Mountain Bike garante mais três medalhas para o Brasil nos Jogos Sul-Americanos do Chile

Enquanto Raiza Goulão foi prata, Henrique Avancini e Rubens Donizete Valeriano fizeram a dobradinha no masculino.

Raiza Goulão nos Jogos Sul-Americanos. Foto: Maximiliano Blanco/Shimano Latin America

Raiza Goulão nos Jogos Sul-Americanos. Foto: Maximiliano Blanco/Shimano Latin America

Os ciclistas brasileiros de Mountain Bike brilharam neste sábado (15) nos Jogos Sul-Americanos, em Santiago (Chile), e conquistaram mais três medalhas para o Brasil. No feminino, a atleta Shimano da Soul Riders, Raiza Goulão, garantiu a prata após realizar as cinco voltas do circuito de 22 km em 1h29min05. A brasileira Isabella Lacerda, da LM/Shimano, terminou a prova em sexto lugar. Entre os homens, Henrique Avancini e Rubens Donizete Valeriano fizeram a dobradinha no percurso com seis voltas (26,4 km). Avancini foi ouro, com 1h24min37, e Rubinho prata, com 1h24min51. Catriel Soto (Argentina) completou o pódio.

“Foi a primeira vez que eu tive a oportunidade de participar de um evento de tamanha grandiosidade, com esse espírito olímpico. Estava ansiosa para a prova, porque sabia que contava com as principais atletas da América do Sul. O circuito era bem técnico, com subidas que exigiam potência e descidas técnicas com obstáculos como drops, rock garden, pedras e terra fofa. Por tudo isso, fico feliz com esse resultado”, vibrou Raiza Goulão, atleta de Pirenópolis. O ouro ficou com Agustina Maria Azapa (Argentina) e o bronze com Angela Sierra (Colômbia).

A ciclista argentina liderou a prova em todo o percurso, e finalizou os 22 km em 1h26min22, mais de dois minutos à frente de Raiza Goulão. A brasileira manteve-se ao lado da colombiana Angela Sierra até o km 13, quando ambas estavam 2min10 atrás da líder. Alguns quilômetros à frente, Raiza conseguiu fazer a fuga e garantir o vice-campeonato sul-americano. Angela completou o pódio com 1h29min26. Isabella Lacerda, uma das favoritas , finalizou em sexto lugar, com 1h34min30.

Dobradinha brasileira no pódio.

Dobradinha brasileira no pódio.

Os quatro destaques brasileiros no mountain bike voltam ao Brasil no início da semana e já viajam para Araxá para participar da abertura da Copa Internacional Levorin, que será disputada de sexta a domingo (21 a 23). A competição é a mais importante da modalidade na América Latina e conta pontos para o ranking da UCI.

Neste domingo (16) os ciclistas de Estrada fazem a última prova da modalidade em Santiago. Os homens pedalarão 160 km, enquanto as mulheres 80. Murilo Ferraz e João Gaspar, ambos atletas Shimano da Ironage/Colner, buscarão medalhas para o Brasil ao lado de seus compatriotas William Chiarello e Magno Nazaret.

Sobre a Shimano – Empresa líder de mercado em componentes e acessórios para bicicleta, pesca e remo, a Shimano foi criada em 1921 e possui sede em Sakai, no Japão. O escritório da Shimano Latin America (SLA) foi fundado em 2007 e conta com sete parceiros comerciais no Brasil: Biape, Ciclo Cairu, Isapa, Joytech, JR Comércio, LM Bike e Mix Bicicletas.

A Shimano desenvolveu as exclusivas tecnologias STI (Shimano Total Integration – alavanca de marchas e freio integrados), SPD (Shimano Pedaling Dynamics – para sapatilhas e pedais) e SIS (Shimano IndexSystem), reconhecidos e referência no mundo todo. Possui entre suas marcas nomes que são sinônimos de qualidade e performance no universo ciclístico: XTR, Dura Ace, Ultegra, DI2.

Compartilhe

Comentários

Um comentário para Mountain Bike garante mais três medalhas para o Brasil nos Jogos Sul-Americanos do Chile

  1. vamos la moçada a coisa so vai ficar preta quando começar as chuvas …kkkkabraços a tds vcs

Deixe o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *