Diários de bordo

Diário de Bordo: Trilha dos Atalhos do Tora com muito barro

06/11/2010, por Euler Caixeiro Viajante
Hoje a trilha começou um pouco mais cedo do que o costume. O Marquinhos me ligou às 06h15 da manha perguntando se teria trilha, e como sempre logo respondi que teria. Dez minutos depois, o Robinho me manda uma mensagem com a mesma pergunta aí veio o Gagame , Vaninho e por último o Herculano, animei a todos e fomos para o ponto de encontro.

Apesar dos pesares, a galera gostou, não é?
Apesar dos pesares, a galera gostou, não é?

Na hora de sair abriu-se uma discussão: ir para a trilha marcada ou pegar um estradão por causa da chuva que tinha ocorrido à noite toda? Imaginamos que poderia ter muito barro na trilha. Tudo resolvido iríamos pegar um estradão, quando aparece o Tora e o Silvinho convidando para irmos com eles.
Todos ficaram um pouco preocupados, porque trilha do Tora todos ficam com um pé atrás (rsrsrs). O Tora fez aquele gestinho que só ele tem e disse: “trilhinha show essa é nova ninguém conhece e não tem barro”  fomos convencidos por eles.
Saímos sentido Avenida JK, pegamos a BR 365 passamos o Rio Paranaíba antes da Polícia Federal entramos a direita, todos bem motivados sorrindo, descemos até um córrego, foi aí que começou a verdadeira trilha do Tora. Era uma subidinha de pura argila e as bikes lotaram de barro praticamente dobraram o peso e travaram as rodas. Nada funcionava.
Tinha barro nos atalhos fizim?
Tinha barro nos atalhos fizim?

Chegamos ao final da subida demos uma limpada  nas magrelas. Bikes funcionando, mais por muito pouco, mais barro, descemos até uma represinha onde o Tora ficou meio sem graça e lavou umas duas, três bikes.
Seguimos em frente, nem precisa dizer o que encontramos; mais barro. Estava difícil, foi quando apareceu mais uma represa, desta uma grande e o pessoal deu mais uma lavada nas bikes. O Gagame chegou perto da represa para dar uma lavada na sua bike quase foi engolido (kkkk).
Subimos até uma casa que estava em construção aí apareceu uma estrada ninguém acreditava de tanta alegria. Chegamos ao estradão da Baixadinha, tínhamos andado uns 15 km e muitos queriam ir embora, mais resolvemos pegar o estradão para dar mais uma rodada.
Casinha de cachorro construída pelo Vaninho e Gagame
Casinha de cachorro construída pelo Vaninho e Gagame

Fomos sentido Alagoas para voltar pelo estradão. Já na metade da estradinha eis que aparece mais um atalho do Tora. Ele disse: “por aqui é mais perto e nada de barro, só uma trilhinha depois estradinha”. Fomos fazer votação porque os atalhos do Tora não são de brincadeira, o Robinho ficou bravo  dizendo que iria pelo estradão, mais foi voto vencido.
E o pior que começamos tudo de novo, mais trilha, mais barro e mais algumas compras de terreno, chegamos ao estradão de Alagoas e voltamos por ele, mais o Tora disse que tinha mais um atalho, desta vez ninguém deu assunto (rsrsrsrs). Andamos uns 40 Kms e gastamos mais de 4 hrs e meia.
Moral da história alguns ficaram bravo no início por causa do barro, mais no final a muito tempo não via a galera feliz, dizendo que trilha show temos que voltar.

Confira as fotos desta aventura. E que aventura

[nggallery id=168]

Previous ArticleNext Article

10 Comments

  1. Isso ai pessoal de novo uma trilha show do Tora, muito boa, galera 100% e muita lama!!!
    E a turma do sábado de manhã é animada nem com muita chuva para o pedal.
    Abraço a todos até a próxima!!

  2. Caraca, vai ter barro assim lá na china….
    Mas teve bom de mais, valeu cada pedacinho de barro no olho!!!!!!!!
    Abraço galera, da olaria do tora……….kkkkkkkkkkk

  3. O pedal de sabado foi irado, muita lama e adrenalina.
    Ja estou me preparando para proxima so nao digo mesmo da roupa q fico suja é apelido. valeu o o atalho do Tora.
    Abraços galera!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *