Diários de bordo

Diário de Bordo: Trilha Pedreiras / Friends 04/02/10

Galera do Noispedala eu aqui de novo Euler Caixeiro Viajante. Como todos estavam sabendo o guia e diário de bordo era para ser o Magela mais por motivos de força maior ele não compareceu (ficou  com medo da chuva – rsrsr).

Galera saindo para mais um pedal noturno
Galera saindo para mais um pedal noturno

A Saída foi da Nutry Suplementos com um pouco de atraso. Saímos às 19h20min devido à ótima recepção do pessoal da Nutry, a Eliane, o Daniel e seus funcionários com degustação e sorteios de brindes. Quem ganhou os brindes foram o Cadu e o Kuririn. Estava presente também o aventureiro Djanilton (Djanilson, Djanailton, Djani… ah sei lá, é Djavu mesmo), que está atravessando o Brasil em uma bike crozinha e fez mais uma trilha com a galera do Noispedala.
Antes de sair eu e mais uns três queríamos alterar o trajeto da trilha porque aonde iríamos estava chovendo, mas fomos vencidos pela maioria e seguimos para fazermos a trilha combinada. Dei uma olhada no pessoal e observei que pela primeira vez no Pedal Noturno havia uma presença feminina que foi a Raquel (professora de Spinning na academia Cia do Corpo) todos numa animação só, chegando ao final da Avenida Brasil o Marquinho Caixeiro Viajante desistiu da trilha (medo de sujar a Orbea).
Ao final do asfalto quando pegamos o estradão de terra foi à vez do nosso fotógrafo Alisson José Rita Chilon Farnese Porto Kuririm desistir. Tudo normal trilha adentro mais pela primeira vez uma grande parte da galera que anda na frente não saía da turma do fundinho acho que nem precisa falar o motivo pois lá estava nossa nova integrante do Noispedala Raquel.
Tinha muita lama. Eu e o Bruno tentamos ver se iríamos concluir toda a trilha, mais foi frustrada a tentativa. Descemos a cascalheira que era perigosa e hoje estragaram a trilha porque foi arrumada a estrada. Chegamos ao alto do morro onde imaginei que poderia ter muito barro e argila. Não deu outra, as bikes lotaram de barro que dobraram de peso tinha umas que não conseguia nem rodar tanta quantidade de barro, o Marquinho Kxão quebrou a gancheira e o pior que não foi nenhum mecânico desta vez. Aí apareceu o Bombeiro que tomou as providencias tirando um pedaço da corrente para conseguir terminar a trilha, pela frente descemos e subindo o morro com todas as bikes pesando o dobro do peso, passamos pela primeira porteira. Quando chegamos à segunda porteira, mais uma gancheira quebrada. A maioria da galera seguiu e ficaram alguns para arrumar a bike, foi quando percebemos uma possa de água lama sei lá o que era enfiamos as bikes lá conseguimos dar uma aliviada no peso.
Tudo resolvido com as bikes. Já íamos saindo foi quando o Ângelo chegou dizendo que o pessoal que tinha seguido à frente não tinha fechado a porteira e tinha umas vacas que saíram do pasto onde estavam e foram para a roça de milho. Aí por alguns minutos alguns colegas ajudaram o Ângelo a tocarem as vacas para o pasto onde estavam. Foi uma bagunça só; as vacas assustadas com os faróis das bikes.
Tudo certo e seguimos com a trilha, passamos em frente a uma fazenda onde tem uma bica de água. Paramos o Senhor dono da fazenda que ficou assustado com tantas bicicletas que nem respondeu ao pedido.
Sem água continuamos nosso desafio. Deste ponto para frente foi só alegria sem barro só no estradão, mais teve uma compra de terreno meio grande na descida do morro onde no final tem um mata-burro. Foi do estreante Tiago, amigo do Marquinho Kxão. E o pior que o Marquinho disse que tinha levado o substituto nas compras de terreno
Quando começamos a subida do morro do Friends, todos preocupados com a Raquel,só show dela subiu com a bike do Bruno jogando cascalho na rapaziada que não deu conta de subir.
Chegamos intactos de mais uma aventura menos algumas bikes que chegaram faltando pedaço como a do Marquinho Kxão que no final da trilha que sentiu falta do pedaço da corrente que tinha tirado (volta lá para buscar).
O pesar da trilha foi que tiramos praticamente nada de fotos porque a máquina do Luiz Farol de Carreta estava sem bateria para variar, seria um show de imagens essa trilha com mais fotos.
SUGESTAO: VAMOS FAZER UMA VAQUINHA TODOS E COMPRAR UMA MAQUINA FOTOGRAFICA PARA O NOISPEDALA.

Previous ArticleNext Article

38 Comments

  1. Foi legal, mas eu tambem tô fazendo o meu diario de bordo sobre essa aventura, contar o que talvez foi esquecido ou não foi visto. Mas foi muito bom, minha bike nunca esteve tão suja, e quanto a vaquinha pra comprar uma maquina fotografica para o NPD, não deixa de ser uma má ideia…

  2. Eh Bruno tava programado pra eu ir, mas não deu! Fiquei com vontade de ir mas tive que fazer um serviço mais tarde. Mas da proxima é certo!!! Um abraço a todos.

  3. Saudaçoes galera npd… keria tanto ter continuado a trilha; mas axei q iria chover… o tempo tava feio pra karanba e tamem eu tava d camisa branca, senão ia sujar ela toda d barro rsrs… coitadinha da minha mãezinha, ia sofrer pra lavar!!!
    **Hoje 05/02/10 se alguem kiser dar uma pedalada noturna novamente, mas será um pedal rápido… subir o senourinha, entrar na estrada do sumaré e descer o dolar.
    O ponto d encontro será na praça da Cavel ás 18:30.

  4. Show de pedal, barro, aventura e muitas bikes quebradas. Mais no final o sorriso no rosto da galera por mais um pedal noturno.
    PESSOAL VAMOS NOS REUNIR PARA COMPRAR A MAQUINA FOTOGRAFICA, SE CADA UM CONTRIBUIR FICA FACIL.
    abraço
    Euler

  5. Aí pessoal começamos bem o Hebinho fez sua parte vamos contribuir.
    Hebinho em questão ao enduro não se preocupe não vou te tomar o parceiro.
    Vou participar da elite.
    kkkkkkkkkkkkkkkkk
    GALERA VAMOS CONTRIBUIR

  6. e tiagao vc fica pegando rabeira em caminhao da nisso quando tem que pedalar vc nao guenta e cai no chao ate rimou kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  7. Pode contar com a minha colaboração em relaçao a maquina.
    La no foto heleno, chegou uma maquina da kodak, boa demais, ta na promoção por R$ 395,00.
    Acredito que ela atenda bem a necessidade.
    Mais R$ 30,00 garatido.

  8. esse batismo meu foi bom ehinnnn,apesar q vcs me assustaram um pouco no início mais foi tranquilo adorei …quero mais ….mais sem chuva kkkkk pq nunca vi tanto barro na minha vidaaaaaaa…..muito bom, pessoal tudo gente boa…bjoss

  9. ja mandei colocar gilete e caco de vidro no parachoque da minha van, deixa vc vir pegar rabeirinha nela pra vc ver….
    me respéééééééééita jao batista….

  10. É isso aí galera. São essas trilhas que apesar das adversidades ficam marcadas na história. Como eu disse na trilha, quando optamos em ir para o lado da chuva, escolhemos a emoção, e foi o que tivemos. Foi um belo batismo para a Raquel que surpreendeu a todos, menos a mim que já esperava este show dela. Amanhã tem mais e domingo tem a corrida na lagoa grande. Contribuo com 50 na compra da câmera também. Sugiro comprar uma igual a do Dênis Americano que tem uma resolução bacana e ainda é a prova de água.

  11. Olá Galera!
    Qualquer dia desses, vou aí em Patos de Minas para fazer uma trilha noturna com vocês! Aproveitando a oportunidade, o Euler?… na próxima semana mando o DVD da viajem a Diamantina,para você, ok?

  12. Galera animada d++++++ e isso mesmo o pedal noturno não pode parar continuem firmes, vou dar só um tempinho mais já já to voltando mais só que voltarei como o mais novo papai da tuma me aguarden. há ainda não nasceu mais ta quase kkkkkkk !!!

  13. tiagão!!!! fiquei sabendo que vc foi pegar rabeirinha em um caminhão boiadeiro, e se ferrou!!!!
    Para com isso rapaiz!!! vc num é mais menino não!!!!
    Tá parecendo os mala da favela de BH!!!!

  14. Olá, galera esse pedal noturno foi irado hein, quanta emoção eu tb fiquei impressionado com a nova colega que garra hein, parabéns Raquel, show de bola, você deixou muito marmanjo pra trás.

  15. Valeu galera, foi a trilha mais legal que já participei, o pessoal é muito unido, fico com pena do Marquinho Kxão, de não ter entregado o pedaço da corrente da bicicleta dele,mas ela esta lá no barro esperando por ele, rsrsrsrsrsrsrsrssrsrsrs.
    Até a próxima.

  16. Sem dúvida alguma a trilha foi ótima, claro que devemos descartar os prejuízos e contratempos que a trilha nos propôs, discordo de uma parte de um comentário acima que cita sobre a união do “pessoal”, óbvio, união é fundamental para um bom funcionamento de alguma “coisa”, mas a turma ainda está muito dividida, ¹ou alguns ainda não entenderam o intuito dessa trilha noturna, ²ou simplesmente não têm o hábito de solidariedade com o próximo, ³ou carregam a certeza de que nunca irão precisar de alguém. (Que Deus ajude esses poucos a descobrirem o verdadeiro papel da união!)
    “Agradeço aqueles que ajudaram e esperaram os colegas de tiveram as bikes danificadas!”

Deixe uma resposta para João Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *