Diários de bordo

Diário de Bordo: Pedal Noturno Trilha dos 30 paus 18/03/10

Olá galera do pedal, o que dizer sobre o pedal noturno de ontem? Bom, primeiro eu vou contar uma história. Há uns 15 dias atrás o Juninho me disse que queria levar a galera em uma trilha, mas ele deixou bem claro, é TRILHAAAAA. Aí eu pensei comigo, “a galera ta cansada de fazer trilha do boi, vão gostar.

Nosso astro maior GAGAME se orientando pelos satélites
Nosso astro maior GAGAME se orientando pelos satélites

O tempo foi passando, a moral do Juninho foi aumentando (o cara ficou em segundo na elite do Pedal na Serra no DF) e chegou o dia de sairmos da Star Bike. Então porque não fazermos essa TRILHAAAA inédita no pedal noturno e inédita para a maioria?
Pois bem, cheguei à Star Bike 18h50min. Já havia muita gente. A galera não ficou com medo do temporal com chuva de granizo que caiu na tarde e não ficaram com medo do barro que prometia está.
Já eram 19h08min quando saímos e subimos sentido 30 paus. A galera reuniu-se e contamos. Éramos 27 bikers. Passamos algumas recomendações sobre principalmente o primeiro morro, pois prometia está bem molhado e escorregando. Ficou decidido que o Gleidsson seria o Chilon da vez e o Heber Contador (primo do Alberto Contador e meu parceiro) seria o fecha trilha.
Veja como ficou a canela do Bocão após a briga com o pedal Júnior Baiano
Veja como ficou a canela do Bocão após a briga com o pedal Júnior Baiano

Na primeira curva, uma grande surpresa. Não havia chovido. Descemos tranquilamente e ao chegar ao fim do morro, a primeira desistência. O Miquinho que encontrou conosco quando havia terminado um treino e estava sem lanterna, resolveu voltar. Uma galera ficou para trás. Foi quando o Duracell chegou avisando que seu pai foi encontrar com o atrasado Luis Farol de Lambreta e seu filho Vinícius doidim da meia noite.
Recontamos a galera. 28 bikers. Seguimos pela estrada antiga do P.O. até chegarmos ao milharal, onde descemos. Onde ninguém imaginava que existia uma trilha, pulamos a cerca e subimos umas cavas. O Gagame caiu e teve problemas com sua lanterna e passou a ser iluminado pelos satélites. O pedal-Júnior Baiano do Flávio Lana Bocão arrebentou a canela dele.
O tombo do Lúcio Agrocerrado foi um dos melhores
O tombo do Lúcio Agrocerrado foi um dos melhores

Foi quando o Hebinho começou a falar que seria outra trilha da meia noite. Por alguns momentos eu concordava com ele, pois a aventura parecia não ter fim. Quando vimos o estradão, nos localizamos, pois acredito que ninguém sabia onde estávamos. Só que logo saímos do estradão e era mais trilha. E que trilha. O Lúcio Agrônomo da Agrocerrado, que já fez até a Estrada Real, mas era marinheiro de primeira viagem no Noispedala, comprou aquele terreno.
Na descida das cavas até chegar ao córrego, às maiores surpresas. Os mais experientes caíram. Primeiro o Padrinho Chilon Gleidsson comprou aquele terreno. O Marquinho Caixão que havia muito tempo que não caia, também levou aquele tombasso. E no final, antes de pegarmos o estradão, com apenas 16 km rodados, o Euler Caixeiro Viajante caiu bonito. E o pior foi que ele caiu ao lado do Duracell e ele com aquela voz peculiar gritou: “Ê pamonhaaaaaaaa” e disparou a rir do Euler. A partir daí foi uma risada só. Não teve ninguém que não riu. Até o Euler riu. KKKKKKKK. Vale ressaltar que na descida das cavas o Duracell caiu também.
E para terminar, êÊêÊêÊ pamonhaaaaaaaaaaa!
E para terminar, êÊêÊêÊ pamonhaaaaaaaaaaa!

A partir daí foi só estradão subirmos o morro do milharal, onde o Juninho empurrou os dois meninos e passava a maioria dos bikers.
Então, com base em tudo que escrevi o que posso dizer sobre este pedal noturno? Digo que foi um pedal diferente, pois acredito que 90% das pessoas gostaram muito, mas não foi geral.
Algumas pessoas queriam mesmo é girar pra valer. Mas há um consenso. Essa trilha deve ser boa demais durante o dia.
É isso aí galera, valeu demais! Neste fim de semana teremos mais trilhas e a etapa dupla da Copa Vera Cruz de Ciclismo. Vale a pena conferir e prestigiara galera que pedala e volta com a bike limpinha.
Confira as fotos desta aventura!
[nggallery id=71]

Previous ArticleNext Article

13 Comments

  1. Cara que trilha bacana. Foi Show! Só o Juninho Star Bike Cemil NPD, pra levar a gente nessas aventuras! O mais engraçado foi o susto que ele me deu na volta pra casa. Tô com o coração disparado até agora!

  2. TRILHAAAAA MEEEESMO. E no estradão, quando o Juninho acabou de empurrar os dois meninos morro acima, eu ainda estava na metade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Flávio Bocão, me desculpe por ter deixado vc ESQUECIDO na última trilha noturna. Eu sou um BOSTA pra fechar trilha. Isso é que dá escolher “rôia” pra alguma responsabilidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *