Treine as emoções

Durante as competições as emoções dos atletas são “testadas” em alto grau e muitas vezes reconhecer e/ou nomear estas situações não é tarefa fácil. Quando contribuem positavamente com a melhoria do desempenho esportivo aumentam o “estado de motivação”. Por outro lado, situações de excesso de ansiedade pode agir negativamente e reduzir as possibilidades bons resultados.

Treine as emoções
Treine as emoções

Basicamente existe dois tipos de motivação, intrínseca e extrínseca. A primeira esta relacionada ao prazer, às sensações coporaris e a própria energia que o atleta encontra em realizar uma tarefa. A segunda refere-se a uma valorização que vem do meio externo: pode ser uma palavra do técnico, um aplauso da torcida, o carinho de alguém querido. É uma força originada pela vontade de conquistar um reconhecimento externo.
O resultado final de um atleta esta diretamente relacionado à diversos fatores que vão muito além da preparação física e não podem ser interpretados sem considerarmos as condições internas e externas. Entender porque um atleta deseja vencer uma competição ou que ele espera receber ao ganhá-la pode ajudar o atleta a identificar as suas motivações.
Estresse e ansiedade,  quando em excesso, agem negativamente na motivação e podem estar relacionados aos problemas pessoais, ao próprio sistema de treinamento e até mesmo as incertezas em relação ao próprio desempenho ou dos adversários.
Para isso, técnicos e atletas, tracem metas reais, objetivas e possíveis de serem alcançadas para ter clareza da importância de cada uma das possibilidades. Escuto mais pessoas intitularem alguns atletas como “talentos” ou dotados de capacidade acima da média e por conta disso aumentam demasiadamente a cobrança por resultados de excelência, tornando algo irreal e que futuramente tornar-se desmotivador. Além disso, os atletas devem ter cuido com o excesso de preocupação com os adversários, pois não é possível exercer nenhum controle sobre o preparação dos outros, apenas sobre a própria preparação esportiva.
Fica a dica, cuide primeiramente das suas emoções para manter-se motivado e confiante.
Por Prof. Ms Helio Souza
Ele é formado em esporte pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Ciências pelo Instituto de Ciências Biomédicas (USP), preparador físico de atletas profissionais e amadores do ciclismo de estrada e do Mountain Bike.

One thought on “Treine as emoções”

  1. GOSTEI DA MATÉRIA BRUNO. E ISSO EXPLIQUE PORQUE EU NÃO ESTOU GANHANDO AS CORRIDAS. A ADRENALINA SOBE DEMAIS E O EXCESSO DE EFEDRINA NO CÉREBRO NÃO PERMITE QUE EU POUPE ENERGIA PARA O FINAL.
    DAS PRÓXIMAS VEZES VOU PROCURAR CONTROLAR A EMOÇÃO. NO ENTANTO, SE FALTAR EMOÇÃO E MOTIVAÇÃO PARA PEDALAR, O CICLISTA PODE “PENDURAR AS SAPATILHAS”, POIS É ESSE SENTIMENTO QUEMOVE O SER HUMANO. FOI ESSE SENTIMENTO QUE FEZ O HOMEM PRIMITIVO SAIR DA ÀFRICA (BERÇO DA HUMANIDADE), SE AVENTURAR NA ÁSIA E EUROPA, E DEPOIS SE EXPANDIR PARA O CONTINENTE AMERICANO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.