Diário de Bordo: Pedal Noturno Trilha Aragão e Rivalcino 11/03/10

O Diário de Bordo hoje será redigido em conjunto. Pelo Magela e Pelo Bruno Fernandes. Eram 18h50min quando cheguei (Magela) na Nuty Suplementos e encontrei a galera quase toda lá. Achei estranho, mas logo percebi o motivo da pontualidade do pessoal naquele dia. Era o tratamento vip dado pelo Daniel e Eliane, proprietários da nossa parceira Nutry suplementos,  que serviu uma maltodextrina athletica de uva geladinha, isso sim é que é malto.

28 bikers em mais um pedal noturno

28 bikers em mais um pedal noturno

As 19h05min saímos da Nutry, com destino a Av. JK com energia de sobra para os 38 km que viriam pela frente. Chegando ao posto São Cristóvão, encontramos o Marquinho Caixeiro Viajante que havia chegado de viagem fazia 15 minutos e o Bruno com o novato Renato Amaral, usando a camisa da seleção Brasileira, pronto para seu primeiro pedal noturno e sem capacete (não existe capacete de ciclismo que caiba em sua super mega ultra cachola). Já que era a semana do Dia Internacional da Mulher, a Luciana Toyopatos veio representando a ala feminina do noispedala.

Na avenida JK ainda, próximo à Autopatos  recebemos mais dois novatos. O Luis Farol de Lambreta e seu filho Vinícius. O menino é da turma do Duracell. Pedala muito o garoto.

Presença de pais e filhos nos pedais noturnos

Presença de pais e filhos nos pedais noturnos

Seguimos até a entrada das Molas Americanas quando contamos a turma, 28 no total. Ficou decidido que o Padrinho Gleidson seria o Chilon da vez e o Kuririn fecharia a trilha. Logo atravessamos a BR 365, pegamos a estradinha. O Magela estava na bike do nosso amigo Cricelle, uma specialized epic  e não acreditava na perfeição da suspensão traseira, que trava e destrava automaticamente dependendo do terreno. Como ele é um cara solidário resolveu compartilha o prazer que sentia e passou a epic para o Carlos Campos (mecânico de cérebro e coluna). Pedalaram uns 2 km com a bike dele, como ele não falava nada no sentido de destrocar as bikes, o Magela deu um jeito de arrebentar a corrente dele.

Não havia nenhum mecânico desta vez e após uns 20 minutos consertando a corrente seguimos sentido Aragão. Antes de chegar à granja, o Mateus do Dolor pensou que era o Lazim e foi passar um mata-burro pedalando e foi aquele tombo. Era a bike pra um lado, ele para o outro e lanterna caiu dentro do mata-burro.

Repare ao fundo as luzes da cidade

Repare ao fundo as luzes da cidade

Atravessamos a BR 365 novamente e na subida tranqüila após pular a porteira, chegou o momento de apreciar a cidade. Como é bonita a vista lá de cima. Depois de tanto sofrimento, pois eram 38 km e havia muitos iniciantes, deu início à descida. Nenhum incidente, até que a corrente do Carlos Campos resolve arrebentar novamente.

Ficamos mais de 30 minutos arrumando. A maioria da galera resolveu ir embora, pois faltavam apenas uns 500 metros de terra.

É isso aí galera. Foi um pedal muito agradável e a turma está muito boa.

Quinta-feira tem mais. Não perca e chame seus amigos.

Confira as fotos deste pedal noturno.

[nggallery id=70]

Compartilhe

Comentários

7 Comentários para Diário de Bordo: Pedal Noturno Trilha Aragão e Rivalcino 11/03/10

  1. walder disse:

    e os satelites do gagame ?

  2. Gleidson disse:

    Walder o que aconteceu com você na foto 90? rsrsrsrsrsr

  3. walder disse:

    uahuahauha , eu num só esse cara da foto 90 não Gleidson , esse acho que é wauner !

  4. Renato Amaral disse:

    Gagame, quem entende de satélite é o Spaço

  5. Gleidson disse:

    Ah! e mesmo foi mal kkkkkkkkk !!!!!!!

  6. Kuririn Voador disse:

    O Dr. Valner tah parecendo o Bin Laden… soh q sem barba eh claro!!! rsrs…

Deixe o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *