos atrás está Iata Anderson. Gilton Alvez (Cemil) e Rogério Dias Professor são os dois primeiros colocados na Master B.
Completando temos as categorias Júnior e Estreante. Celso Júnior e Edilberto Júnior são os dois primeiros colocados na Júnior, enquanto Rafael Queiroz é o grande favorito para vencer na estreante.
A premiação será através de medalhas oficiais da competição do primeiro ao quinto lugar em cada etapa e em dinheiro do primeiro ao terceiro lugar somando a pontuação das duas etapas.
Mais informações com o Zé Gonçalves nos telefones (34) 3814-2606 e (34) 9975-7272.

Confira a classificação atualizada da Copa Vera Cruz de Ciclismo:


Etapa dupla define a Copa Vera Cruz
Etapa dupla define a Copa Vera Cruz

Conheça o GU Energy Gel, o melhor repositor energético em forma de gel

Henrique Avancini, ISD Cycling Team
Henrique Avancini, ISD Cycling Team

Repositor energético em forma de gel que repõe carboidratos, cálcio, potássio, sódio e vitaminas, que são perdidos através do esforço físico despendido na prática de esportes, mundialmente conhecido e o mais vendido nos EUA, completo e saboroso de baixo custo e prático para o consumo.
Premiado em 2007, 2008 e 2009 pela Revista GO OUTSIDE, a  mais conceituada no segmento de esportes individuais, é sem dúvida o gel energético mais desejado pelos atletas brasileiros.
Outro diferencia é que os sabores de GU são produzidos a base de frutose natural, diferente dos demais que utilizam sabores artificiais com adição de açúcares e corantes.
O GU sabor chocolate é feito de o melhor chocolate do mundo, que é o belga. Na embalagem nota-se que consta o sabor Chocolate Belga.
Hoje no mercado nacional, não existe outro gel carboidrato com as qualidades, sabor e valor nutricional como o de GU.
Vale ressaltar também que em 2010 foi a segunda copa do mundo que a CBF utilizou o GU Energy Gel como suplemento para os atletas da seleção brasileira, bem como vários times de futebol brasileiros tais como: Flamengo, Santo André, Grêmio Prudente, etc.
Na Nutry Suplementos você encontra o GU com preço especial. Basta dizer que você é do Noispedala que você pagará R$ 5,00. Oferta por tempo limitado.
GU Energy Gel
GU Energy Gel

Temos vários atletas que recebem apoio em suplementação de GU, tais como:
-Adriano Bastos (sete vezes campeão da Maratona da Disney)
-Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (Ranqueada entre as oito melhores equipes de ciclismo do Brasil)
-Rubens Donizete (Ciclista da Equipe Merida de MTB);
-Roberta Stoppa (Hoje umas das melhores ciclistas de MTB  do Brasil)
-Oscar Galindes (Campeão do Ironman Brasil)
-Henrique Avancini (oito vezes Campeão Brasileiro de MTB e hoje pedala na Europa tendo participado como um dos únicos brasileiros do Le Tour de France (2010), hoje participa da equipe de MTB  ISD Cycling Team, uma equipe Ucraniana que tem bases na Itália e na Ucrânia).

Diário de Bordo: Pedal Noturno Trilha do Ponto Chic

18/11/2010 – Por Bruno Fernandes
Para mim era um dia diferente. 67 dias após uma queda, estaria de volta às trilhas do Noispedala. Foram mais de dois meses sem colocar a bike na terra e praticamente sem pedalar. A animação era grande, pois iria finalmente conhecer a famosa e temida Trilha da Mulher de Branco.

Ué, não estou vendo o guia
Ué, não estou vendo o guia

Tudo certo para sairmos da Band Bike, galera reunida e… cadê o guia? Às 18h13 o Diógenes comenta aqui no site questionando a ida ou não do Magela. E não é que ele não apareceu? Após alguns telefonemas para ele, sem lograr êxito, a galera deu algumas sugestões e uma foi acatada. Resolvemos então fazer a Trilha do Ponto Chic, inédita em pedais noturnos. Só que ela é casca grossa para fazer a noite. São 45 km e uma subida de tirar o fôlego.
Então seguimos para o estradão do Sumaré. Saímos eram 19h04min sentido Padre Almir, Paracatu, Tomaz de Aquino e Marabá.
O meu parceiro Hebinho que havia firmado compromisso em pedalar quando eu voltasse, estava lá com uma camisa nova da Giant. E essa camisa rendeu muitas risadas. Por quê? Minutos atrás o Criscele a deixou para vender na Power Bike e o Hebinho comprou e não falou nada com ele. Aí ele ficava lá questionando com ele mesmo: “É a minha camisa? Já vendeu?”. Quando ele resolveu perguntar foram aquelas gargalhadas, afinal a maioria da turma já estava por dentro da história.
Seguimos até o trevo do Ponto Chic pelo estradão, quando Iuri e Hebinho voltaram. A galera pedalou pesado, e eles que estavam retornando às trilhas, resolveram voltar pelo estradão. Aí veio uma descida onde duvidaram que já coloquei 60 km/h a noite e depois viram que era completamente possível.
Criscele, Hebinho e a camisa Giant que tem muitas histórias
Criscele, Hebinho e a camisa Giant que tem muitas histórias

Depois da descida, pegamos algumas estradinhas, sem barro algum, e claro, era a hora de subir. E que subida. Alguns até empurraram. Chegamos ao estradão onde Euler, Walner e Walder foram descer o Dólar ainda. Ah, Walner e Walder dá uma dupla sertaneja, não dá?
Chegamos antes das 22h. Eu estava muuuito cansado, mas de alma lavada. Que falta faz uma trilha galera. E este pedal noturno é uma terapia. Muito bom. Já estou ansioso para a próxima semana.
Participaram do pedal noturno, Eu, Markim Caxão, Walner, Walder, Euler Caixeiro Viajante, Fabrício Fisioterapeuta, Celinho Band Bike, Banhão, Herculano Paulista, Criscele, Iuri Scotton e Hebinho (primo do Alberto Contador).
E o que acham de marcarmos a trilha da Mulher de Branco com o Magela de guia novamente? Será o que ele estava fazendo que não foi? E o Sérgio? Acho que tá sofrendo tanto lá no Claro Brasil Ride que nem está conseguindo tirar fotos. Rs..

Confira as fotos deste pedal noturno. Os registros fotográficos foram do Celinho Band Bike

[nggallery id=171]

Convite: Trilha da Mulher de Branco, chegou o dia!

Fala galera do Noispedala. Finalmente a chuva passou e chegou a hora de pedalar. Hoje faremos a Trilha da Mulher de Branco, que das últimas vezes em que “tentamos” fazê-la, rendeu muitas histórias para contar. A primeira vez uma boa parte de galera lembra, que perdemos e a chuva chegou. Na segunda vez nem chegamos a sair, pois o temporal tomou conta. Somente o Walder foi pedalar naquele temporal, subindo o cenourinha.

Um dos momentos marcantes da trilha
Um dos momentos marcantes da trilha

Então devido a pedidos e como desafio ao Magela que disse que agora sabe ela 100%, resolvemos marca-la para hoje. O Ponto de Encontro é a Band Bike às 18h50. Sairemos às 19 horas.
Novatos são bem-vindos, mas como não é uma trilha com nível de dificuldade baixo, entre em contato com o Magela (9975-4745) ou o Bruno (9169-0141) e veja se você está no perfil apto a completar sem dificuldades.
Segundo informações do Climatempo, não há previsão de chuvas para hoje em Patos de Minas. Confira em http://www.climatempo.com.br/previsao-do-tempo/cidade/173/patosdeminas-mg.
Isso mesmo, eu, Bruno Fernandes irei voltar a fazer trilhas hoje!
Confira o diário de bordo da outra vez que fomos nela.

Assista também ao vídeo que foi produzido com imagens da Trilha da Mulher de Branco.


Mais detalhes:
18 de novembro de 2010
Pedal Noturno: Trilha da Mulher de Branco
Horário: 18:50
Ponto de Encontro: Band Bike
Tolerância de 10 minutos na saída
Guia: Magela
Dificuldade: Média
Info: Bruno (9169-0141) Magela (9975-4745)
Distância: 30 km
Fotos: Magela e Celinho
Diário de Bordo: Bruno

Ela aparecerá?
Ela aparecerá?

Diário de Bordo: Sérgio Zaggo no Claro Brasil Ride 2010 parte 1

O Claro Brasil Ride é a maior ultramaratona de mountain bike do Brasil. A primeira edição está acontecendo agora na Chapada Diamantina, interior da Bahia, de 14 a 19 de novembro.

TransTora, mais uma empresa do Grupo Tora Racing
TransTora, mais uma empresa do Grupo Tora Racing

Viajamos eu e o Tora (vulgo Ronaldo). Um lance legal aconteceu em uma de nossas paradas na viagem: encontramos com uma das carretas da TransTora, mais uma das empresas do Grupo Tora Racing, vejam a foto. O Tora está trabalhando como voluntário na organização, e eu estou curtindo um cicloturismo paralelo ao evento, com possibilidade de realizar as provas em parte ou em todo o percurso de cada etapa.
Como a prova é de nível internacional (vejam o hall da fama em www.clarobrasilride.com), os melhores atletas nacionais e estrangeiros estão por aqui. E as bikes então, nem se fala! E podem crer, as full estão dominando, eu diria que 80% das que estão aqui são FS. São cerca de 120 duplas.
No domingo aconteceu o prólogo, que foi um percurso curto, só 12 km, muito técnico, cujo objetivo era definir o grid de largada dos próximos dias.
Sérgio Zaggo em mais uma aventura pela Chapada Diamantina
Sérgio Zaggo em mais uma aventura pela Chapada Diamantina

Os caras estavam alucinados, loucos pra correr. E o circuito era só pedra e buraco. Os atletas mais bem colocados no prólogo saem na frente nas demais etapas. Um coisa interessante é que o vencedor fechou com 31 minutos, e uma dupla local, da Chapada, com equipamento muito inferior, fechou com 38 minutos em oitavo lugar!
O segundo dia foi pedreira, 135 km, de Mucugê a Rio de Contas. Teve estradão, descidas fortíssimas, single track na mata, chuva, e para fechar, 25 km de subida forte no final do trecho. Os caras chegaram destruídos (e nós inteiros, pedalamos somente os 50 km mais bacanas do trecho). A largada foi às 6:00 da matina, e às 21:00 ainda tinha gente chegando (creio que eram duplas que se recusaram a subir no vassourão).
A terceira etapa aconteceu hoje, 85 km com um primeiro trecho bastante técnico, de descidas fortes em pedras, e depois muito morro. Nós largamos junto com os competidores e pedalamos a etapa toda, e deixamos até umas duplinhas pra traz.
Temos ainda mais três dias de competição, vou ficar ligado aqui e relato pra vocês. Enquanto isso vão conferindo no site do evento.

Confira algumas fotos desta ultra aventura

[nggallery id=170]

Diário de Bordo: Trilha dos Atalhos do Tora com muito barro

06/11/2010, por Euler Caixeiro Viajante
Hoje a trilha começou um pouco mais cedo do que o costume. O Marquinhos me ligou às 06h15 da manha perguntando se teria trilha, e como sempre logo respondi que teria. Dez minutos depois, o Robinho me manda uma mensagem com a mesma pergunta aí veio o Gagame , Vaninho e por último o Herculano, animei a todos e fomos para o ponto de encontro.

Apesar dos pesares, a galera gostou, não é?
Apesar dos pesares, a galera gostou, não é?

Na hora de sair abriu-se uma discussão: ir para a trilha marcada ou pegar um estradão por causa da chuva que tinha ocorrido à noite toda? Imaginamos que poderia ter muito barro na trilha. Tudo resolvido iríamos pegar um estradão, quando aparece o Tora e o Silvinho convidando para irmos com eles.
Todos ficaram um pouco preocupados, porque trilha do Tora todos ficam com um pé atrás (rsrsrs). O Tora fez aquele gestinho que só ele tem e disse: “trilhinha show essa é nova ninguém conhece e não tem barro”  fomos convencidos por eles.
Saímos sentido Avenida JK, pegamos a BR 365 passamos o Rio Paranaíba antes da Polícia Federal entramos a direita, todos bem motivados sorrindo, descemos até um córrego, foi aí que começou a verdadeira trilha do Tora. Era uma subidinha de pura argila e as bikes lotaram de barro praticamente dobraram o peso e travaram as rodas. Nada funcionava.
Tinha barro nos atalhos fizim?
Tinha barro nos atalhos fizim?

Chegamos ao final da subida demos uma limpada  nas magrelas. Bikes funcionando, mais por muito pouco, mais barro, descemos até uma represinha onde o Tora ficou meio sem graça e lavou umas duas, três bikes.
Seguimos em frente, nem precisa dizer o que encontramos; mais barro. Estava difícil, foi quando apareceu mais uma represa, desta uma grande e o pessoal deu mais uma lavada nas bikes. O Gagame chegou perto da represa para dar uma lavada na sua bike quase foi engolido (kkkk).
Subimos até uma casa que estava em construção aí apareceu uma estrada ninguém acreditava de tanta alegria. Chegamos ao estradão da Baixadinha, tínhamos andado uns 15 km e muitos queriam ir embora, mais resolvemos pegar o estradão para dar mais uma rodada.
Casinha de cachorro construída pelo Vaninho e Gagame
Casinha de cachorro construída pelo Vaninho e Gagame

Fomos sentido Alagoas para voltar pelo estradão. Já na metade da estradinha eis que aparece mais um atalho do Tora. Ele disse: “por aqui é mais perto e nada de barro, só uma trilhinha depois estradinha”. Fomos fazer votação porque os atalhos do Tora não são de brincadeira, o Robinho ficou bravo  dizendo que iria pelo estradão, mais foi voto vencido.
E o pior que começamos tudo de novo, mais trilha, mais barro e mais algumas compras de terreno, chegamos ao estradão de Alagoas e voltamos por ele, mais o Tora disse que tinha mais um atalho, desta vez ninguém deu assunto (rsrsrsrs). Andamos uns 40 Kms e gastamos mais de 4 hrs e meia.
Moral da história alguns ficaram bravo no início por causa do barro, mais no final a muito tempo não via a galera feliz, dizendo que trilha show temos que voltar.

Confira as fotos desta aventura. E que aventura

[nggallery id=168]

Patenses estarão no Claro Brasil Ride, a ultramaratona na chapada Diamatina

Faltam poucos dias para o tão esperado o maior desafio já realizado em solo brasileiro. Entre serras, vales e rios, nas trilhas da Chapada Diamantina, no Centro da Bahia, são o cenário perfeito para a épica corrida de seis dias. De 14 a 19 de Novembro de 2010, centenas de atletas terão uma experiência de vida inesquecível na Claro Brasil Ride

Claro Brasil Ride
Claro Brasil Ride

O palco é a Chapada Diamantina, um lugar mágico onde o cenário muda a cada instante. O Parque Nacional possui 152 mil hectares e altitude média entre 800 e 1.200 metros acima do nível do mar, com picos de até 2.000 metros. Serão pedalados 605 km em 6 dias.
Teremos dois participantes de Patos de Minas. Sérgio Zago (Pivodrip) fará o Ride Trip, que é a versão do Claro Brasil Ride para turistas apaixonados pelo mountain-bike. O Ride Trip é realizado no mesmo trajeto dos atletas profissionais. Muitas emoções estão por vir. Depois de uma criteriosa seleção, Ronaldo Gonçalves (Tora Racing) foi escolhido para ser um dos voluntários da competição. Ele estará acompanhando os atletas e os realizadores e claro, buscando alguns “atalhos” lá na chapada.
Boa sorte aos nossos dois parceiros e ficamos aqui desde já ansiosos pelos diários de bordo e fotos que serão enviados.
A água traz vida à região, com diversas nascentes, cachoeiras, lagos cristalinos e rios avermelhados, que alimentam uma incrível diversidade de fauna e flora.
Mais informações no site oficial do evento,www.clarobrasilride.com.

Assista o vídeo de apresentação do Claro Brasil Ride

Convite: Pedal Noturno Trilha da Mulher de Branco

Aí galera, horário de verão é o que há para pedalar a noite, não é? Hoje faremos a Trilha da Mulher de Branco, que da última vez que “tentamos” fazê-la, rendeu muitas histórias para contar.

Um dos momentos marcantes da trilha
Um dos momentos marcantes da trilha

Então devido a pedidos e como desafio ao Magela que disse que agora sabe ela 100%, resolvemos marca-la para hoje. O Ponto de Encontro é a Star Bike às 18h50. Sairemos às 19 horas.
Novatos são bem-vindos, mas como não é uma trilha com nível de dificuldade baixo, entre em contato com o Magela e veja se você está no perfil apto a completar sem dificuldades. O telefone dele é (34) 9975-4745.
Confira o diário de bordo da outra vez que fomos nela.

Assista também ao vídeo que foi produzido com imagens da Trilha da Mulher de Branco.


Mais detalhes:
Data: 4 de novembro de 2010
Pedal Noturno: Trilha da Mulher de Branco
Horário: 18:50
Ponto de Encontro: Star Bike
Tolerância de 10 minutos na saída
Guia: Magela
Dificuldade: Média / Alta
Info: Magela (9975-4745)
Distância: 30 km
Fotos: Magela
Diário de Bordo: Magela

Ela aparecerá?
Ela aparecerá?