As aventuras de Lucas Couto: Le Tour de France #19 CRI

Bordeaux a Pauillac (CRI), França, Sábado – 24/07/10

O Senhor de 74 anos que "deu na cabeça" do Lucas

O Senhor de 74 anos que "deu na cabeça" do Lucas

Hoje era um dia do Tour esperado por todos. Dia de prova de contra-relógio individual. Um verdadeiro desfile dos ciclistas e suas bikes, ou melhor suas máquinas. Era a hora de conhecer de perto o circo das equipes com seus ônibus maravilhosos, rodeados pelo local de aquecimento dos ciclistas.

Por volta das 10 horas da manhã, saímos da pequena cidade medieval de Saint-Emilion em direção a Bordeaux, local de largada da prova. A ciclovia, sim aqui não se pedala em rodovia, era em um local mais uma vez abençoado por Deus. Os vinhedos em contraste com os girassóis proporcionavam uma paisagem muito bacana.  Estava uma manhã bem gostosa para se pedalar.

No caminho, alcançamos um senhor pedalando e que por coincidência morava em Bordeaux.

Futuro tri-campeão, Alberto Contador, primo do Heber Contador

Futuro tri-campeão, Alberto Contador, primo do Heber Contador

Grudamos nele. Não sabíamos como entrar na cidade de Bordeaux. Nosso guia havia ficado com outro grupo para trás e tínhamos pressa em chegar.

Detalhe, esse senhor tem 74 anos de idade, pedala diariamente e hoje estava terminando um treininho de 120 Km. Disse que quando trabalhava, a bicicleta era seu meio de transporte. E não achem que o velhinho sobrou do pelotão alguma hora não. Impôs seu ritmo e mandou ver. Tem no seu currículo 2 Le Etape´s (Mont Ventou e Alpe d´huez).

Com essa mãozinha, logo chegamos na praça principal da Bordeaux, rodeada por monumentos e prédios históricos. É considerado um patrimônio histórico da humanidade. Então não é preciso descrever a beleza. Era ali que a turma ia “socá a bota” com força.

A lenda mundial, Lance Armstrong

A lenda mundial, Lance Armstrong

Como bom brasileiro, ou melhor mineiro, logo fui dando um jeitinho de buscar o melhor ponto para acompanhar a largada e acabei decidindo não ficar na avenida. Tava lotado, os ciclistas passavam muito rápido e fotografá-los não seria nada fácil. Depois via na TV. Rodei, rodei, fucei, fucei e aí descobri um portãozinho lá no fundo do parque, por onde os feras saíam dos seus ônibus em direção ao ponto de pesagem e largada. Tinha poucos policiais e o contato era tipo “ ô garoto, saí da frente!”. Fome? Sede?. Tava disposto a ficar ali uns 2 dias direto se fosse preciso.

Terminada a prova, foi hora de zarpar no mundo de volta para Saint-Emilion. Me perdi do grupo, não sabia o caminho de volta e acabei tendo mais uma experiência bacana. Fui até uma estação, peguei um trem rápido, a bike viajou ao meu lado e em poucos de 30 minutos estava de volta ao meu hotel. Detalhe, preço da passagem: R$ 20. Aprende Brasil!!!

Amanhã sigo cedo para Paris e existe uma possibilidade pequena de curtir o finalzinho do Tour. Acabei optando por assistir à prova de CRI à chegada na Champ Elysees.

Grande abraço a todos, curtam o domingo com estas fotos e amanhã é noispedala em Paris!

[nggallery id=136]

Compartilhe

Comentários

10 Comentários para As aventuras de Lucas Couto: Le Tour de France #19 CRI

  1. fabiosemper disse:

    Bacana d +.
    Quanto coisa boa num lugar só.
    É bom ver Lance Armstrong novamente.
    Venceu uma doença crônica, é um exemplo de superação.
    E esse senhor, quanta força vitalidade.

    Parabéns ao pessoal do pedal.

  2. RoberioFXavier disse:

    Caraca! Que “P” viagem essa Mano, que lugares!
    Isso que é curtir com uma bike!

  3. Romes Silva disse:

    É o Luquinhas tá ficando profissional demais. Cada dia melhor seus depoimentos. Se não fosse médico poderia ser repórter esportivo. hehehe.
    Obrigado por nos proporcionar estes momentos emocionantes.Sua narrativa nos fez “viajar” pelos vários lugares pelos quais vc passou.
    Agora é curtir o final da festa já que o Contador faturou seu 3° tour.
    Abraços.

  4. Lucas Couto disse:

    Fábio, e sem dúvida alguma, ele é a estrela maior da festa. Sua equipe tem uma estrutura de cinema. Teve um fato inusitado: ele estava aquecendo e eu lá na grade o acompanhando. Aí quando acabou, rapidamente terminou de se vestir, pegou a bike e saiu em direção à ao famoso portãozinho. Nessa hora saí correndo por fora do parque para vê-lo de perto. Cheguei lá afobado e atravessei a rua sem olhar para o lado. Só ouvi um apito do guarda e quando olhei para o lado estava lá um patense quase sempre atropelado pela “lenda” Seria um favor (rsrsrs).
    Robério, realmente essa foi d+. Abs!
    L.A., valeu! Que bom que vc curtiu. Mas repito, aprendi com o Brunão.
    Deixa eu ir se não perco o trem!

  5. marco tulio disse:

    parabens lukian.estamos so esperando vc chegar pra saber das historias e um pouco mais da sua aventura.abraçao e fica com deus

  6. Bruno Fernandes disse:

    Quero ver se esse Alberto Contador, primo do Heber Contador tem coragem de enfrentar o Tora Racing no Piocerá 2011.

  7. Mirian disse:

    Nossa essas equipes também são um show a parte hein!? Quanta organização, e sem falar na estrutura!!! Muito legal!!
    E ver o Lance assim tão de perto deve ficar meio tonto mesmo!!!rsrsrsr Abraço!

  8. Flavim disse:

    Parabéns lucas, por poder proporcionar essa emoção a nós amantes das bikes, narrando o que é o tour para nós, a cada diario seu que eu leio fico muito emocionado com o tamanho que é o evento….Um abraço te aguardo aqui… Vamos ter que fazer um churrasco para ver as fotos e os videos e houvir as historias que com certeza vão ser muitas…

  9. Gilmar disse:

    Lucas, ler o seu diario é como ler um bom livro, a gente viaja e é transportado para dentro da hostoria, desse jeito se um dia eu for ver de perto o Tour vai parecer que já vivi estes momentos mágicos. Estou ancioso para dar sequencia as essas historias, com um belo churrasco, como foi bem sugerido pelo Flavim.

  10. Paula Couto disse:

    Simplesmente MARAVILHOSO!!!!!!!Parabéns!!!Beijos….

Deixe o seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *