2º Desafio Ciclístico de João Pinheiro dia 16 de Maio

No próximo dia 16 de Maio, as atenções dos ciclistas estarão voltadas para a cidade de João Pinheiro, onde será realizado o segundo Desafio Ciclístico de João Pinheiro.
O evento está marcado para as 08 horas da manhã e será disputado na modalidade Cicurcuito nas margens da Praça Major Mendonça, no centro da cidade.
As inscrições podem ser feitas aqui no Noispedala ou através do telefone (38) 3561-5399 ao valor de R$ 20,00. Faça sua inscrição no formulário abaixo.
Serão sete categorias. Speed: Estreante, Elite, Master A (30-39anos) e Master B (acima de 40 anos). Mountain bike: Estreante, Elite a Master (acima de 30 anos). Na categoria Mountain Bike, só poderão ser utilizadas bikes com pneus cravos.
A premiação será a seguinte: 1º a 3º lugar troféu e dinheiro. 4º a 8º lugar medalhas. Estreante Speed e MTB 1º a 3º lugar Dinheiro e medalha. 4º a 8º lugar medalha. O valor deverá girar por volta de R$ 1.500,00 dividido entre as categorias.
Mais informações pelos telefones (38) 9955 7208 / (38) 8814 9365, ou pelo site: https://www.noispedala.com.br.

Cartaz Oficial do Evento
Cartaz Oficial do Evento

Faça a sua inscrição para o segundo Desafio Ciclístico de João Pinheiro.
Carregando…

Diário de bordo: Pedal Noturno Trilha da Meia noite 29/04/10

29/04/2010, Por Renato Amaral
EM BREVE FOTOS.
Está virando rotina. Às quintas quando não chove, São Pedro faz um marketing violento de uma chuva que não vem. Mas dessa vez choveu forte e alguns pontos da cidade e com muito vento. Em pouco tempo as estrelas voltaram ao céu e os que realmente estavam com vontade de pedalar compareceram. Saímos da Power Bike após 19:30. Éramos onze corajosos (até então).
O Cacique Magela estreando seu recém-chegado e tão aguardado ultra massa quadro Specialized foi o guia. Saímos da Marabá em direção ao cenourinha e já na descida antes do cenourinha o Edinho Galena quebrou um raio e teve que soltar o freio traseiro. Cada um no seu ritmo nos separamos na subida. E bem no meio da grande subida, de repente, uma chuva torrencial que só durou o suficiente pra molhar a galera. Esperamos no fim da subida e quando achamos que o Luís Farol de carreta e Duracell haviam desistido lá ao longe surgem dois faróis, ou melhor, três. O Luís estava todo orgulhoso. O Duracell subiu todo o cenourinha sozinho, sem ajuda, só no pedal. Valeu a espera.
Passamos no posto cometa para a foto oficial e quando olhei o Gagame já estava lavando a bike e a sapatilha. Nem apareceu nas fotos. Algo estranho. Ele já estava era se aprontando pra ir embora. Com essa desistência o Gagame atingiu uma taxa de desistência de 75% . Nos últimos quatro pedais noturnos ele abandonou três. Com ele seguiram-se quase todos. Cada um com seu motivo. Foram quatro os guerreiros que decidiram prosseguir: O guia Magela, o Walner, O Markim Caixão e Eu. Teve suas vantagens.
Seguimos e logo na entrada do Estradão do Sumaré descemos o morro antes da Valoriza. Nenhum incidente. Tudo sob controle. Fizemos uma trilha reduzida voltando ao Estradão. Era 21:30h quando retornamos ao asfalto. O Dr. Walner sugeriu descer o cenourinha e foi bem aceito. Lá fomos nós.
Na parte alta do cenourinha avistamos uma lanterna vindo ao nosso encontro. Estranho. Será que alguém resolveu voltar? Era o corajoso Rogério da Silva treinando corrida, sozinho. Animado o rapaz.
Pra não passarem em branco as estatísticas dos tombos o Magela colaborou: errou o pé no mata burro e pisou no vão: chão. E quase levou o Markin com ele.
Pra descida do cenourinha ainda sobrou história: Eu vinha na frente (fazendo escola de kamikaze) e quase passei em cima de uma cascavel. Quando passei ela armou o bote, ficando com a cabeça levantada. O Magela vinha logo atrás e quase… Ele chegou a levantar o pé. Descemos no embalo e o Dr. Walner ficou observando o animal até ele sumir no meio do pasto. Era grande.
No fim da descida entramos pelo loteamento Chácaras Caiçaras, alcançando novamente a Marabá. Foi uma excelente pedalada. Não percam a próxima (ou não desistam)!

DYNA-SYS é a nova geração Shimano para sistemas de transmissão de 10 velocidades para MTB

A Shimano apresenta uma tecnologia totalmente nova para sistemas de transmissão para MTB: Dyna-Sys. Essa nova tecnologia revolucionária utiliza um cassette de 10 velocidades, porém a qualidades desse novo sistema não se limita somente a isso. O sistema de transmissão totalmente redesenhado cria um série de benefícios para o ciclista.

  • Não é somente uma marcha a mais;
  • É uma relação de marchas equivalentes para uma troca mais suave e uma transfêrencia de força dinâmica;
  • É uma pedalada otimizada, com combinações de marchas que melhoram a eficiência e a durabilidade;
  • É tudo sobre a performance: Dyna-Sys oferece um sistema de transmissão mais estável para qualquer tipo de ciclista;


As vantagens de uma relação de marchas dianteira mais proxima com ampla opção em cassetes:
Aumento na eficiência

  • A ampla opção de marchas com 10 velocidades significa que o ciclista poderá utilizar por mais tempo a coroa de 32 dentes, e quando há a necessidade de diminuir para marcha mais leve, será suave e rápido graças a coroa menor de 24 dentes. A coroa maior de 42 dentes também é mais facil de pedalar e suave, o que fará com que os ciclistas a utilizem com mais frequência.
  • Tradicionalmente, os ciclistas tinham que fazer duas ou três recuperações de marchas toda a vez em que a mudavam para a coroa de 22 dentes. Com o Dyna-Sys é somente uma recuperação e a sua necessidade é bem menor.
  • Dyna-Sys faz a transição de redução de marchas com um “tranco” menor, fazendo com que o ciclista empenhe constantemente a eficiência da força enquanto mantêm a cadência.

Notável estabilidade

  • A totalmente nova corrente de MTB de 10 velocidades direcionada, significa troca de marchas suaves, leveza e grande performance.
  • Relação de marchas mais próximas significam pequenos “saltos” entre as marchas, movimentação mais eficiente da corrente e menos chances de derrubá-la em condições mais extremas.
  • A rota mais estreita do cabo e o conduíte mais curto do câmbio traseiro fazem com que o sistema seja mais imune a contaminações e aos movimentos da suspensão traseira.

Mais informações: http://www.dynasystech.com e http://bike.shimano.com.br/publish/content/global_cycle/pt/br/index/news_and_info/news/conheca_o_dyna-sys.html

Conheça os BCAA e os Multivitaminicos. O que eles podem contribuir na sua pedalada?

Independente das condições do tempo, o ciclista deve estar sempre preparado. Por se tratar de um esporte de longa jornada, a nutrição do esportista deve estar bem balanceada. No entanto, na maioria das vezes, só com as refeições diárias não estaremos bem nutridos para desempenhar o treinamento de forma satisfatória. Os suplementos alimentares são de suma importância para o ciclista, que tem um desgaste físico intenso em sua prática. Se for atleta de competição, a utilização dos suplementos se torna ainda mais importante, já que seus adversários estarão utilizando dos mesmos.
BCAA
Os aminoácidos (BCAA) têm sido usados em quadros de fadiga central durante o exercício prolongado. Como é o caso do ciclismo, onde a degradação muscular acontece, e o BCAA vem ajudar na regeneração muscular, além de serem fontes de proteínas importantes para o crescimento do músculo. Grandes números de ciclistas suplementam BCAA para melhorar a desempenho.
Multivitaminicos
As vitaminas e minerais são de necessidades básicas do organismo. Facilitam a digestão, aumentam a energia dos músculos, ajudam na regeneração dos músculos e até na mobilização das gorduras. Isso é, se você estiver com carência de vitaminas e minerais suas funções diárias e atléticas estarão prejudicadas, principalmente em esportes como o ciclismo, onde a intensidade é alta e a necessidade será ainda maior. É onde entra a suplementação de Multivitaminico, que para os ciclistas devem ser abundantes de agentes anti-oxidantes, Vitamina C e Vitamina E, que irão combater o desgaste físico. Nele deve conter também: Zinco, Ferro, Vitamina A e Cálcio. Estes por sua vez, fortalecem o sistema imunológico e renovam a contração muscular.
Na Nutry Suplementos você encontra BCAA Integral Medica em promoção para você que acessa oo NoisPedala, assim como multivitamínico importado – Universal, Daily Formula – também em promção. Mencione este artigo e tenha mais de 10% de desconto.

Diário de Bordo: Pedal Noturno Trilha do Boi 22/04/10

22/04/2010, por Renato Amaral.
Como sempre, o pedal noturno semana a semana, cada vez melhor! Quando cheguei à concentração no “balão da wolks” já vi que a turma estava animada e que o pedal ia ser bom demais.

Uma pausa para a foto oficial
Uma pausa para a foto oficial

Atenção para a chamada: Eu, Allysson Kuririn, Cadu, Euler Caixeiro Viajante, Felipe Xandinho, Flávio Bocão, Heber Contador (Araújo Contabilidade), João Victor Duracell, Luís Farol de Carreta , Marco Túlio Gagame, Walner, Iuri, e, esta semana recebendo a “visita” de Helinho Amorim e Nayara. O Amarildo NTV (pai do Gagame) apareceu pra dar um alô pra galera e recomendar ao Marco Túlio muito cuidado. O Gagame pedalou na bike do pai e fez diferença: dessa vez ele não abandonou no meio.
O ritmo geral foi tranqüilo devido às diversas longas paradas: tempo para as resenhas e para apreciar o céu com as lanternas desligadas enquanto os fecha-trilhas ainda estavam pra chegar.
Na última parada nos deparamos com uma cobra cascavel que estava de tocaia nos esperando na encruzilhada, mas algum caminhão acabou com os planos dela antes. Falando em cobra o Hebinho estava “igual a uma caninana” como diria o Cacique Magela. E falando em encruzilhada, o Gagame e o Felipe forjaram uma macumba com uns copos e pedras no caminho. Não colou, assim como o susto que eles tentaram passar na galera, escondidos no mato.
Euler Caixeiro Viajante preparando para atacar a "Caninana"
Euler Caixeiro Viajante preparando para atacar a "Caninana"

No Dia da Terra (22/04), não podia ser diferente: muita terra, mas com letra minúscula. E com muita poeira e cascalho solto, as subidas ficavam difíceis e as descidas perigosas. Na última descida do estradão dos trinta paus uma curva com muita terra (poeira) acumulada foi uma verdadeira arapuca: eu perdi o controle da bike, mas consegui me virar (ufa!), já o Gagame que vinha atrás sem lanterna foi parar na área de escape: o meio do mato.
De volta ao asfalto, no posto, o Luís patrocinou Coca Cola pra galera. Acho que a Coca fez mal pro Flávio Bocão: ele queria voltar e fazer a trilha de novo e tava falando em ir a BH de bike (mas acho que esses planos não eram todos praquela noite).  O Luís precisava fazer a trilha de novo para procurar seu Cateye perdido quando o Duracell caiu em cima dele (mas ele ia de moto).
Uns quinze minutos depois chegam o Euler, o Helinho Amorim e a Nayara. O Euler ficou para ajudar o Helinho que sofreu muito com fortes câimbras de rolar de dor (literalmente).
O destaque da trilha fica para o Hebinho que comprou um “carbo” novo na Nutry Suplementos e não parecia nem de longe o mesmo do pedal anterior.
Fica o convite para o próximo, sempre com muito pedal, turma animada e histórias pra contar!

Confira as fotos deste excelente pedal noturno:

[nggallery id=85]

3ª Etapa Copa Vera Cruz de Ciclismo

Acontecerá neste fim de semana, precisamente no dia 25 de abril em Patos de Minas, a terceira etapa da Copa Vera Cruz de Ciclismo.
Será uma prova de resistência (estrada) na Rodovia BR 354 sentido Brasília, com o tradicional percurso Patos de Minas – Posto Lagomar – Patos de minas. A largada está marcada para as 09h e serão 80 km para as categorias Elite, Master A e Sub 30. Já para as categorias Júnior, Estreante e Master B serão 60 km.

Cartaz 3ª etapa Copa Vera Cruz de Ciclismo
Cartaz 3ª etapa Copa Vera Cruz de Ciclismo

As inscrições podem ser realizadas aqui no noispedala, na Star Bike (34) 3814-2606 ou momentos antes das provas. O valor para disputar uma etapa é de R$ 20,00.
Haverá alojamento disponível para os atletas que vierem de outras cidades no Ginásio do Patos Tênis Clube. É necessário confirmar presença com antecedência e trazer roupa de cama.
A premiação será através de medalhas oficiais da competição do primeiro ao quinto lugar em cada etapa e em dinheiro do primeiro ao terceiro lugar somando a pontuação das duas etapas. O valor total da premiação em dinheiro será de R$ 1100,00.
Mais informações com o Zé Gonçalves nos telefones (34) 3814-2606 e (34) 8815-2691.

Faça sua inscrição

Diário de Bordo: Pedal Noturno Aragão e Rivalcino 15/04

16/04/2010, por Renato Amaral
Ontem (15) a iminência de uma chuva que até agora não veio espantou boa parte dos fiéis bikers de sempre do pedal noturno. As nuvens estavam mesmo assustadoras. Quando vi o Hebinho pensei: vai chover mesmo! Éramos excepcionalmente nove: eu, Alisson Kuririn, Cadu, Euler, Felipe, Hebinho, Júlio (patense residente em Goiânia), Marco Túlio Gagame e Valner. O líder dos fiéis NPD, Bruno Fernandes, não compareceu por estar se preparando na orla da Lagoa para correr a Corrida do Milho 2010, mas acho que não era só esse o motivo (?). O Magela, preocupado com seu quadro Specialized extraviado também não compareceu.

Fiéis companheiros do Pedal Noturno. Parabéns a vocês!
Fiéis companheiros do Pedal Noturno. Parabéns a vocês!

Partimos da Star Bike pouco depois das 19:00h e logo na av. J.K. já percebi que o pessoal resolveu puxar o ritmo mais do que o normal. Os “zelites” realizaram uma fuga mas foram logo engolidos pelo pelotão (quando eles pararam no início da estrada de terra, rs).
Entramos pelas molas americanas para pegarmos a trilha do Aragão. O ritmo estava bem mais alto que o normal e o Hebinho sentiu. Na travessia da rodovia, próximo ao Rivalcino ele decidiu retornar pelo asfalto e foi acompanhado pelo Marco Túlio. A turma atravessou e seguiu em frente.
Logo após atravessar a rodovia um pneu furado: o meu. Como eu não sei nem tirar um pneu da roda, o Kuririn se habilitou. O Euler aconselhou um bom jeito pra se aprender trocar pneu: “é pedalar sozinho… e quando o pneu furar você aprende rapidinho”. O Kuririn fez o pit-stop bem rápido para não perdermos o aquecimento, mas o frio foi mais rápido.
E dá-lhe descida. Andei olhando um terreno pra comprar por lá, mas estavam meio caros: na última descida antes do pesque-pague fui olhar pra trás e quando vi estava em cima da cerca. Foi por pouco. O arame era liso, mas o mourão era de concreto.
O Euler como sempre desce como um treminhão e tendo ele como guia chegamos em tempo recorde. Dizia: “essa hora o Cruzeiro já está entrando em campo” mas na verdade acho que ele queria mesmo era ver A Grande Família. Antes das 22:00 horas já estávamos de volta pela av. J.K. O Valner sugeriu uma mudança bem aceita pelos demais: seguir pela pista do meio da avenida. Bem bacana.
O destaque do pedal fica para Felipe que não perde uma oportunidade de dar um “jump”. Durex fazendo escola.
No final das contas não choveu, o Cruzeiro empatou e a Grande Família foi mais ou menos. Valeu mais o pedal, galera.  Até o próximo!
Confira algumas fotos:
[nggallery id=84]

Personagem de Viver a Vida ganha bicicleta adaptada

A campainha toca na hora em que Luciana e Grazzie treinam caligrafia, sob o olhar atento de Tereza. Um sujeito uniformizado aparece: “Entrega para dona Luciana Saldanha”.  No embalo do exercício, Lu aproveita e assina ela mesma o canhoto da entrega. A alegria é geral. O progresso é visível. Mas e a tal encomenda? O que será? Quem terá enviado?

Eles vão lá fora e descobrem que se trata de uma bicicleta adaptada, uma handbike, que Luciana pode usar pilotar sozinha, usando as mãos.  “É o empurrãozinho que faltava para você sair livre, leve e solta o por aí”, comenta Tereza, maravilhada.
Eles vão lá fora e descobrem que se trata de uma bicicleta adaptada, uma handbike, que Luciana pode usar pilotar sozinha, usando as mãos. “É o empurrãozinho que faltava para você sair livre, leve e solta o por aí”, comenta Tereza, maravilhada.

  Mas o presente não foi ela quem deu, nem mesmo Marcos. A surpresa é coisa de... Miguel. Nessa hora ele se releva: “Não podia deixar de ver esse sorriso lindo”.
Mas o presente não foi ela quem deu, nem mesmo Marcos. A surpresa é coisa de... Miguel. Nessa hora ele se releva: “Não podia deixar de ver esse sorriso lindo”.

Mia aparece também e fotografa tudo para colocar no blog. Agora , só falta ela aprender a se equilibrar na bicicleta e sair por aí..
Mia aparece também e fotografa tudo para colocar no blog. Agora , só falta ela aprender a se equilibrar na bicicleta e sair por aí..

A dica foi do nosso companheiro Cadu.

Patenses trazem bons resultados na 2ª Maratona Tripp Trail

Foi realizado neste último domingo (11 de abril) a segunda edição da Maratona Tripp Trail de Patrocínio, prova esta que abre o calendário da Copa Triângulo 2010. A organização ficou por conta da W2 Sports e a realização foi de Geison Rabelo de Souza, Carlos Antonio Silva e da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Patrocínio-MG.

Premiação Categoria Elite
Premiação Categoria Elite, Júnio Alves em terceiro e Moreno em 10º

A largada foi às 10h30min no Camisa 10 localizado na rotatória do Bairro Morada Nova, onde houve um deslocamento e os atletas percorreram trilhas da região, enfrentando obstáculos naturais bem variados,com destaque para as longas subidas e um riacho.
Na categoria elite o atleta de Uberaba Monobloco foi o grande campeão, seguido por Rafael Mesquita (Catalão). Júnio Alves da Equipe Cemil foi o terceiro colocado.
Na categoria Master A, José Gonçalves (Star Bike) foi o quarto e Vaninho (Star Lanches) o oitavo.
Na Senior, que agrupa os atletas de 40 a 45 anos, Antônio Cesar Pacheco foi o terceiro colocado.
Premiação Categoria Sub-30
Premiação Categoria Sub-30, Emílio Ferreira em terceiro, André Carlos em quarto e Edmar Modesto em oitavo

Já na Sub-30 tivemos três atletas. André Carlos Rodrigues (Leréia) foi quarto. Edmar Modesto (Dimazim) finalizou a prova na oitava colocação. Guilherme José Silva (Durex) foi o 12º.
Estreando em maratonas, Danilo (Lazim) recebeu instruções erradas da organização da prova e completou o percurso reduzido ao invés do completo.
Os ciclistas de Carmo do Paranaíba também fizeram bonito. Weliton Marcos (Moreno) foi o 10º na Elite. Valdinei Santos foi o 2º na Master B. Aline Abadia Marques chegou em segundo lugar na categoria feminino. Emílio Ferreira de Miranda foi o terceiro na Sub 30.
Logo após a prova foi realizada a premiação para os atletas. Premiação em dinheiro para os 5 primeiros colocados da Elite, e para os 3 primeiros colocados das categorias, exceto na categoria feminino, que ganharam brindes.
Todos os 5 primeiros colocados de cada categoria ganharam troféus, e medalhas do 6º ao 10º colocado das categorias.
Premiação Categoria Master A
Premiação Categoria Master A, José Gonçalves em quarto e Vaninho em oitavo

Premiação Categoria Sênior
Premiação Categoria Sênior, Pacheco em terceiro

Pódio Feminino. Aline Abadia Marques em segundo lugar
Pódio Feminino. Aline Abadia Marques em segundo lugar