CIMTB Levorin inclui UCI Junior Series na programação de São João del-Rei

Ciente da responsabilidade de realizar pela primeira vez no Brasil uma das 17 provas da UCI Junior Series, a organização da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike anuncia ajustes na programação da etapa de São João del-Rei para incluir a competição. Enquanto a prova feminina fará parte da 1ª largada, às 8h da manhã do domingo (18), os homens vão à pista às 12h na 3ª largada. A categoria Júnior reúne ciclistas com idades entre 17 e 18.

CIMTB Levorin inclui UCI Junior Series na programação de São João delirei. Foto: Bruno Senna
CIMTB Levorin inclui UCI Junior Series na programação de São João delirei. Foto: Bruno Senna

“A prova masculina será realizada, conforme é costume na Copa Internacional Levorin de MTB, durante a terceira largada e terá quatro voltas. Para as mulheres, optamos pela primeira largada, junto com as meninas do Sub-23 da Copa LM Bike de Amadores, com duas voltas”, justifica Rogério Bernardes, organizador do evento. “Antes a Feminina Sub-23 dava apenas uma volta. É muito importante ressaltar essa informação porque a rotina de treinos muda para as atletas desta categoria. Depois da prova vamos avaliar os resultados para ver se esta mudança passará a fazer parte da programação oficial da Feminina Sub-23″, completa.
Com a UCI Junior Series, as duas provas da categoria terão premiação em dinheiro para os ciclistas. Na soma da feminina e masculina, um total de R$ 1.860,00 será entregue em prêmios para os dez primeiros colocados. Cada campeão vai embolsar R$ 200,00.
A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) estima que a UCI Junior Series XCO receberá atletas do Brasil e de países vizinhos da América do Sul. A pontuação para o ranking é diferenciada para as etapas do Junior Series, uma vez que a proposta da União Ciclística Internacional (UCI) é de fomentar ao máximo a categoria. Assim, os 20 primeiros pontuam no ranking mundial.
Na sexta-feira (16) será realizada a tomada de tempo para definição dos finalistas do Sprint Eliminator. No torneio masculino. os 16 melhores participam das quartas de final no sábado, no feminino as oito melhores ciclistas avançam às semifinais. As chaves finais serão realizadas a partir das 9h. Logo após o término do Eliminator, o trecho da pista utilizado para as finais estará livre para treinamento do Cross Country Olímpico em todas as categorias até às 17h. Podem participar do Eliminator atletas da Super Elite (Elite e Sub 23), Elite Feminina e categorias Júnior Feminina e Masculina.
O congresso técnico será logo em seguida, às 17h45, e a corrida noturna CIMTB Pearl Izumi Night Run encerra o segundo dia de atividades, às 19h. No domingo (18) serão realizadas as quatro largadas do XCO, que contarão 60 pontos para os campeões no ranking mundial. Às 8h o dia inicia-se com a Copa LM Bike de Amadores, a segunda e terceira largada serão às 10h e às 12h, respectivamente, e a última às 14h, com Super Elite e Elite feminina.
Drone Virtual permite visualizar a pista de São João del-Rei – Para quem tiver a curiosidade de conhecer o traçado da pista de São João del-Rei, que receberá o Cross Country Olímpico (XCO), com total de 6,1 km, a organização da Copa Internacional Levorin de MTB disponibiliza o Drone Virtual.
O vídeo do Drone Virtual tem a duração aproximada de 1min30 e pode ser assistido pelo endereço: http://cimtb.com.br/etapas/xce-e-xco-sao-joao-del-rei/#passeio. Para tanto, é necessário fazer download do aplicativo Google Earth Plug-in, disponível gratuitamente no link da visualização.
A Copa Internacional de Mountain Bike tem patrocínio da Levorin, o pneu oficial da competição. LM Bike, Shimano e Specialized são os co-patrocinadores do evento que comemora a 19ª edição em 2014.
Programação oficial em São João del-Rei:
Sexta – 16 de maio
13h às 14h: Treino livre XCE – Eliminator na UFSJ (proibido treinar sem equipamentos de segurança)
14h: Tomada de tempo do XCE
Sábado – 17 de maio
9h: Finais do XCE – Eliminator na UFSJ e em seguida premiação da prova
10h: Abertura da secretaria para confirmação das inscrições e credenciamento de apoio
10h às 17h: Treino livre XCO (proibido treinar sem numeral e equipamentos de segurança) – trecho usado pelo XCE – Eliminator estará indisponível para treino durante a competição.
14h: Passeio Ciclístico Sense Bike (Mobilidade, Meio Ambiente e Saúde) saindo da Ophicina Bike Shop
17h45: Congresso Técnico com atletas e equipes
19h: Largada da CIMTB Pearl Izumi Night Run
Domingo – 18 de maio 
08h: 1ª Largada – Copa LM BIKE de Amadores (exceto Segurança Pública + Júnior Feminino)
10h: 2ª Largada – CIMTB Levorin (Sub-45, Sub-17, Sub-50, PNE, Sub-55, Sub-60, Over-60, Segurança Pública (Copa LM BIKE de Amadores) e Sub-15) + Mirim (pista exclusiva)
11h: Premiação das categorias da 1a Largada
12h: 3ª Largada – CIMTB Levorin (Júnior, Sub-30, Sub-35, Sub-40)
13h15: Premiação das categorias da 2ª Largada + Concurso de Redação e Desenho
14h: 4a Largada – CIMTB Levorin (Super Elite e Elite feminina)
14h45: Premiação das categorias da 3ª Largada
16h15: Premiação das categorias da 4ª Largada

Diário de Bordo: Ciclo Montanha na Trilha das 5 Cachoeiras em Guarda-Mor – MG

Guarda-Mor, 20 de abril de 2014
Por Flávio Gil
Sequence 01.Still009Já faz algum tempo que escuto falar das famosas cachoeiras de Guarda Mor. Nosso companheiro Bruno Zinato grande entusiasta daquela região já havia nos prometido organizar uma trilha por aquelas bandas. Não tardou e o convite chegou, em pleno domingo de Páscoa. Saída programada de Patos de Minas às 5:40 da manhã. Afinal são 150 km de estrada até o nosso destino.
Não sei se acontece só comigo, mais sofro da “síndrome pré- trilha”, no dia anterior fico ansioso, organizando tudo, com a sensação que estou esquecendo alguma coisa e acordo varias vezes a noite. Enfim por volta das oito já estávamos em Guarda Mor e os nossos amigos “bicicleteiros” de lá, já nos aguardavam e logo estávamos pedalando. A curiosidade era grande, mais seguíamos apenas margeando a serra, o que foi criando uma certa tensão na galera que curte subir montanha.
Não demorou e chegamos à primeira cachoeira que de cara já impressionou pela cor água esverdeada e tão cristalina, que era possível enxergar cardumes de piabas curiosas. A euforia foi geral e em pouco tempo estava quase todo mundo nadando. ” Como assim ?_ A água estava morna”. É verdade primeira cachoeira de água morna que eu conheci. O passeio estava apenas começando e era preciso seguir. A tão esperada subida desafiadora chegou. Fiquei tranqüilo e achei que tiraria de letra, mais o sol estava muito forte e não foi nada fácil, causando uma certa frustração, mais como tudo na vida tem sua recompensa a vista do alto da serra é lindíssima com um vasto vale onde se avista a cidade e plantações magníficas.
GOPR0858.MP4.Still001A segunda cachoeira ia se formando em degraus até uma queda maior com um tom de esmeralda ainda mais intenso, não demorou e um dos nossos amigos de Guarda Mor, pulou de uma altura de uns cinco metros, o suficiente pra desinibir o grupo e começarmos a pular.A excitação do pessoal era tanto que ninguém falava em comer até que percebemos a hora e fizemos nosso lanche. A partir aquele momento já voltaria pra casa feliz, mais ainda faltavam 3 “cachus” e mais de 20 Km pra rodar. Pegamos um trecho legal de “single track” e muitas pedras, que colocou um pouco de adrenalina naquele clima “Zen” que a galera se encontrava. A terceira cachoeira perto das demais foi muito singela, mais ficou marcada por outro motivo.
Nosso grande chefe Luciano Pit Stop teve um pneu furado e paramos por mais tempo para o conserto, no entanto às margens do rio estava uma família assando o seu churrasquinho. Aquele cheiro começou a matar o grupo de fome, mais cumprimentamos o pessoal e tentamos ficar alheios aquele aroma. Ai veio a comprovação do quanto amigo e acolhedor é o pessoal de Guarda Mor, eles começaram a fatiar carne e a servir todos que salvo engano éramos quinze. Ainda incrédulos e com a barriga cheia seguimos a trilha até a quarta queda d’ água que chega a ser sinistra na altura e formações rochosas, um daqueles lugares de contemplação, mais não nos atrevemos a entrar na água. Ainda faltava a ultima e mais famosa cachoeira conhecida como Usina. O acesso foi fácil e rápido, em estradão com cascalho bem solto.
A fama se justificou, a maior em queda e mantendo o mesmo padrão de água verde e cristalina. Começamos a nadar e parecia que era a primeira vez que estávamos vendo uma cachoeira, um bando de meninos brincando e cantando. Faltavam 12 km para chegar na cidade e era como se estivéssemos começando a trilha naquele momento tamanha a energia e alegria. De volta ao posto de gasolina, o almoço quase jantar, estava pronto nos esperando.
O êxtase foi total, nós não vimos a viagem de volta e com certeza Guarda Mor vai estar sempre entre nossas opções das grandes trilhas da região.

Assista ao vídeo

Treinamento mental com pôquer

head
Fundamental para que o atleta encontre seu nível de concentração pessoal, é cada vez mais importante fazer um trabalho de treinamento mental. Cada pessoa possui um poder de concentração diferente do outro e por esta razão, não há um modelo único indicado, nem para o ciclismo nem para nenhum esporte.
Está sendo observado, no entanto, uma grande concentração de esportistas das mais variadas modalidades migrando para o pôquer. Pilotos de Fórmula 1, tenistas (Rafael Nadal disputa torneios e é patrocinado por um site de pôquer), jogadores de basquete, vôlei e futebol, não faltam exemplos, dentro e fora do Brasil.

Foco e concentração


O treinamento mental é um tipo de intervenção psicológica que faz parte da Psicologia do Esporte e é voltado especificamente para que se consiga uma otimização do rendimento. Tem a intenção de aliar o aspecto educacional e a melhoria técnica na modalidade escolhida pelo atleta.
Poucos esportes trabalham tão bem os aspectos mentais quanto o pôquer. A capacidade de conseguir sair de situações adversas, além de não demonstrar suas emoções para que o adversário não perceba se seu jogo está bom ou não, são características fundamentais em um bom praticante do esporte mental.
Estas características podem ser aplicadas diretamente em outras modalidades e até mesmo no mundo corporativo, que a cada dia tenta absorver – utilizando-se de estudos acadêmicos – e utilizar estes ensinamentos.  Depois de perder a injusta fama de jogo de azar, o esporte se desenvolveu muito, além de ter se popularizado, com a facilidade de acesso que a internet proporcionou aos curiosos e aos já praticantes.

Esportistas que já aderiram

ciclista
O ciclista espanhol Óscar Pereiro, vencedor da volta da França em 2006, é um dos entusiastas do preparo mental através do pôquer. Apesar de ter abandonado o ciclismo em 2010, para viver o sonho de se tornar jogador profissional de futebol, na Espanha, por um time de 5ª divisão, ele não abandonou o pôquer.
Brasileiros também já estão não apenas jogando, como até mesmo participando de grandes torneios internacionais. Exemplo disto é o piloto de Stock Car, Thiago Camilo. Ele se dedica a prática com muito afinco, em breve poderemos acompanhar sua aposentadoria dos circuitos e vê-lo somente nas mesas com feltro verde.
Não apenas Camilo se empolgou. A campeã olímpica de atletismo, Maurren Maggi afirma que pretende se tornar uma jogadora profissional de pôquer assim que terminar sua carreira. Ela – que encontra dificuldades de conseguir patrocínios, no momento – também já se aventura em torneios, ainda de forma amadora.
No vídeo abaixo, diversos atletas brasileiros – quase todos vencedores de medalhas olímpicas – relatam suas experiências com o esporte, ao revelar técnicas que aprenderam com o novo entretenimento, como a concentração e a tentativa de esconder emoções, comuns na prática do esporte mental. Também resaltaram a necessidade de analisar os próximos movimentos, tanto os seus próprios quanto os dos adversários:

Competições reais e virtuais

O Brasil possui alguns campeões mundiais de pôquer e o mais conhecido deles, o paulista André Akkari realizou, no final de 2013, um torneio apenas com atletas brasileiros, de diversas modalidades. Maurren Maggi, Rubens Barrichello, Thiago Camilo, Fernando Scherer, além de algumas celebridades televisivas participaram do evento, que foi transmitido por um canal esportivo fechado.
Há um artigo interessante no site onde o professor Helio Souza aconselha os apaixonados por esportes a treinarem suas emoções, antes mesmo de o fazerem com o físico. Para que encontrem motivação e confiança. O pôquer é uma excelente maneira de tentar alcançar estes objetivos. Com certeza, é uma das mais divertidas e emocionantes.
*Publieditorial

Provas de Contrarrelógio Individual e resistência dão seqüência à Copa Cemil de Ciclismo 2014

Cerca de 60 atletas participaram da etapa dupla da Copa Cemil de Ciclismo 2014
Cerca de 60 atletas participaram da etapa dupla da Copa Cemil de Ciclismo 2014

Cerca de 60 ciclistas de diversas cidades do Alto Paranaíba e Triângulo Mineiro participaram das segunda e terceira etapa da Copa Cemil de Ciclismo.
Na tarde de sábado foi realizada uma prova de Contrarrelógio Individual. O percurso de 7.8km teve largada na marginal da BR 365, próximo à Churrascaria Gaúcha. A chegada foi feita na estrada de acesso ao aeroporto. Quem fez o melhor tempo foi o belorizontino Ricardo Alcici. ele completou percurso com um tempo de 11 minutos e 10 segundos. Foi um tempo melhor do que o de Raphael Jose em 2013 (11min20s), mas não bateu o tempo de Halysson Ferreira, obtido em 2012. Ele completou o percurso em 11 minutos e 4 segundos.
Já no domingo a prova foi realizada na BR 354, com largada nas dependências do Posto Avenue, retorno no Posto em Campina Verde e com chegada logo antes do Viaduto. Foram 50km. Geison Rabelo foi o grande campeão, chegando destacado do pelotão.
 
Para conferir os resultados da prova de sábado (CRI), clique aqui. Em breve publicaremos a classificação e as fotos da prova de domingo. Caso tenha interesse em alguma foto até isso, entre em contato através do e-mail bruno@noispedala.com.br.

Resultado da etapa de Contrarrelógio Individual da Copa Cemil de Ciclismo 2014

Classificação Geral

Classificação Atleta Nome Categoria Tempo Total
1 1 Ricardo Alcici Elite 0:11:10
2 28 Dheime Galvão Elite 0:11:20
3 26 Geison Rabelo Elite 0:11:47
4 307 Rodrigo de Paula Sub 30 0:11:52
5 201 Rafael de Oliveira Vargas Júnior 0:11:53
6 119 Ivo de Lima Dias Master B 0:11:58
7 339 Rafael Queiroz Sub 30 0:12:00
8 2 Edgard Antonio da Silva Elite 0:12:08
9 410 Tiago Alves Master A 0:12:15
10 109 Alessandro Alves Master B 0:12:25
11 422 Flavio do Galo Master A 0:12:26
12 101 Cristiano Forti Master B 0:12:29
13 424 Jose Gonçalves Master A 0:12:31
14 402 Camilo dos Santos Master A 0:12:31
15 116 Sebastião Batista Amorim Master B 0:12:33
16 103 André Luís Master B 0:12:40
17 118 Gilmar Guimaraes Master B 0:12:41
18 406 Rogério Aparecido Oliveira Master A 0:12:43
19 302 Wilson Ferraz Sub 30 0:12:43
20 420 Hudson Luidgi Master A 0:12:44
21 106 Frederico de Oliveira Master B 0:12:45
22 104 Rogerio Dias (professor) Master B 0:12:45
23 300 Leandro Augusto Sub 30 0:12:45
24 430 Adenaldo Gonçalves Master A 0:12:46
25 304 Bruno Cesar Sub 30 0:12:50
26 313 Silomar Gonçalves Sub 30 0:12:50
27 429 Danilo carvalho Master A 0:12:52
28 426 Rodrigo Caetano Master A 0:12:58
29 3 Fabiano Batista Silva Elite 0:13:03
30 202 Alexandre Rabelo Júnior 0:13:12
31 113 Gilton Alves Master B 0:13:12
32 400 Denilson Ricardo Master A 0:13:16
33 203 Augusto Cesar Júnior 0:13:20
34 401 Marcio Morais Master A 0:13:23
35 309 Luiz Hikihiro Sub 30 0:13:26
36 114 Luiz Carlos de Moura Master B 0:13:27
37 205 Nicolas Rafael Júnior 0:13:32
38 120 João Eustáquio Master B 0:13:35
39 444 Henrique Amaro Coelho Bala Master A 0:13:37
40 404 Milton Elio Master A 0:13:46
41 115 Paulo Afonso Andrade Master B 0:13:47
42 427 Wanderson Gonçalves Master A 0:13:48
43 112 Ronival Caetano Master B 0:13:55
44 428 Carlos Alves da Fonseca Master A 0:14:05
45 52 Ana Paula silva Feminino 0:14:20
46 50 Ana Cláudia Borges Feminino 0:14:20
47 117 Romes José da Silva Master B 0:14:25
48 418 Aguilar Manoel Master A 0:14:27
49 121 Sebastião José Moreira Master B 0:14:32
50 421 Anderson Dart Resende Master A 0:14:40
51 308 Cleidson Rodrigues Sub 30 0:14:45
52 407 Tellis Menighini Master A 0:14:55
53 105 Gilberto Guimarães Master B 0:15:35
54 425 Nelio Menighini Master A 0:15:42
55 107 Vanderson Batista Master B 0:16:29
56 405 Aislan de Oliveira Rocha Master A 0:16:30
57 53 Açucena dos Reis Feminino 0:17:08

Elite

Classificação Atleta Nome Tempo Total
1 1 Ricardo Alcici 0:11:10
2 28 Dheime Galvão 0:11:20
3 26 Geison Rabelo 0:11:47
4 2 Edgard Antonio da Silva 0:12:08
5 3 Fabiano Batista Silva 0:13:03

Feminina

Classificação Atleta Nome Tempo Total
1 52 Ana Paula silva 0:14:20
2 50 Ana Cláudia Borges 0:14:20
3 53 Açucena dos Reis 0:17:08

Júnior

Classificação Atleta Nome Tempo Total
1 201 Rafael de Oliveira Vargas 0:11:53
2 202 Alexandre Rabelo 0:13:12
3 203 Augusto Cesar 0:13:20
4 205 Nicolas Rafael 0:13:32

Sub 30

Classificação Atleta Nome Tempo Total
1 307 Rodrigo de Paula 0:11:52
2 339 Rafael Queiroz 0:12:00
3 302 Wilson Ferraz 0:12:43
4 300 Leandro Augusto 0:12:45
5 304 Bruno Cesar 0:12:50
6 313 Silomar Gonçalves 0:12:50
7 309 Luiz Hikihiro 0:13:26
8 308 Cleidson Rodrigues 0:14:45

Master A

Classificação Atleta Nome Tempo Total
1 410 Tiago Alves 0:12:15
2 422 Flavio do Galo 0:12:26
3 424 Jose Gonçalves 0:12:31
4 402 Camilo dos Santos 0:12:31
5 406 Rogério Aparecido Oliveira 0:12:43
6 420 Hudson Luidgi 0:12:44
7 430 Adenaldo Gonçalves 0:12:46
8 429 Danilo carvalho 0:12:52
9 426 Rodrigo Caetano 0:12:58
10 400 Denilson Ricardo 0:13:16
11 401 Marcio Morais 0:13:23
12 444 Henrique Amaro Coelho Bala 0:13:37
13 404 Milton Elio 0:13:46
14 427 Wanderson Gonçalves 0:13:48
15 428 Carlos Alves da Fonseca 0:14:05
16 418 Aguilar Manoel 0:14:27
17 421 Anderson Dart Resende 0:14:40
18 407 Tellis Menighini 0:14:55
19 425 Nelio Menighini 0:15:42
20 405 Aislan de Oliveira Rocha 0:16:30

Master B

Classificação Atleta Nome Tempo Total
1 119 Ivo de Lima Dias 0:11:58
2 109 Alessandro Alves 0:12:25
3 101 Cristiano Forti 0:12:29
4 116 Sebastião Batista Amorim 0:12:33
5 103 André Luís 0:12:40
6 118 Gilmar Guimaraes 0:12:41
7 106 Frederico de Oliveira 0:12:45
8 104 Rogerio Dias (professor) 0:12:45
9 113 Gilton Alves 0:13:12
10 114 Luiz Carlos de Moura 0:13:27
11 120 João Eustáquio 0:13:35
12 115 Paulo Afonso Andrade 0:13:47
13 112 Ronival Caetano 0:13:55
14 117 Romes José da Silva 0:14:25
15 121 Sebastião José Moreira 0:14:32
16 105 Gilberto Guimarães 0:15:35
17 107 Vanderson Batista 0:16:29