Blog

Doping não, ciclismo sim! O mau exemplo de Passione

Não tenho o habito de ver televisão, muito disso pelo fato da Internet prender mais minha atenção a cada dia. Também por trabalhar com o universo on-line, sempre acabo perdendo a noção do tempo navegando pelas ondas da world wide web.
Entretanto, a novela Passione prendeu minha atenção. Não sei exatamente porque, mas fiquei curioso ao saber que os “globais” iriam representar ciclistas e que até pegaram dicas com atletas profissionais, como nosso Luciano Pagliarini.

 foto: ricardo zinner - ativo.com
foto: ricardo zinner - ativo.com

Eu tinha também a expectativa de que a Rede Globo, por meio de sua novela em horário de maior audiência, pudesse de alguma forma retratar um pouco deste esporte e, por consequência, isso serviria de bom exemplo para futuros apaixonados pelas bikes. Vi isso como uma ótima oportunidade de divulgar a modalidade.
A novela é boa e está tendo grande repercussão, contudo, decepcionei-me com a historinha dos ciclistas, cujo enredo optou por mostrar tudo o que um esportista não deve fazer. E isso ajuda a denegrir ainda mais a imagem de um esporte que já sofreu bastante recentemente com escândalos internacionais, por conta de doping em atletas de elite.
O personagem vivido por Cauã Raymond não é o que podemos dizer de atleta-exemplo, além de estar envolvido com doping e drogas, não o vi terminar um treino sequer! Ótimo exemplo, não?
O Brasil será sede nos próximos anos de dois dos maiores eventos esportivos do mundo, a Copa do Mundo e as Olimpíadas, da qual o Ciclismo faz parte. A hora é de ampliar a cultura esportiva dos brasileiros para além do futebol, divulgando modalidades ainda pouco praticadas e inspirando novos talentos, sempre por meio de bons exemplos, que temos de sobra.
Penso que poderiam ter usado essa deixa para levantar o esporte e seus valores e, com a força do apelo popular que a novela tem, quem sabe plantar uma sementinha para essa juventude tão carente de boas referências. Imaginem uma entrevista, daqui a alguns anos, de um jovem ciclista que acabou de ganhar uma medalha olímpica dizendo que começou a pedalar porque viu um dia em uma novela…
Fica aqui minha torcida para que o talentoso autor reveja o enredo de forma que possamos assistir a uma transformação positiva no personagem, e que o esporte seja mostrado como merece: educando, disciplinando, emocionando e servindo de exemplo a ser seguido.
Caso contrário, vamos ter que nos contentar com as cenas do Velódromo, construído com madeira importada da Sibéria para o Pan-americano do Rio e que, diga-se de passagem, está ocioso e abandonado.
Por Christian Kittler que é CEO do Grupo ativo e triatleta há 15 anos, tendo no seu currículo esportivo a conclusão de 9 provas Ironman, incluindo três participações no Mundial Ironman, no Havaí, além de várias competições em mundiais de XTerra e Ironman 70.3. Antes de dedicar-se ao triathlon, Chris Kittler esteve envolvido com outros esportes, como vela e tênis profissional.

Previous ArticleNext Article

6 Comments

  1. Apaixonei-me tardiamente pelo mtb. Aos 52 anos, em estado de total inércia, sedentarismo e preguiça, fui apresentado ao mtb por um amigo e colega de serviço que estava desanimado com os passeios por não ter companhia. Em aproximadamente quatro meses já estou fazendo passeios de duas a quatro vezes por semana com percursos que variam de 15 a 38 Km. Estou adorando o encontro com a natureza, com os amigos e principalmente com a melhoria da saúde e disposição. com relação á novela a Globo tem esse defeito. Ao invés de apresentar o lado bom das coisas faz isso. Poderia pegar o mote e mostraem os grandes atletas brasileiros, o bem que o esporte faz, outras modalidades do esporte, etc., foca no mau exemplo do personagem. Para a Globo tudo é normal, só apresenta traição, bandidagem, maus exemplos a novela toda para em um ou dois capítulos finais mostrar os bonzinhos vencendo os mauszinhos. É por isso que não acompanho essas porcarias.

  2. Mauro, muito bacana a sua história. Nunca é tarde para iniciar e abandonar o sedentarismo. O bacana é que começando a pedalar, os hábitos mudam bastante, fazendo com que a vida seja levada de uma maneira muito mais saudável.
    Você reside em Patos de Minas?

  3. Não Bruno. Moro em Senador Canedo, região metropolitana de Goiânia, a uns 20 Km da capital Goiana. Com a paixão crescente e uns amigos que são umas peças raras, acabei por criar um blog, onde posto nossas experiências, artigos técnicos que acho interessante na net, fotos, etc. Inclusive, quero me desculpar por “copiar” matéria deste site e não dar os devidos créditos o que farei no próximo post que fizer. Abraço.

  4. Na boa, mas vc esta pagando muito pau para o “talentoso” autor, que alem de denegrir o seu esporte tambem denegriu os valores da familia com essa terrivel novela.
    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *